14 de nov de 2007

A imagem do Cristo invisível


Estou relendo o livro de Philip Yancey intitulado Perguntas que precisam de respostas. O livro é uma organização coerente de alguns de seus artigos publicados na revista onde é colunista, Christianity Today.

Um dos artigos traz citações que me intrigam muito. Como por exemplo, o comentário de Dorothy Sayers sobre as três humilhações sofridas por Deus. Para ela, a primeira humilhação foi a encarnação, quando confinou-se em um corpo físico. A segunda foi a Cruz, quando sofreu a ignomínia da morte por execução pública. A terceira é a Igreja.

Como Philip Yancey escreve, “ao ler o comentário pela primeira vez, cenas da história vieram-me a memória: as cruzadas, os massacres dos judeus, as guerras da religião, a escravidão, a Ku-Klux-Klan. Todos estes movimentos alegavam a aprovação de Cristo (houve até um navio negreiro batizado de O Bom Navio Jesus). Mas a humilhação prossegue no século XX em lugares como Iugoslávia, a África do Sul, o Líbano e a Irlanda no Norte, onde alguns dos piores conflitos do mundo envolvem cristãos. Ao olharmos para nós mesmos, só é preciso examinar a minha vida para ver até que ponto Deus se humilhou para habitar em pessoas comuns. É triste, mas o mundo julga o próprio Deus pelas ações dos que carregam seu nome.”

A respeito de Cristo, Paulo escreve: “

Este é a imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação;
”(Colossenses 1.15).

Quando replicou-lhe Felipe:

- Senhor, mostra-nos o Pai, e isso nos basta.

Disse Cristo de si mesmo:

- Felipe, há tanto tempo estou convosco, e não me tens conhecido? Quem me vê a mim vê o Pai; como dizes tu: Mostra-nos o Pai?

Jesus foi totalmente eficiente como sendo imagem do Deus invisível. Através dos Evangelhos Jesus nos transmite o caráter de Deus. Transmite a vontade do Pai. O homem Jesus personifica a personalidade do Todo-Poderoso e torna-o acessível e compreensível. Jesus veio ensinar-nos como ser imagem e semelhança do Criador. Condição há muito perdia por causa do pecado.

Mas, Jesus também se torna invisível e volta para aquele que o enviou. E incube-nos de sermos seu corpo estendido na terra. “Ele é a cabeça do corpo, da igreja.” (Colossenses 1.18). Então, agora, a igreja passa a ser a imagem do Cristo invisível.

Outra citação que me intriga é a de Nietzshe que diz:

Os discípulos dEle terão que parecer mais que estão salvos para que eu possa crer no Salvador.

A Igreja é, na verdade, humilhação para Deus, fazendo, por causa de sua hipocrisia, com que o mundo se afaste dEle.

Vivemos um enorme paradoxo. O cristianismo é a maior religião do mundo. E tanto mais aumenta seu poder de influência mais o mundo se afasta de Cristo. Qual a imagem que temos mostrado ao mundo do Cristo invisível? Receio que comentários como de Dorothy Sayers e Nietzshe nos revelem a dicotomia dos cristãos. Ao invés de, dispensar a graça, espalhamos juízo. Proclamar as boas novas de paz, semeamos a guerra. Buscar antes o Reino, queremos poder.

Se houvesse um “Procon” da religião, acredito que o cristianismo encabeçaria a lista de reclamações em detrimento de tantas outras confissões.

Não posso deixar de pensar na oração do Mestre:

Não rogo somente por estes, mas também por aqueles que vierem a crer em mim, por intermédio da sua palavra; a fim de que todos sejam um; e como é tu, ó Pai, em mim e eu em ti, também sejam eles em nós; para que o mundo creia que tu me enviaste. Eu lhes tenho transmitido a glória que me tens dado, para que sejam um, como nó o somos; eu neles, e tu em mim, a fim de que sejam aperfeiçoados na unidade, para que o mundo conheça que tu me enviaste e os amaste, como também amaste a mim.
” (João 17.20-23).

A igreja é o corpo de Cristo. Sua missão é ser a imagem do Cristo invisível para os homens. Somos chamados para ser um em Cristo, assim como ele é um com o Pai. E sermos um como Jesus e o Pai o são. Para que as pessoas creiam em Jesus, devemos ser como ele.

Agora, o que eu responderia se me dissessem:

- Thiago, mostra-nos Jesus, e isso nos basta.

Um comentário:

  1. Thiago U. Wondracek15 de novembro de 2007 22:31

    Senhor, misericórdia... temos muito que mudar! Ensina-nos a viver a tua vida! A Igreja precisa fazer Gálatas 2:20 real,... eu preciso fazer Gálatas 2:20 real!

    ResponderExcluir

Fico muuuuuuuito feliz com a iniciativa de deixar seu comentário. Aqui você pode exercer sua livre expressão e opinião: criticar, discordar, concordar, elogiar, sugerir... pode até xingar, mas, por favor, se chegar a esse ponto só aceito ofensas contra mim (Thiago Mendanha) e mais ninguém, ok? rs