5 de dez de 2007

Culpados...


Somos culpados de estupro, de roubo e de morte ...
São verdades como esta que nós precisamos ouvir e pregar. Rasgantes e radicais em toda sua perspicácia ungida. Fui exposto precocemente à pornografia. Pelo próprio pai como atitude didática criativa, alegando ser melhor aprender em casa do que na rua. Mas, hoje, colho os tristes frutos dessa muito pouco louvável inciativa de meu pai. Como homem cristão, que faz das tripas coração para viver uma vida de santidade, sofro e as vezes entendo o que Paulo queria dizer com "esmurrar o próprio corpo"( ICo 9:27). Mas, não é uma "santidade" tal que muitos homens de bem, honestos e crentes acham que vivem. Porque não matam, não roubam, não jogam, não fumam, não bebem, acham que alcançaram tamanho nível de santidade e acabam tendo que viver para manter toda essa capa, essa postura de santo. A hipocrisia torna-se nossa maior aliada quando a questão é dissimular, de fato, quem somos e o que fazemos quando ninguém está olhando. Alimentando toda nossa concupiscência e desejo impuro passível de toda sorte de lascívia e imoralidades, das quais, nossa máscara de pais e maridos bem ajustados jamais denunciariam. Financiamos toda essa barbaridade deliberada pela sociedade no que consiste atos de violência sexual e apetite doentio e incontinente por sexo anormal e desajustado. As catedrais, templos, santuários e salões estão abarrotados de "santos" monstros e assassinos, de coração cheio de toda violência e desejos perniciosos, que são camuflados por todo tipo de tradicionalismo efetivo e superficial que consta em externar uma face piedosa, boa e justa. Sendo que, no íntimo, estão podres, mortos e cheirando a carne decomposta. A indústria da nudez, da pornografia arrecada não menos que U$ 3 milhões a cada segundo e somos nós que "financiamos essa merda" - tomando emprestada as palavras do Capitão Nascimento - quando não resistimos ao impulso de clicar naquele site cheio - com licença às expressões - de bundas, peitos, gostosas, sexo oral, sexo anal, grupal, lésbicas, amadoras, ninfetas, etc... ! Somos nós que às vezes pregando num púlpito, ou ministrando em nossa comunidade de crentes, ou tocando na equipe de louvor, ou confortavelmente sentados - como bons cristãos?! - nos bancos de nossas igrejas que financiamos o estupro de crianças e mulheres, o assassinato de incontáveis lindas jovens escravas do sexo em outros países, que morrem sem dignidade e respeito, o roubo de milhares de sonhos de meninas e meninos que, Deus sabe a razão, acabaram se mentendo no mundo da pornografia "profissional". São pessoas que Deus ama, das quais enviou, Deus, Seu único Filho, Jesus Cristo, para a morte de cruz para salvá-las do reino das trevas. São pessoas que Deus ama tanto que foi capaz de se humilhar a ponto de se tornar carne mortal como nós. São pessoas que mesmo em face de inefável e inexplicável Amor são tidas por meros objetos de prazer. Simples objetos humanos. São pessoas pelas quais morreu Jesus e ressucitou da morte para a vida para que elas também tivessem Vida. Mas que são tratadas como "bundas e peitos"! Não julgo se tiveram escolha ou não para entrar nesse submundo do sexo. Não cabe a ninguém julgar a não ser Deus Onipotente e sem pecado. Mas, de uma coisa eu sei. Posso julgar se sou culpado ou não de participar desse reino do inferno, que é a pornocracia. E escolher tomar uma postura contra os meus olhos, meus desejos e meus impulsos desviados da boa, agradável e perfeita vontade de Deus. Posso escolher não clicar...

Oremos e ajudemos a divulgar o ministério sexxxchurch.com

Um comentário:

  1. bem lendo esse artigo que o meu cunhado escreveu fiquei super contente e aliviado pois estou convivendo com essa droga da pornografia muito intensamente claro que infezlimente isso começa quando criança mas o meu pior momento esta sendo agora entao temos que destruir esse mal muito obrigado atenciosamente

    ResponderExcluir

Fico muuuuuuuito feliz com a iniciativa de deixar seu comentário. Aqui você pode exercer sua livre expressão e opinião: criticar, discordar, concordar, elogiar, sugerir... pode até xingar, mas, por favor, se chegar a esse ponto só aceito ofensas contra mim (Thiago Mendanha) e mais ninguém, ok? rs