2 de dez de 2007

Pensar não ofende; ou ofende?

Não são raras as vezes que me incomodam no msn, orkut ou por e-mail, ridicularizando, exortando, atacando, agredindo e até ofendendo-me por minhas "idéias" malucas. Tenho que tentar explicar de forma prática e suficiente coisas que exigem o mínimo de raciocínio e pensamento próprio. Apenas posso ir até onde é meu limite enquanto agente comunicador. Não posso pensar por ninguém. Posso tentar induzir e incetivar o pensamento, mas, não posso pensar por ninguém... Mas, o que me chama a atenção é que nunca suscitei nenhuma discussão a respeito das minhas "idéias" e aparecem aos montes acusadores que me apontam o inferno ou coisa parecida. Não tenho a mínima pretensão de agredir ninguém, muito pelo contrário, agrido as vãs filosofias petrificadas como sã doutrina. Não posso fazer ouvidos moucos à tanta inescrupulosidade deliberada por ditos "apóstolos" e "profetas" com suas "apóstatadas" e "profetadas". Só posso concluir que, afinal de contas, tanta investida contra meus pensamentos vem de alguma reação contra ofensiva, que, por fim, deve ter origem em meus pensamentos.
Será que pensar ofende? Para os que se ofendem deixo a citação de Sócrates para que reflitam...
"Vida sem questionamentos é vida sem valor." Sócrates

É proibido pensar - João Alexandre

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fico muuuuuuuito feliz com a iniciativa de deixar seu comentário. Aqui você pode exercer sua livre expressão e opinião: criticar, discordar, concordar, elogiar, sugerir... pode até xingar, mas, por favor, se chegar a esse ponto só aceito ofensas contra mim (Thiago Mendanha) e mais ninguém, ok? rs