30 de jan de 2008

Eu sou a lenda


Lembro-me - e até me envergonho disso - quando repreendi um jovem adolescente, recém chegado, na igreja em que eu era um eficiente membro. O reprimi por estar lendo O Senhor dos Anéis de J.R.R Tolkien e (com aquele ar de profeta) o perguntei se já havia lido toda a Bíblia. Para infelicidade da minha vítima, respondeu que não. Não quero entrar em detalhes, é constrangedor...
Quando um grupinho da igreja e eu, assistimos às versões cinematográficas de grande sucesso do livro de Tolkien, testava a paciência de meus colegas apontando mensagens subliminares durante o filme. Apontando demônios, apologias à magia, à bruxaria e como deveríamos nos portar diante de tão grandes afrontas de Satanás. Oh, Deus me perdoe por tanta ignorância e falta de cultura. E principalmente por tentar infectar os outros com a pobreza e mediocridade insana do meu farisaismo requintado e moderno.
Assistia os filmes atento a quaisquer deslizes subversivos e subliminarmente colocados na mensagem, nas cenas, no roteiro e nos pôsteres. Pra falar a verdade, eu era um saco.
Assisti no cinema ao filme Eu sou a lenda, protagonizando soberbamente sozinho por Will Smith.
E quer saber de uma coisa? Hoje prefiro procurar num bom filme a mensagem subliminar do Evangelho. E outra, neste filme a encontrei praticamente explícita...

2 comentários:

  1. Aew Thiago, tb já fui assim, censurava tudo qualquer coisas que via pela frente...


    Hoje (graças ao bom Deus) aprendi a fazer como vc faz!


    abração amigo!


    ps. é verdade + pessoas precisam conhecer a obra de C.S. Lewis, é uma pena que poucos saibam da exitencia dela.

    ResponderExcluir

Fico muuuuuuuito feliz com a iniciativa de deixar seu comentário. Aqui você pode exercer sua livre expressão e opinião: criticar, discordar, concordar, elogiar, sugerir... pode até xingar, mas, por favor, se chegar a esse ponto só aceito ofensas contra mim (Thiago Mendanha) e mais ninguém, ok? rs