7 de jan de 2008

Não os irritem

No Shopping, enquanto a mãe conversava com uma amiga recém encontrada, o menino quedava-se à frente da vitrine de uma loja de brinquedos, absorto a observá-los, quando a mãe o chamou: - Sai daí menino! - Ah mãe! Deixa eu ver: só "tô" vendo? - Não me deixa irritada, menino!

A amiga retrucou: - Querida, deixa o menino, ele, de fato não está fazendo nada, e está bem ao alcance de nossos olhos! - Você não sabe como é esse menino e o trabalho que ele me dá; disse a mãe e, tendo dito isso, agarrou o menino com força e, puxando-o pelo braço, o trouxe para perto de si. O menino começou a chorar e, nisso, ouviu-se um tapa sucedido pelo grito: - Não me provoque, fique quieto!

Não pude, ainda que a certa distância, deixar de observar a cena chocante, e me lembrei do que a Bíblia diz: "E vós, pais, não provoqueis vossos filhos à ira, mas criai-os na disciplina e na admoestação do Senhor" Ef. 6.4

Quantos pais não têm compreendido isso! Não estamos aqui para irritar aos nossos filhos, mas para construir-lhes o caráter. E isso só é possível pelo exemplo. O seu filho presta muita mais atenção ao que você faz do que ao que você diz. Temos de ser exemplos de arrependimento, se erramos com as nossas crianças, devemos estar prontos para pedir-lhes perdão. Eles, com esse exemplo, aprenderão que o que destaca um ser humano não é o fato dele acertar sempre, mas de sempre reconhecer os seus erros e sempre aprender com eles. Criá-los na disciplina e na admoestação do Senhor é ser justo para com eles, deixá-los saber exatamente o que se espera deles; é ouvi-los, tentando entender o seu ponto de vista, e, mesmo não concordando, respeitá-los. Não quer dizer que não terão de obedecer, mas que lhes explicaremos o porquê. Simplesmente dizer: - É assim porque sim ou não é assim porque não; só irrita a criança - ela tem direito à explicações. A marca de nosso relacionamento com nossos filhos deve ser o amor, o respeito, a autoridade moral (conquistada pelo exemplo) e não a irritação. É assim que a Bíblia diz.

Ariovaldo Ramos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fico muuuuuuuito feliz com a iniciativa de deixar seu comentário. Aqui você pode exercer sua livre expressão e opinião: criticar, discordar, concordar, elogiar, sugerir... pode até xingar, mas, por favor, se chegar a esse ponto só aceito ofensas contra mim (Thiago Mendanha) e mais ninguém, ok? rs