3 de jan de 2008

Projetando 2008

A cada virada de ano irrito-me com as campanhas ridículas que visam projetar o ano seguinte dentro da vontade do Senhor e blá, blá, blá...
Nada contra planejar e sonhar metas para um novo ano, ainda mais frente as experiências do velho ano. Mas, fico irritado com a falta de escrúpulos dos líderes que conduzem essas manobras manipuladoras de massa às custas dos sonhos de pessoas.
postei aqui sobre a chamada de uma campanha para projetar o ano novo, numa radiozinha "invangélica", que muito me intrigou.
Mas, deixemos de lado estas tagarelices para os que tem tal paciência. Quero falar do meu projeto para o ano que se segue.
Desde já, conscientizo-me de que o amanhã não pertence a mim. Mas, arrisco-me a organizar um pouco minhas pretensões quanto ao novo ano. Pretendo, com a graça de Deus, pagar minha dívida com o banco. Quero muito me casar e preciso começar a investir nisso. Termino minha faculdade de Análise e Desenvolvimento de Sistemas em junho. Gostaria de logo em seguida fazer uma pós-graduação. Mas, talvez, demore pagar a dívida no banco e, dependendo do andar da carruagem, casar se torne prioridade em detrimento da especialização.
Quero ser mais ativo. Quero, neste ano, fazer jus à minha retórica. Visitar os órfãos e as viúvas. Consolar os pobres. Amar pessoas estranhas. Me envolver em projetos loucos (talvez um projeto já seja suficiente). Quero conseguir orar mais. Melhorar minha devocional pessoal. Meditar mais na Palavra e ler bastante. Quero poder ser um melhor cristão.
Na campanha da qual me referi acima da radiozinha, eles estão declarando que este ano é o ANO DA FRUTIFICAÇÃO, ONDE COLHERÃO CINCO ANOS EM UM. Acho um absurdo arrematar todas as histórias de vida de cada pessoa, jogar dentro de um aprisco e classificar os momentos de vida generalizando os contextos. Cada indivíduo tem sua pessoalidade e seu momento. Talvez esse ano eu colha, e você plante. Não é regra. Parece que estão lidando com um "rebanho".
Confesso que não guardo grandes expectativas para o ano de 2008. Sinto que para mim será apenas uma extensão, uma continuação das coisas que comecei no ano que passou.
Acho que terei a sensação de um ano novo (mesmo que não seja) quando casar...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fico muuuuuuuito feliz com a iniciativa de deixar seu comentário. Aqui você pode exercer sua livre expressão e opinião: criticar, discordar, concordar, elogiar, sugerir... pode até xingar, mas, por favor, se chegar a esse ponto só aceito ofensas contra mim (Thiago Mendanha) e mais ninguém, ok? rs