5 de fev de 2008

Uns são da manipulação

É muito comum ouvir em seminários teológicos que o neopentecostalismo conseguiu chegar onde chegou, devido à habilidade que os seus líderes têm para manipular as massas. Essa não é uma afirmação incorreta.

Contudo, por causa do tempo de vida que as igrejas neopentecostais já têm, não é correto dizer que todos os seus líderes são apenas manipuladores. O problema é mais grave ainda. Muitos que hoje estão à frente de igrejas e comunidades locais das chamadas mega-igrejas evangélicas são pessoas que “se converteram” naquele ambiente mesmo, e, sempre aprenderam aquelas aberrações como verdades fundamentadas no Evangelho. Aí reside o tal problema.

Os antigos discípulos se tornaram mestres, mas não deixaram de ser discípulos de seus antigos líderes. Hoje continuam sendo manipulados, pois permanecem aprendendo a mentira como se fosse verdade, e mais do que isso, eles também encaminham tais mensagens aos novos discípulos, fazendo uso da mesma estratégia de manipulação com a qual foram "formados".

Há denominações em que para ser líder é necessário entrar no jogo da manipulação de massa, porque se o cara não consegue persuadir e conseqüentemente arrecadar bastante dinheiro, ele não tem vocação para o “ministério”.


trecho de
Manipuladores manipulados, texto de Jefferson Ramalho.
ctrl+c e ctrl+v do Pavablog.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fico muuuuuuuito feliz com a iniciativa de deixar seu comentário. Aqui você pode exercer sua livre expressão e opinião: criticar, discordar, concordar, elogiar, sugerir... pode até xingar, mas, por favor, se chegar a esse ponto só aceito ofensas contra mim (Thiago Mendanha) e mais ninguém, ok? rs