1 de mar de 2008

Comparando

Gostaria de fazer uma comparação simples de como a fé tem mudado.

O primeiro dos dois cânticos nesse post é escrito como se fosse Maria cantando, não se trata
de um cântico a Maria. Apesar de ter sido escrito no século IX traz termos bem modernos como Beijos e paixões.Vale notar que quem leu percebeu um certo tom de ironia, que só pode ser percebido quando se canta realmente pensando em como foi o sofrimento de Cristo, que apesar da glória que temos em sofrer juntamente com Cristo, entender o sofrimento dele não é motivo de glória alguma, só pode nos levar a uma atitude de humildade.

O segundo, é um cântico moderno, as pessoas que se depararam com ele não precisaram pensar em nada, apenas correram pelos bancos da igreja. O que me faz pensar que se não há hoje uma fé tipo Nike “Just do it” ?


O Primeiro:

Maria Ao Pé Da Cruz
Jorge de Nicomedia - (séc. IX)

Beijo a tua paixão, com a qual fui libertado das minhas más paixões.

Beijo a tua Cruz, com a qual condenaste o meu pecado e me libertaste da condenação à morte.

Beijo aqueles cravos, com que removeste o castigo da maldição.

Beijo as feridas dos teus membros, com que foram curadas as feridas da minha rebelião.

Beijo a cana com que assinaste o atestado da minha libertação e com que feriste a cabeça arrogante do dragão.

Beijo a esponja encostada aos teus lábios incontaminados, com que a amargura da transgressão me foi transformada em doçura.

Tivesse podido eu degustar aquele fel, que dulcíssimo alimento não teria sido!

Tivesse podido eu tomar o vinagre, que bebida agradável!

Aquela coroa de espinhos teria sido para mim um diadema régio.

Aquelas cusparadas me teriam ornado como esplêndidas pérolas.

Aquelas zombarias me teriam ornado como sinal de profundo obséquio.

Aquelas bofetadas me teriam glorificado como o prestígio mais alto.

Eu te beijo, Senhor, e a tua paixão é o meu orgulho.

Beijo a lança que dilacerou o documento da minha dívida e abriu a fonte da imortalidade.

Beijo o teu lado do qual jorraram os rios da vida e brotou para mim o rio perene da imortalidade.

Beijo a tua mortalha com que me adornaste tirando-me minhas vestes vergonhosas.

Beijo o preciosíssimo sudário de que te revestiste para envolver-me na veste dos teus filhos adotivos.

Beijo o túmulo no qual inauguraste o mistério da minha ressurreição e me precedeste pela estrada que sai do Hades.

Beijo aquela pedra com a qual me tiraste o peso do medo da morte.

O segundo:

Estou Apaixonado
David Quinlan


Estou apaixonado, estou apaixonado, estou apaixonado por ti Jesus

Jesus meu amor maior, Jesus meu amor maior, Jesus meu amor maior.

E ele vem, saltando pelos montes

E ele vem, saltando pelos montes

E ele vem, saltando pelos montes pra me encontrar

E eu vou, saltando pelos montes

E eu vou, saltando pelos montes

E eu vou, saltando pelos montes pra te encontrar


Tire suas próprias conclusões.

Retirado do Discípulos de Zwinglio.

2 comentários:

  1. Adoro letras inteligentes, ricas, com uma boa métrica e etc. mas esse texto em Apocalipse 4,8: "Não cessavam de clamar dia e noite: "Santo, Santo, Santo é o Senhor DEUS...." e vários outros da Bíblia me dão uma grande sensação de repetição. Acho que Deus gosta de um transesinho. e pq não? Desde que não vivamos em transe um mantra Cristão tem uns efeitos legais! Aposto que Teresa de Ávila chegava nos seus êxtases com uns mantrasinhos bem maneiros!! Caramba, nós ficamos o tempo inteiro implicando uns com os outros hein? deixa a mulher falar "Preciso de Ti" até dar câimbra na língua!!

    ResponderExcluir
  2. ah! e os 24 lá de Apocalipse "não cessavam" de clamar!!! acho q o gondim, o Caio Fábio, os emergentes e talvez até o Viola iam se estressar se tivessem no lugar de joão!!

    ResponderExcluir

Fico muuuuuuuito feliz com a iniciativa de deixar seu comentário. Aqui você pode exercer sua livre expressão e opinião: criticar, discordar, concordar, elogiar, sugerir... pode até xingar, mas, por favor, se chegar a esse ponto só aceito ofensas contra mim (Thiago Mendanha) e mais ninguém, ok? rs