12 de mar de 2008

Vesti a carapuça

Um estudo da Universidade de Tecnologia de Swinburne, em Melbourne, Austrália, descobriu que pessoas que mantém diários virtuais, ou blogs, são mais equilibradas e possuem vidas sociais mais saudáveis e felizes.

A pesquisa foi conduzida em duas partes pela professora Susan Moore e pelo pesquisador James Baker, sendo iniciada no contato via mensagem privada a 600 usuários do MySpace, que foram conduzidos a um questionário online. Destes, 134 participaram, 84 mostraram interesse em criar seus diários e 50 não. Dois meses depois, um novo questionário foi enviado para os participantes da primeira etapa, obtendo 59 respostas.

Segundo o site TechCrunch, os pesquisadores notaram que após dois meses de blogagem a sensação de apoio social e redes de amizades eram maiores do que em pessoas que não possuem blogs.

As redes sociais online, como o Orkut, por exemplo, também afetam o equilíbrio psicológico de seus usuários de maneira positiva, fazendo com que se sintam menos ansiosos, deprimidos e estressados.

Em contato com a ABC, a professora Susan Moore explicou que, em parte, os blogueiros potenciais são pessoas de posições menos integradas à *sociedade.

"Descobrimos que blogueiros potenciais estavam menos satisfeitos com suas *amizades e se sentiam menos integrados socialmente, eles não se sentiam tanto parte de uma *comunidade como as pessoas que não se interessaram em blogar", comentou, como se para estes blogueiros manter um diário virtual fosse como um pedido de socorro.

fonte: Geek
,
colaboração: Alzira Sterque [via Pavablog]


P.S. Trocaria as palavras endossadas com asterisco(*) pela palavra "igreja".

3 comentários:

  1. É nóis na fita..
    oops no PEN DRIVE
    afinal é a revista Geek

    ResponderExcluir
  2. E, no entanto, como podemos nos conectar com "o outro", como podemos viver a plenitude do "social" e "comunitário" fora dessas imperfeitas comunidades e congregações acessíveis a todos nós?

    ResponderExcluir
  3. Fiquei curioso com a pesquisa. Num primeiro momento ela me parece confundir um pouco as coisas. Principalmente ao misturar o conceito de "redes sociais" com "blogs".

    Em tese pode até existir uma tendência de "blogs" virarem uma espécie de rede social mas isso não é necessariamente o caso.

    Também a prática me indica para outros resultados.

    Por exemplo: o orkut como ferramenta de rede social no Brasil funciona majoritariamente como um complemento à sociabilidade (e não um substituto). As pessoas normalmente só se comunicam através do orkut para complementar as relações do dia-a-dia (com raras excecões).

    Já o ato de blogar, dependendo do blog e do público é praticamente um ato solitário - um monólogo. Se não for escrito por alguém famoso ou sobre temas polêmicos é bem provável que não receba o feedback social que a pesquisa sugere.

    Já no que diz respeito à motivacão, acredito que a pesquisa acertou em cheio.

    Tiago

    ResponderExcluir

Fico muuuuuuuito feliz com a iniciativa de deixar seu comentário. Aqui você pode exercer sua livre expressão e opinião: criticar, discordar, concordar, elogiar, sugerir... pode até xingar, mas, por favor, se chegar a esse ponto só aceito ofensas contra mim (Thiago Mendanha) e mais ninguém, ok? rs