24 de mar de 2008

Zumbiteus

Excelente texto... não se assuste com o tamanho do texto, vale cada letra.




Eles saíram alucinados aos montes numa terrível noite sem lua e, como zumbis, saíram à caça de cérebros. Eram eles, os ateus.

Os jornais depois diriam que tudo começou com um ritual de queima de livros do Richard Dawkins. As cinzas teriam subido e, por misteriosamente conter uma tal substância secreta, quando misturada à garoa, transformou um monte de gente em zumbi-teus.

E lá iam eles pelas ruas, ferozes, disformes, gritando "FOME! BRAINSSSS" (a maioria era bilíngüe). Populares, surpresos, buscavam abrigos seguros. Alguns em pânico, outros curiosos, outros revoltados, outros caçoando. Mas ninguém ficou inerte aos acontecimentos daquela noite.

Os zumbiteus agiam assim: pulavam no pescoço da vítima e abriam um buraco na cabeça delas à dentadas. Mal dava tempo de reagir, e em segundos, bye-bye os miolos da pessoa. Um a um, foram dominando quase que a cidade inteira.

As vítimas, porém, tinham reações diversas. Muitos imediatamente viravam zumbiteus e saíam atrás de outras cabeças. Outros, nem se mexiam depois do ataque - ficavam sentados com o olhar vazio. Tinha um grupo cabeça dura mesmo, e essas os zumbiteus não conseguiram arrebentar. Mas fizeram um estrago danado, deixando essa gente com uma dor de cabeça insuportável. Esses foram, naquela noite, chamados de "Os Resistentes" - mas ficaram todos tão atordoados que não conseguiram, de verdade, organizar uma resistência.

A noite ia alta quando, numa mansão no bairro nobre da cidade, se reuniu um grupo de notáveis cristãos. Estavam lá alguns pastores, apóstolos, bispos, tele-evangelistas, muitos cantores gospel e aqueles uns que são tudo isso ao mesmo tempo.

Rapidamente, consultaram os estrategistas e o pessoal de marketing, mas estes não tinham nenhum plano de ação pronto pra uma emergência como essa. Uma moça bonita de bela voz sugeriu doze vezes que se orasse pedindo misericórdia, e um senhor de meia idade esbravejou que na sua bíblia da plenitude financeira não tinha nenhum comentário no rodapé com qualquer soluçãozinha cretina que fosse.

- Irmãos - gritou alguém, emocionado - lembrem-se! Tragam à memória! Quem sustenta nosso ministério, quem nos apóia incondicionalmente, quem é a razão da nossa vida? A quem devemos clamar agora?

E todos se entreolharam, um pouco envergonhados de terem se esquecido disso. Depois de alguma deliberação, perceberam que essa solução era apenas temporária, mas pelo menos traria alguns momentos de vida a mais - então que assim fosse.

Foram ao estúdio de televisão e transmitiram em cadeia nacional o seguinte comunicado:

- Nós, santos homens e mulheres de Deus, nos reunimos nesta casa de oração para estudar a presente crise. Temos a palavra do profeta que disse "o devorador não terá vitória sobre a tua vida se viverem unidos os irmãos. Não levante a mão contra o Ungido do Senhor, mas oferece-te a ti mesmo em sacrifício vivo, santo e agradável que é teu brado de adoração". Caros fiéis, membros de nossas igrejas, nossos seguidores, razão da nossa vida! Conclamamos a quem venham, cerquem essa casa de oração, declarem a vitória e abençoem a vida dos seus líderes!

E foi assim que, pouco antes do amanhecer, uma multidão incontável marchou de todos os cantos da cidade e se postou em forma de muro-vivo ao redor da casa. Traziam faixas e tatuagens com os dizeres "até a morte!", além de shofares, e cantavam louvores.

Tal movimento não passou despercebido dos zumbiteus que foram atraídos pela grande concentração humana. E lá veio a nuvem dos seres horrendos, num ataque fulminante, pulando sobre as pessoas e mordendo cabeças. Milhões de humanos se sacrificando e centenas de milhares de zumbis quebrando crânios como se fossem cocos.

Durante uns 10 minutos, os notáveis cristãos assistiram à épica batalha da janela do terceiro andar da casa. A cerca humana ainda era razoavelmente grande quando, surpresos, viram o movimento diminuir, perder velocidade, e... acabar. Surpreendentemente, os zumbiteus estavam mortos. Todos. E a cidade salva.

E fizeram uma grande festa com um mega show gospel e aquele dia foi decretado feriado nacional em homenagem aos grandes salvadores da pátria, os líderes cristãos, que discursavam mostrando como seus poderes especiais foram usados para derrotar o inimigo.

Um dos Resistentes, porém, não acreditando em tal poder, foi até o local da batalha investigar. Foi de dar raiva: por falta de cérebros, os zumbiteus morreram foi de fome.


Fabinho Silva, no blog Raiz duma terra seca. [via Infinita Highway]

2 comentários:

  1. Thiago, beleza?

    Estou precisando do seu email! Procurei e não achei por aqui. Você pode enviar para rp.filho@gmail.com ?

    agradeço!

    Abraço's

    ResponderExcluir
  2. Grande Thiago!!!

    Essa parceria tá dando certo hein!

    Grande abraço e novamente parabéns pelo Blog.

    Cesar

    ResponderExcluir

Fico muuuuuuuito feliz com a iniciativa de deixar seu comentário. Aqui você pode exercer sua livre expressão e opinião: criticar, discordar, concordar, elogiar, sugerir... pode até xingar, mas, por favor, se chegar a esse ponto só aceito ofensas contra mim (Thiago Mendanha) e mais ninguém, ok? rs