19 de mai de 2008

Uma mensagem real para uma vida real

Muito pouca gente hoje acha Jesus uma pessoa interessante ou de importância vital para o curso da sua vida real. Ele não é em geral considerado uma personalidade da vida real que lida com questões da vida real, mas tido como alguém ligado a um plano etéreo distante daquele que precisamos enfrentar, e enfrentar agora; e, francamente, ele não é tido como uma pessoa de muita capacidade.
Jesus é visto mecanicamente mais ou menos como uma figura mágica - um peão ou quem sabe um cavalo ou um bispo num xadrez religioso - que se enquadra somente nas categorias do dogma e da lei. Dogma é aquilo em que você tem de acreditar, quer acredite ou não. E lei é aquilo que você precisa fazer, quer seja bom para você ou não. Por outro lado, aquilo em que temos de acreditar agora, aquilo que temos de fazer agora é a vida real, prenhe de coisas e pessoas interessantes, assustadoras e importantes.
Ora, na verdade Jesus e as suas palavras jamais pertenceram às categorias de dogma ou lei, e compreendê-los assim é simplesmente não compreendê-los. Pois ele e suas palavras são em essência subversivos em relação aos sistemas e aos modos de pensamento estabelecidos. Isso é evidente diante da maneira como eles entraram no mundo, diante das consequências iniciais que eles provocaram, do modo como estão preservados nos escritos do Novo Testamento e da maneira como persistem vivos no seu povo. Ele mesmo definiu as suas palavras como "espírito e... vida" (Jo 6:63). Invadem o nosso mundo "real" com uma realidade ainda mais real, o que explica por que os seres humanos de então e de agora têm de se proteger delas.
O dogma e a lei - equivocadamente talvez, porém compreensivelmente - vieram a se cercar de um ar de arbietrariedade. Em função de como os nossos pensamentos nos chegaram através da história, para a maior parte das pessoas hoje dogma e lei significam simplesmente aquilo que Deus quis. Essa visão torna essas duas coisas importantes, e igualmente perigosas, e é conveniente que se reconheça isso. Mas também rompe qualquer ligação com o senso de como as coisas realmente são: com a verdade e a realidade. E a nossa "vida real" é a nossa verdade e a nossa realidade. É onde as coisas realmente acontecem, não num plano de suposições que só ameaçam dificultar a vida, ou quem sabe torná-a intolerável.
A vida e as palavras que Jesus trouxe ao mundo vieram na forma de informações e realidade. Ele e os seus primeiros companheiros conquistaram o mundo antigo porque fizeram correr nele uma torrente de vida - da vida mais profunda -, juntamente com as melhores informações possíveis sobre as questões mais importantes. Eram questões com que a mente humana já vinha seriamente se debatendo sem muito sucesso havia um milênio ou mais. A mensagem original, portanto, não foi recebida como algo que as pessoas tinham de acreditar ou fazer, porque senão algo ruim - algo sem ligação essencial com a vida real - lhes aconteceria. As primeiras pessoas alcançadas por essa mensagem concluíam em geral que seria loucura desprezá-la. Esse foi o fundamento da sua conversão.

Retirado do livro A conspiração Divina de Dallas Willard.

Tive o imenso prazer e alegria de encontrar-me com o Daniel do Dliver blog que gentilmente trouxe para eu ler o livro do qual cito acima. Apesar de morarmos a poucos quilômetros de distância, ainda não haviamos nos reunido. Contudo, ontem surgiu uma ótima oportunidade, quando ele veio para Anápolis. Participamos de um culto com a preleção de Paulo Jr., um pastor de Goiânia a frente da igreja Sal da Terra, cuja a palavra ainda está ecoando em meu coração. E ainda será refletida aqui neste blog!
O encontro com o brother da blogosfera foi no mínimo revigorante e renovador. São nesses momentos que reflito na importância do Corpo de Cristo e na relação em que cada membro deve desfrutar. Os momentos que passamos conversando e compartilhando a vida de Cristo entre nós, mesmos que rápidos, foram de uma renovação na alma sem igual. Oxalá pudesse encontrar-me com todos os irmãos blogueiros e edificar-nos uns aos outros não somente na blogosfera, mas, no calor de um encontro presente...

2 comentários:

  1. Fico feliz q tenha conhecido pessoalmente o DANIEL, realmente é mt bom ter contato pessoal com outros blogueiros.

    Quando conheci o Daniel foi uma felicidade grande. Hoje sempre q ele vem em Uberlândia eu ligo para ele para tentarmos nos encontrar.

    E até hj temos conseguido sempre (menos uma vez q eu mesmo não estava em Uberlândia)...


    Abração Thiago,
    Espero ser o próximo blogueiro a te conhecer pessoalmente.

    Fique na GRAÇA!

    ResponderExcluir
  2. Ontem tive a grata oportunidade de, junto com meu amigo Jadson (parça) de um encontro presencial com o "famoso blogueiro e sua adorável noiva", como disse a eles. Thiago e Fernanda são jovens agradáveis que aceitaram o nosso convite para ouvirmos um excelente preletor em Anápolis-GO. Depois pudemos conversar sobre nossas trajetórias e idéias. E como ele mesmo disse, partilhamos vida como amigos e irmãos. Retornamos pra Nerópolis com a sensação de ter valido muito a pena ter saído de casa.

    ResponderExcluir

Fico muuuuuuuito feliz com a iniciativa de deixar seu comentário. Aqui você pode exercer sua livre expressão e opinião: criticar, discordar, concordar, elogiar, sugerir... pode até xingar, mas, por favor, se chegar a esse ponto só aceito ofensas contra mim (Thiago Mendanha) e mais ninguém, ok? rs