5 de jun de 2008

Nooma | Sunday | 004

Durante anos, eu fui à igreja porque... porque se deve ir.

Mas algumas coisas não me parecem corretas. Sabe de quê estou falando? Muitas vezes, eu me peguei pensando, “É isso o que Deus tem em mente?”. E então eu encontrei uma passagem na Bíblia que me ajudou a ver as coisas de outra maneira. Ela conta uma passagem sobre Jesus, ceando com líderes religiosos de sua época. E eles têm que seguir aqueles rituais complicados de lavar as mãos antes de comer. Jesus ignora suas regras. Um deles observa isso e traz à tona. E Jesus diz, “Vós, líderes religiosos! É como vós, que limpais o exterior da xícara, mas o interior está cheio de ganância e do mal”. Vocês contribuem com o dízimo, mas não se preocupam em fazer desse mundo um lugar melhor. E então Jesus lhes diz, ele lhes diz, “Para vós, o que importa é serem vistos em público como pessoas importantes. Vós adorais ser admirados. Adorais ser respeitados. Adorais os melhores assentos, onde todos podem lhes ver”. E Jesus diz, “Vós vos importais somente com a aparência. Como as coisas são aos olhos dos outros”. E então ele lhes diz, “Vós sois como sepulturas sem inscrição em que as pessoas pisam sem saber”. Jesus diz aos líderes religiosos de sua época, “Vós estais espiritualmente mortos e nem percebeis”. Então, um deles, que estava sentado lá – seria o que chamamos de pastor – ele percebe o que está acontecendo.

Quero dizer, é como se Jesus batesse neles! E ele diz, “Jesus, quando dizeis isso, vós nos insultais!”. E Jesus diz, “Vós, sábios como vós! Vós dizeis as pessoas para fazerem isso, mas vós não ajudais a fazer nada”.

Quero dizer, tudo o que se faz é somente acumular a culpa. Ou seja, as pessoas acabam sentindo, acabam se sentindo terríveis em relação a si próprias. E então, mais tarde, Ele diz aos mesmos líderes, Ele diz, “Vós viajais sobre a terra e o mar para conquistar um único convertido e quando acontece, vós os tornais duas vezes os filhos do inferno que sois”. Jesus chama os líderes religiosos de “Filhos do inferno”. E o que O perturba mais é que eles criam convertidos que são pressionados para serem exatamente como eles. Ele continua a lhes dizer, “Abusastes de vossas posições de autoridades religiosas. E, na verdade, estais interferindo no caminhos “dos que honestamente buscam a Deus”. Filhos do inferno! Há muitos momentos assim nos ensinamentos de Jesus. Para aqueles em conflito com as questões mais profundas, Jesus têm paciência e compreensão infinitas. Mas, com aqueles que clamam conhecer e falar por Deus e têm corações frios e endurecidos, Ele é implacável. Quero dizer, Jesus fica contrariado.

Bem, vamos imaginar... Vamos dizer que eu traga flores para minha esposa. São flores lindas. Tento escolher bem as cores. Você conhece o esquema. Trago-lhe flores e ela fica sensibilizada. Ela pega um vaso, sorri e diz simplesmente, “É tão bom saber que estava pensando em mim! Estou surpresa!” E se disser, “Bem, sou seu marido. É minha obrigação”. Não vai dar certo, não é? E se eu lhe dissesse, “Sabe, tinha uma liquidação e, eu não estava pensando em você, mas não custou nada e as flores estavam baratas e não custaria nada”. Ou se lhe dissesse, “Achei que você precisasse delas”. Ela irá querer as flores? Não! Por quê? Porque ela quer meu coração. Se não tiver meu coração, minhas palavras e ações não significam nada.

É assim que Deus se sente? Uma das principais preces de Jesus chamava-se “shema”. Uma parte dela é assim: “Ame ao Senhor teu Deus com todo o teu coração, com toda a tua alma, com toda a tua força”. Podemos ir ao culto, à igreja ou orar todos os dias. Podemos cantar as canções e recitar todas as orações, mas se for apenas simulado, quero dizer... Para quê serve? Deus no livro de Isaías, diz: “Esse povo me honra com os lábios, mas seus corações estão distantes de mim”. Às vezes, temos que parar e nos perguntar, “Porque faço isso?”. Para manter a família feliz? Para não me sentir culpado? Estar no lugar certo, na hora certa, vestindo as roupas adequadas para que eu possa ser visto pelas pessoas certas? As Escrituras nos lembram de que Deus não quer o vazio. Deus quer nossos corações.

Você faz doações em dinheiro? Por quê? Porque doar para uma igreja, ou instituição, pela TV? Porque Deus precisa? No Salmo 50, Deus diz: “Se tivesse fome, não diria. Porque meu é o mundo e a sua plenitude”.

Dou a porcentagem correta do meu pagamento para tirar Deus da minha consciência? Ou seja, Deus consegue o que deseja e então posso fazer o que quiser com o resto? Quando Deus tinha meu coração sei que recebi tudo que tenho. Há uma carta na Bíblia chamada Carta aos Coríntios em que Deus diz para o povo não doar por compulsão, culpa ou relutância. A carta também diz, “Vós deveis somente dar o que o vosso coração mandar”. Porque Deus fica satisfeito quando doamos porque queremos. Se eu doar por obrigação ou porque Deus precisa, ou para não me sentir culpado, não deveria doar. Não é isso que Deus quer. Também há outra passagem na Bíblia onde Deus fala com pessoas extremamente religiosas. E elas vêm para o Seus templo e participam de todas as cerimônias e, mesmo assim, negligenciam os necessitados. E Deus fala com elas e diz, “Vós conheceis os vossos sacrifícios e vossas ofertas. O que significa para mim? Vós sabeis que não tenho prazer nisso”. Deus odeia, não suporta quando encenamos um espetáculo religioso e ignoramos os pobres, os subjugados, os marginalizados e oprimidos. Deus até considera essas reuniões nocivas. Deus diz que se tornaram um peso para Ele. Que Sua alma os odeia. Deus até diz, “Estou farto disso”. É quase como se Deus dissesse, “Eu não quero essas flores”.

Deus quer os nossos corações. Porque quando Deus tiver os nossos corações, começaremos a nos importar com o que Deus se importa. Começaremos a nos importar com quem Deus se importa. Deus disse, “Buscais a justiça. Encorajais os oprimidos. Defendei a causa dos órfãos. Preocupei-vos com a causa da viúva”. Quando percebermos que podemos fazer algo em relação ao sofrimento do mundo. Quando percebermos que há trabalho a ser feito e é possível, seu coração baterá como o de Deus! Quer dizer, a igreja é só um prédio? É só uma hora por semana? A igreja é o povo. O povo cujos corações batem cada vez mais como o de Deus.

Talvez esteja desvinculado de atitudes de julgamento e intolerância e regras sem sentido. Eu também estou, e Deus também está. Deus também não quer ter nada a ver com isso. Vamos ser honestos. Muitas pessoas confundem religião com Deus. E se afastam dos dois. A questão não é o cristianismo, é ser cristão. Significa seguir a Jesus. É ligar-se a tudo que seja verdadeiro, bom e correto. Tudo o que nos cerca e que nos lembra que há muito mais coisas acontecendo ao nosso redor.

Poderia ser mais bonito?


Sunday | 004 (download)

Nooma é uma série produzida por Rob Bell, líder da Mars Hill Church. São idéias e conceitos que o veiculados através de boas metáforas, discursando de forma criativa sobre Deus. Em apenas 10 minutos ele conta alguma história ou conversa alguma coisa com os telespectadores. Mais aqui...

4 comentários:

  1. copiou tudo??
    encontrou links, hein!?

    ResponderExcluir
  2. Realmente mt interessantes, já assisti a 15 desses vídeos, o Daniel quem copiou para mim.


    Abração Thiago
    Fique na Graça

    ResponderExcluir
  3. Tem mais algum traduzido ?

    ResponderExcluir
  4. Bom! Já tava com saudade de ler o blog. Assisti esse vídeo ontem. Legal ver esse texto aqui.
    Abração

    ResponderExcluir

Fico muuuuuuuito feliz com a iniciativa de deixar seu comentário. Aqui você pode exercer sua livre expressão e opinião: criticar, discordar, concordar, elogiar, sugerir... pode até xingar, mas, por favor, se chegar a esse ponto só aceito ofensas contra mim (Thiago Mendanha) e mais ninguém, ok? rs