29 de jul de 2008

Geração dos Ansiosos

Quem foi que disse que Satanás é o maior inimigo do homem? Desculpem-me os epiritualóides de plantão, mas não existe diferenciação. Todos eles (carne, diabo e mundo) estão na mesma colocação no ranking da existência. Todo dia é uma novidade no mercado, celular novo a toda hora, televisão que só falta dar cheiro e etc., todos os nossos esforços estão voltados para a satisfação do eu, trabalhamos para podermos consumir, consumir e (nos) consumir. A telogia do "eu" é irmã gêmea do hedonismo, e o que era a doença mortal dos burgueses engoliu até a ralé. E como um surfista, Satanás faz proveito dessas ondas do mar de nosso ego florido, e como diria o sábio "pinta e borda" sobre o homem. Até aí nada de novo, porém a "teologia do eu" invadiu a igreja cristã. Na idade média ela buscou a comunhão com o Estado e acabou se contaminando (talvez seria melhor dizer que ela contaminou o Estado?!). Na modernidade (pós-reforma), a igreja vai que vai dançando a música da satisfação do ego - eita igreja narcisista. Olhando pra igreja vemos um "bando" de ansiosos, em busca de estar na moda, numa briga voraz pela sustentação do status, do ter em detrimento do ser - a teologia da prosperidade destrói mais a igreja do que a emissão de CO2 com a camada de Ozônio. O mais incrível é que Cristo alertou-nos de que a vida - não o simplesmente existir e sim a manutenção da existência - não pode ser mais importante do que o Reino de Deus. Em busca da aparência, estamos todos ansiosos e consequentemente estressados, dentro das igrejas o que se vê é a fragilização dos relacionamentos (casamentos indo a pique por causa da impotência sexual), pessoas doentes, desanimadas, sem apetite, hipertensas, depressivas, enfim, o que alguns chamam de demonização a realidade nos revela ser o desgaste do ser (corpo, alma e espírito). Enquanto isso o Deus revelado em Jesus é um Deus equilibrado, consciente, interessado em viver o hoje e não o amanhã, amplamente preocupado com seus amigos e seus relacionamentos. Cristo nos deixou uma lição, que embora divina deve ser humanizada: o ser é mais importante do que o ter. O apóstolo Pedro tem consciência do Deus revelado em Cristo e de que o homem natural é, por si, ansioso pelo amanhã e nos deixa uma dica: Lancem sobre Ele (Jesus) toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vocês. (1 Pedro 5:7 - NVI)

Essa lição eu aprendi e todos os dias penduro uma mochila cheia das minhas ansiedades num dos braços da cruz. [Reflexão sobre a ansiedade e o cristão, baseada na aula de EBD em 20/07/2008 na Igreja Jesus é a Luz do Mundo de Diadema-SP)

Fonte: Celebrai!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fico muuuuuuuito feliz com a iniciativa de deixar seu comentário. Aqui você pode exercer sua livre expressão e opinião: criticar, discordar, concordar, elogiar, sugerir... pode até xingar, mas, por favor, se chegar a esse ponto só aceito ofensas contra mim (Thiago Mendanha) e mais ninguém, ok? rs