23 de ago de 2008

A carta do inferno

O vídeo abaixo é um pouco perturbador. Assistam, reflitam e deixem sua opinião.

É com diz o Pastor Rick Warren no seu livro “Uma vida com propósitos“:

“Essa vida é uma preparação para a próxima”. “Seu relacionamento com Deus na terra, determinará seu relacionamento com Deus na eternidade”.

C. S. Lewis captou o conceito de eternidade na última página de As crônicas de Nárnia:

“Para nós, este é o fim de todas as histórias […] mas para eles foi apenas o início da história real. Toda a vida que tiveram neste mundo […] foram apenas a capa e a primeira página. Agora, eles ao menos estavam começando o Primeiro Capítulo da Grande História, que ninguém no mundo jamais leu e a qual prossegue eternamente, cada capítulo melhor que o anterior”.

Fiquem na paz galera.

Dionatan Zibetti do Blog Direção

P.S. O vídeo tem um apelo reconhecível na cultura religiosa cristã há muito tempo... Mas, não posso deixar de questionar:

Até que ponto seremos responsabilizados por cada pessoa que não se encontre com Cristo? Por cada pessoa que não foi salva? Por cada pessoa que não ouviu falar de Jesus?

Até que ponto devo viver uma vida social, familiar e comunitária baseado na pressão de "falar de Jesus" a todo momento como se ouvesse uma meta para cumprir no final de mês? Até que ponto devo sentir-me culpado por não "falar de Jesus" para qualquer pessoa que me dirija a palavra, já que não sabemos quando tal pessoa irá morrer... Pode ser logo após de acabar de conversar comigo... Até que ponto devo viver esse desespero por "falar de Jesus" me preocupando apenas com a minha culpa em relação ao destino das pessoas depois da morte?

Porque não vejo essa urgência em pregar o Evangelho modelada dessa forma de pressão quando leio o Novo Testamento? Porque tenho a sensação que o "pregar o Evangelho" é fruto de uma transformação pessoal que indiscriminadamente resulta de um indivíduo mudado por Cristo e grato a Deus? Não de uma pressão religiosa que oprime e trabalha a fuga da culpa como motivação para "falar de Jesus"?

No caso da carta fictícia do vídeo acima, afinal, de quem é a culpa por Josh ter ido para o inferno? De seu amigo Zack que não testemunhou de Cristo já que não existiam outros cristãos na face da terra para que Josh pudesse ouvir falar de Jesus... Já que não havia internet, televisão, rádio e tantos outros meios de comunicação com, querendo ou não, "crentes" falando de Cristo? Ou do próprio Josh que possuía o poder de escolha, o livre arbítrio, e que como na própria carta ele dizia que sabia que o amigo era cristão e que tentou falar com ele e ele desconversava por ficar sem graça... Se ele realmente queria saber mais, porque não insistiu em saber mais... Será que não haviam outros cristãos para tal? Ou internet, televisão, rádio, filmes e música?

Será que terei que viver no céu atormentado pelas pessoas que irão para o inferno porque algum dia eu estava mal, triste e com alguns problemas e não me senti a vontade para falar de Jesus para uma pessoa, que por azar meu, morreu sem escolher por Cristo? Será que é este céu que nem olhos viram, nem ouvidos ouviram que Deus tem preparado para aqueles que o amam?

Porque uma pessoa deveria sofrer eternamente no inferno por causa de uma vida passageira de 70 anos em média? O justo não seria sofrer até pagar tudo o que fez nesta vida em desacordo com a vontade de Deus e por conseguinte que afetou outras pessoas: se estuprou, se matou, se abusou sexualmente de uma criança, se mentiu, se roubou, se enganou, se não amou, se vingou, se idolatrou, enfim... Se não se arrependeu de nada e não foi justificada por Cristo, seria justo pagar até o "último centavo" por tudo que praticou, mas, tendo pago tudo... porque mantê-la sofrendo eternamente? Não configuraria um sadismo divino da parte de Deus manter pessoas sofrendo indescritivelmente no inferno, ou no lago de fogo para sempre?

Não sei se acho isso muito justo... Até que ponto não é um mito, um cabresto que a igreja criou para governar pelo medo?

Então quer dizer que o livre arbítrio não passa de uma grande piada? Deus diz: "Olha, se você me obedecer e fizer a minha vontade e me amar você morará no céu comigo. Mas, se não, você sofrerá de uma forma que não há como explicar, queimando e agonizando para sempre, e jamais acabará esse tormento... E aí? O que vai ser?(sorriso sádico e irônico)"

Acho que não consigo dizer "Deus é amor e misericórdia e justiça" e depois "Se não aceitar você vai queimar vivo para todo o sempre"... Uma invalida a outra!

7 comentários:

  1. Bem, Thiago, sou leitor freqüente e assíduo,por isso não me leve a mal. Não caí de pára-quedas aqui. Leio sempre, e te peço a liberdade de dizer: você está sendo injusto.

    Não gosto desses vídeos e textos sensacionalistas. Essa pressão se baseia em um texto de Ezequiel mas, sim, não passa de terrorismo. Contudo, não há nada mais urgente que pregar o Evangelho. O Novo Testamento deixa isso explícito, claro e óbvio. Paulo podia escrever cartas e livros e esperar que os interessados a procurassem, não? Mas a mensagem do Evangelho inclui que ninguém está realmente interessado. Quem demonstrou interesse já foi alcançado.

    "Inútil sempre sou", diz uma música que gosto. O Evangelho nos perturba a ponto de não nos permitir achar que já fizemos o suficiente. Questione, exponha suas inquietações, discuta, duvide. Mas não deixe que isso impeça de anunciar sem cessar a boa notícia, aquela que te salvou - não existe assunto mais importante ou urgente. Porque outros fazem terrorismo com uma possível punição não quer dizer que o dever não existe.

    Quanto à questão da punição eterna, é outro assunto. Já escrevi demais, heheheh.

    ResponderExcluir
  2. Teo, primeiro quero agradecer o comentário e por ser um leitor do blog! Concordo contigo, acho que realmente não consegui contrapor meus questionamentos com o dever que temos como cristãos de pregar o Evangelho... Na verdade, creio que todo cristão ou é um missionário ou é um impostor, como citou o Jota do sexxxchurch! Contudo, acho que a cultura que se instala faz com que preguemos por medo, por culpa e tantas outras razões que não as verdadeiras: dever, gratidão e amor! Mas, reitero... não quero fazer apologia à negligencia do cristão em pregar o Evangelho com diligência... Muito pelo contrário, somos chamados, como Igreja, para isso... Teo, mais uma vez, muito obrigado pela contribuição... Graça e paz!!!

    ResponderExcluir
  3. Hades, Tartarus, inferno....seria possivel Jesus endorsar tal mitologia?
    Nao que eu nao acredite em tal condenacao...stress quem esta apto para dizer quem vai p/ la em quem nao vai?
    Nossa sociedade conservativa contemporania Protestante diz:
    Comportamento:Se nao aceitar Jesus em seu coracao seus pecados nao serao perdoados.
    Consequencia: Vai p/ o inferno.
    Ponto: Aceite a Jesus com seu senhor,para recebe o perdao dos pecados.
    Enfim, o problema nao esta com a questao da existencia do inferno, mas com a interpretacao do mesmo, nenhuma passagem nos evangelhos diz algo tao remoto como essa carta ou como interpreta os conservadores.

    Abraco Thiago.

    ResponderExcluir
  4. Alguém conhece o universalismo? Tem também o aniquilacionismo, nos EUA só John Stott segura essa posição >D

    Apesar de toda a dramatização terrorista, o vídeo atinge em cheio os tímidos que guardam a fé em segredo.

    Extrapolaram um pouco, mas a mensagem é boa!

    ResponderExcluir
  5. Esse vídeo apesar de ser forte, ele fala a mais grande verdade pois o evangelho não pode ser retido á nenhuma criatura pois nós somos conhecidos pelos nossos frutos e se um dia deixarmos de falar de Jesus e algo acontecer com a pessoa, o sangue dela recairá sobre as nossas vidas... aii fica a questão, será que é melhor ter uma vida socialmente boa com o mundo ou uma intimidade e relacionamento com Deus? E muitas vezes para ter uma boa reputação com o mundo nós deixamos até de fazer uma ordenância e esse vídeo deixa uma enorme pergunta que só quem pode entender são aqueles que conhecem realmente á Jesus que é será que é melhor ser rejeitado pelo mundo ou rejeitados por Deus? Porque aqueles que pregam a palavra são rejeitados pelo mundo, e aqueles que são aceitos pelo mundo são rejeitados por Deus! E ai daquele que reter a palavra..! Bom essa é minha opinião, o vídeo é uma dramatização que pode tanto ser um alerta como uma dica para os que tem vergonha de falar de Jesus! Eu amo Jesus e não abro mão nem Dele nem do evangelho..!!

    Fiquem coom Deus..

    ResponderExcluir
  6. Olá Tiago.
    Para um filme de terror até que é mais ou menos.
    Para pregar a Salvação de Jesus, está totalmente equivocado. Eu diria até que é muito triste e infeliz esse tipo de apelo. Em primeiro lugar pq. está colocando um jugo muito pesado sobre os ombros de quem vê o video, principalmente se a pessoa estiver começando a caminhar com Jesus. O ÚNICO que convence do pecado e da salvação é o ESPÍRITO SANTO DE DEUS. Homem nenhum, por mais que faça e se esforce, jamais pode ser responsabilizado pela condenação de alguém, mesmo que seja seu amigo, além disso, se o jovem em questão, que sobreviveu ao acidente, fosse de fato íntimo de Jesus, todos veriam seu testemunho de vida e ele não precisaria ficar por aí pregando a salvação. Um dos efeitos colaterais de se andar com Deus, ser íntimo de Jesus e usado pelo Espírito Santo é o TESTEMUNHO DE VIDA. E para terminar, DEUS É AMOR!!! Se o jovem que morreu estivesse buscando a Deus, conhecer Jesus (como ele disse nessa carta ridícula) certamente DEUS teria se achegado a ele, pois está escrito "BUSCAR-ME-EIS E ME ACHAREIS, QUANDO ME BUSCAR DE TODO CORAÇÃO".
    Tiago, tira esse video do ar, isso só faz mal as pessoas que Jesus ama!!!

    ResponderExcluir
  7. Só traz tristeza esta merda de video.

    Vou assistir Avatar.

    ResponderExcluir

Fico muuuuuuuito feliz com a iniciativa de deixar seu comentário. Aqui você pode exercer sua livre expressão e opinião: criticar, discordar, concordar, elogiar, sugerir... pode até xingar, mas, por favor, se chegar a esse ponto só aceito ofensas contra mim (Thiago Mendanha) e mais ninguém, ok? rs