22 de ago de 2008

Quem estiver a fim de musicalizar

Escarlatta Amiga

Abandonar é fácil
Difícil é viver
Caindo num buraco
Desafiador é ter um cão (dentro de você)
a água que te fez nascer
Outra vez te chama pra chorar com ela

Vivi tentando esconder
Clichês que me seguem pelas ruas
Pelas partes que me acionam alarmes
Pra vida não chamar atenção
Basta aceitar: Toma esse pão

Escarlatta amiga?
Fria de posição
Queima seus filhos
Na frente da televisão

Dizer a luz é fácil?
Segredo pra esconder
Porque acreditar no
Passado em papéis de barro torrão
pó Soprado na mesa
se acha capaz de construir muralha

Alívio imediato sentiu
Pra pisar na terra amaldiçoada
Pelas mãos que assinaram cheques
Alimentando laboratórios (de atores na vida real)
Pra comprovar ... bando de ladrão

O controle da televisão não me afunda mais
A conta do cartão não paga lobo mais
Mil e duzentos anos pra perdoar?
Mil e duzentos anos pra perdoar?
Mil e duzentos anos pra perdoar?

Por Paulo Ricardo Diniz Outeiro (MangaChurch)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fico muuuuuuuito feliz com a iniciativa de deixar seu comentário. Aqui você pode exercer sua livre expressão e opinião: criticar, discordar, concordar, elogiar, sugerir... pode até xingar, mas, por favor, se chegar a esse ponto só aceito ofensas contra mim (Thiago Mendanha) e mais ninguém, ok? rs