17 de ago de 2008

Salve-nos dos teus seguidores

Você já parou para pensar no que nós, cristãos, representamos para a sociedade? Que imagem refletimos àquelas pessoas que ainda não tem um relacionamento com Deus? Embora alguns arrisquem frases como: “Ah, nós somos luz nas trevas” ou ainda “sal para terra”, ao que tudo indica estamos mais para hipócritas do que para bons mocinhos. “Somos bons em dizer que Jesus veio para salvar a todos – mas temos a língua afiada para julgar e apontar os erros dos outros, dizendo “exceto, você, você e você”. A conclusão é do escritor e cineasta americano Dan Merchand, que acaba de lançar nos Estados Unidos um vídeo documentário intitulado “Senhor salve-nos dos teus seguidores” que entre tantas coisas mostra as incongruências e mazelas de um povo que diz seguir e acreditar em Deus.

Num estilo à la Michael Moore, afiado na retórica e no humor sadio, Merchand saiu pelas ruas de Nova Iorque questionando estranhos a cerca de suas opiniões sobre a representatividade do povo cristão na sociedade americana. Ele, que também é cristão e diz ter feito o documentário primeiro para si mesmo, quer explicar porque o tão pregado evangelho de amor está dividindo a América. Para ele “Nós estamos muito mais interessados em estar certos do que mesmo no evangelho de Jesus Cristo”.
O documentário inédito que se propõe a ser um espelho para todo o cristão, mostra o quanto nossa habilidade de julgar, diminuir, e nos separar do outros, seja por raça, denominação, orientação sexual, divórcio etc está mais aguçada do que o principio fundamental de amar ao próximo exigido por Jesus. No resumo da obra, se somos verdadeiramente representantes de Deus na terra, então, ou este deus é escrito com letra minúscula ou a assessoria divina deve ter cometido falhas no processo de seleção e recrutamento de pessoal.

MAIORES INFORMAÇÕES
http://www.lordsaveusthemovie.com/

fonte: Blog de Oziel Alves [via Pavablog]

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fico muuuuuuuito feliz com a iniciativa de deixar seu comentário. Aqui você pode exercer sua livre expressão e opinião: criticar, discordar, concordar, elogiar, sugerir... pode até xingar, mas, por favor, se chegar a esse ponto só aceito ofensas contra mim (Thiago Mendanha) e mais ninguém, ok? rs