15 de set de 2008

Porque desistir da igreja?


Celebrai: Por que desistir da "i"greja (instituição)?

Thiago: A pergunta é pertinente. Antes de mais nada, é importante salientar que não prego o êxodo da "i"greja (instituição) pura e simplesmente por ser uma instituição. Denuncio o fato de a "I"greja, o Corpo de nosso Senhor Jesus ser revogada, entendida, vivida e "manipulada" como uma instituição humana. E constituir-se como única e definitiva experiência de fé comunitária para os ditos cristãos. A instituição é um sistema que visa suprir necessidades humanas no âmbito social. Temos vários tipos de instituições: públicas, governamentais, não-governamentais, privadas e religiosas. Minha rixa com a Igreja ser tida como instituição é o fato de uma instituição não depender de pessoas para existir, mas, do trabalho e do dinheiro dessas pessoas. Ela existe por si só, com fim nela mesma. Entra gente, sai gente, ela está lá. Pode estar por um tempo fora de atuação, mas, vai sempre estar ali esperando por dinheiro para que volte a funcionar. Vamos usar uma alegoria.
A Igreja Evangélica Apostólica Pentecostal Renovada Asa Quebrada do Santo Arcanjo Querubim do Fogo de Deus foi fundada pelo irmão Abílio Canção, que começou a pregar na igreja em que frequentava ali perto de sua humilde casa. O pessoal começou a chamá-lo de Pastor Abílio. O Pastor Abílio era tão carismático e "fogoso" no púlpito que rapidamente fez sucesso na igrejinha. O Pastor principal ficou enciumado. O irmão, quer dizer, Pastor Abílio, sentiu de Deus de abrir um novo trabalho. E não faltaram seguidores daquele Pastor que dava um show de "Palavra" no púlpito. Quanta "unção"! Começou "sua igreja" na sua humilde casa. Como sempre por senso comum e tradição tinham que alugar um espaço. O irmãos depositaram suas ofertas, dízimos e contribuições. Vale ressaltar que alguns passaram sérias dificuldades financeiras em casa em virtude disso. Enfim, passados alguns tempos, lá estava a "igreja" do Pastor Abílio, grande, bonita, suntuosa e cheia de frequentadores(ou contribuintes, parceiros, sócios, mantenedores, etc). Muitos jovens, muita música, louvor, teatro, pregação... enfim, todo sábado e domingo, um grande espetáculo da fé. Agora, o irmão, quero dizer, Pastor Abílio, deu na telha que é Apóstolo. Agora, o irmão, quero dizer, Pastor, desculpe, Apóstolo Abílio Canção comprou uma estação de rádio e uma rede de televisão. O Apóstolo Abílio Canção, possui, é claro, no nome da sua "igreja" várias propriedades luxuosas e de grande valor. Não vai dar pra pregar pobreza mais na igreja, afinal, morar numa humilde casinha, nunca mais. E para manter toda essa instituição, é preciso se desdobrar, às vezes vender a alma para Mamom, e incrustar na cabeça do povo que precisam dizimar com devoção, temor, fidelidade (ou fidelização?) e mensalmente.
A Igreja Evangélica Apostólica Pentecostal Renovada Asa Quebrada do Santo Arcanjo Querubim do Fogo de Deus é uma instituição que sempre precisará de dinheiro para continuar ativa. As pessoas são o meio para conseguir este dinheiro.
A questão é que não creio que Jesus Cristo veio para fundar mais um sistema institucionalizado nos moldes dos sistemas do homem - nestes inclui a Religião como sistema de compreensão, contato e relacionamento do homem com o Desconhecido. Não, não acredito muito nisso. Afinal, não há nada de novo já que tantos outros ícones da História fizeram o mesmo. Fundaram novas religiões, novas instituições e novas crenças e estilos de vida que até o presente século têm suas grandes parcelas de seguidores e adeptos. E também suas mensagens bonitas, válidas e de amor ao próximo. Então, qual o interesse em Deus enviar seu único Filho para morrer e ressucitar? Acho que para fundar uma nova religião, ou nova "i"greja como o irmão Abílio, não seria necessário tanto. Com as qualidades que Jesus apresentava como oratória, eloquência, inteligência e carisma, fundar uma nova religião não exigiria uma morte tão cruel e dolorosa. Afinal, quantos não estão fundando "i"grejas, novos sistemas, novas religiões apenas com estas características?
Deus através de seu Filho, reconcilia o Universo e toda a Criação através do Sacrifício de Cristo na Cruz. E chama aqueles que são feitos seus filhos, novas criaturas por meio de Cristo, para serem povo escolhido, raça eleita, noiva pura para proclamarem as boas notícias da Salvação dos homens para todo o mundo.
A Igreja, é a imagem de Cristo. É seu Corpo aqui na terra. Como corpo, é constituída de membros. Isso implica em vida. A Igreja só existe onde existem pessoas, com ou sem dinheiro. Jesus está no meio da Igreja! Duas pessoas ou mais reunidas em nome de Jesus que procuram viver dignamente, sem insensatez, mas com sabedoria. Que procuram compreender e fazer a vontade de Deus. Que se enchem do Espírito, que convivem, que conversam, falam entre si com poesia, música, filmes, livros e tornam isso uma experiência espiritual, uma experiência comum de louvor e gratidão constantes a Deus Pai, por todas as coisas, e em nome do Senhor Jesus Cristo, saem para fora dessa comunidade, levando a mensagem de Cristo em suas vidas, como cartas vivas que as pessoas lêem, como testemunhas que receberam poder para testemunhar, e combater o bom combate da fé, desenvolver a Salvação, e serem santos como Deus é santo.
Note bem, jamais foi necessário inventar um nome para a Igreja, já que apenas um NOME foi dado no Céu e na Terra, pelo qual importa que todos nós sejamos salvos. Apenas um NOME nos outorga autoridade espiritual. E esse nome é o nome de Jesus Cristo, Filho de Deus, Cordeiro que foi morto, mas ressurgiu. Logo, todo e qualquer grupo que se reúna como Igreja, não precisa carregar outra insígnia que não a de Cristo. Qualquer outra denominação que seja, remete a homens ou vem de homens. E homens não salvam homens; Deus, Jesus Cristo, salva os homens. A necessidade de uma Igreja carregar outro nome que não o de Cristo, nasce no momento em que a mesma institucionaliza-se, e passa a desdenhar da dependência do Espírito Santo como lider e da autoridade de Jesus Cristo como cabeça, como Sumo Sacerdote. Daí então, o membros deixam de ser sacerdotes como o próprio Cristo os fez. São "escolhidos" alguns para desempenhar funções eclesiais, usurpando o funcionamento dos outros membros, são tidos como autoridade espiritual, "ungidos" intocáveis de Deus. Daí então, desdenha-se do templo que Cristo instituiu: as pessoas. As reuniões, agora que só podem acontecer dentro de um prédio sagrado, substituto em potencial do templo que Cristo escolheu para habitação, são um monólogo. Na verdade, uma BOCA e várias ORELHAS. O corpo de Cristo deforma-se. Essa instituição incentiva a dualidade existencial dos crentes. Vida dentro da "i"greja e vida fora da "i"greja. Vida espiritual e vida secular. E nesse processo lá se vai a vida em abundância que Cristo nos proporciona.
Enfim, creio que a igreja hoje incorre no mesmo erro que Israel quando teve a oportunidade de ser governada diretamente por Deus, contrariando os sistemas de reinado do mundo com reis, exércitos, generais, palácios, riqueza e etc. Israel não se sentiu a vontade com uma liderança direta com o seu Deus. Pediram por um rei tal qual como em todas as nações haviam. Pediram um reino tal qual o mundo tinha. E novamente vem Deus através de Jesus Cristo querendo estreitar sua relação com seu povo, e liderá-lo diretamente, sem burocracia, sem véu, sem ritos vazios. Mas, novamente o seu povo prefere um sistema mais familiar. Na verdade preferem uma religião com Sacerdotes tal qual como em todas as outras religiões. Preferem templos tais quais como em todas as outras religiões. Preferem ritos ao invés de relacionamento, tal qual como em todas as outras religiões. A diferença de Israel para a igreja é que Israel pediu por um sistema humano entre eles e Deus. E a igreja não pediu...

Entrevista comigo no Celebrai! Para ler a entrevista na íntegra clique aqui!

Um comentário:

  1. Olá Thiago estou a apreciar todo este trabalho que fizeste e juntaste para os outros.
    Que Deus te abençoe e te de sabedoria para continuar.

    Paulo Leitão.
    Luxemburgo

    ResponderExcluir

Fico muuuuuuuito feliz com a iniciativa de deixar seu comentário. Aqui você pode exercer sua livre expressão e opinião: criticar, discordar, concordar, elogiar, sugerir... pode até xingar, mas, por favor, se chegar a esse ponto só aceito ofensas contra mim (Thiago Mendanha) e mais ninguém, ok? rs