7 de set de 2008

Revolucione-se

Escrevo aos meus queridos irmãos que abandonaram os berços de suas igrejas para viverem uma vida Cristã sem interferências hipócritas, e também aos meus amados que, da mesma forma, abdicaram de sua vida religiosa para viver de suas próprias doutrinas e rebeliões, aproveitando da oportunidade de não ter compromissos.

Muito tem se ouvido e falado sobre a “revolução” da forma de se servir a Deus e de desempenhar o nosso papel de evangelistas enfocados em Cristo ultimamente, contudo, meio a esses ares, têm se levantado fortes indícios de uma nova religião, podendo, com o tempo, vir a ser mais um aglomerado de pessoas hipócritas, sem norte espiritual, cheios de libertinagem e escravidão do pecado, ou seja, piores do que tudo o que repugnaram. E, por isso, sinto a liberdade de vos alertar; a todos os que têm vivido o êxodo religioso em suas vidas.

É bem verdade que as pessoas, sobretudo os jovens, odeiam o sentimento de que devem prestar contas de tudo o que fazem e até do que pensam, tendo que tomar regras e normas pré-cambrianas de vida sem nenhum estilo, de forma vazia e ilusória, e assim, a maioria acaba se entregando de vez ao mundo da ilusão, mas libertino, sem limites, sem regras, para satisfazerem o seu obscuro pensamento de que Deus é só um serzinho do mundo da Lua brincando de abençoar e amaldiçoar. E, nesse contexto, muitos dos que estão dentro das igrejas, com o movimento que tem se levantado, intitulado de “revolução” ou “emergentes”, têm deixado suas práticas religiosas reconhecendo que isso não as satisfazem, contudo, têm se perdido na libertinagem e no escarnecimento da verdade por detrimento do espírito cativo. E até acham que estão revolucionando sua vida espiritual, emergindo idéias novas e conceitos também pré-formados por outros. Continuando assim a saga do fanatismo ilusório.

Já não chega de títulos?

A então “Igreja Emergente” era pra ser só um conceito, mas que tem se tornado uma nova religião, para os que só querem se livrar dos afazeres a-bíblicos das igrejas de hoje. E isso mostra que os títulos sobem à cabeça do homem, os fazendo pensar que são eles, os seus grupos, que movimentam o mundo espiritual.

É hora de abraçar a causa de Cristo! De fazer mais, ao invés de se acomodar por não ter que tocar no chamado louvor, ou ter que ajudar nas festas, ou ter que recepcionar os membros, ou arrumar os cabos dos instrumentos...

É hora de ser sal! Hora de iluminar, ao invés de se acostumar com a escuridão da sua vida falsa.

Se você decidiu sair de sua denominação para redescobrir sua vida espiritual, amém! Não se esqueça de que você deve seguir os passos de Cristo, unicamente!

E você que ainda não pensou nisso, se um dia pensar, não faça se for por comodismo e por falta de amor da sua parte aos que te rodeiam, porque é muito mais difícil viver o Evangelho do que se prega por aí.

Não se apegue a títulos! Não queira receber título de revolucionário de nada!

Não temos que revolucionar o evangelho. Isso também não é bíblico! Essa revolução deve ser interna, uma revolução da sua vida, que se refletirá na forma com que as pessoas vêem Cristo em você. É muito fácil as pessoas verem em você testemunho de “Cristão” por que freqüenta uma igreja ou porque você prega sobre Deus sem estar numa igreja. Mas não é isso que Deus quer. Ele quer sua adoração em espírito e em verdade; quer o teu amor de corpo e alma e que você saiba exatamente o que está fazendo e escolhendo, ou seja, Ele quer o seu amor também segundo o seu entendimento. Aliás, Paulo nos diz para agirmos sempre por fé e nunca por dúvida, para que tenhamos a consciência guardada.

Não seja fogo de palha! Revolucione-se e não aos outros!

Combata o bom combate para que tenha uma vida de honra e participe com todos os santos, em Cristo, da glória dos céus!


Lindoélio Lázaro no blog O's Lázaro's.

Para ler outros textos do brother "Lipa" aqui no blog clique aqui.

2 comentários:

  1. Achei esse blog muito radical rss...é como se estivesse chovendo no molhado...as coisas que sao reivindicadas aqui sao muito obvias... Quem disse que nas instituições nao entendemos nosso papel nessa terra...quem é transformado por Cristo, faz tudo isso naturalmente como amar a Deus acima de tudo e o proximo como a si mesmo...conheço pessoas maravilhosas que estao totalmente com os principios cristaos...a partir do momento que vc defende uma coisa de forma tao ferrenha...leva as pessoas a questionarem sua critica...acho que vc esta perdendo seu tempo com essa discussao, tempo este que poderia ser dedicado no que Deus nos pede.

    ResponderExcluir
  2. Bom, não entendi claramente o que o moraes-bruno quis dizer.
    Não sei se está falando do blog "Tomei a Pílula Vermelha" (este) ou do blog "O's Lázaro's" (meu blog, no qual foi postado este texto, que é de minha autoria). E, na verdade, admito que falando de um está falando também do outro, porque veiculam informações de mesmo âmbito.
    Contudo, não dizemos que nas instituições igrejeiras (a-bíblicas) as pessoas não conhecem o seu papel, gerenalizando todos os membros; Jesus também pregava na Sinagoga, nos lugares dos fariseus, meio a eles, até que foi expulso e fugitivo desses lugares; isso nos leva a admitir que nesse meio têm sim pessoas sérias, amáveis e EVANGÉLICAS de caráter. Mas, como somos instruidos a não engolir doutrinas de homens por doutrinas de Deus, não podemos nos calar contra as demagogias religiosas que, inconscientemente para muitos, deturpam a real Igreja de Cristo.
    Um abraço!

    ResponderExcluir

Fico muuuuuuuito feliz com a iniciativa de deixar seu comentário. Aqui você pode exercer sua livre expressão e opinião: criticar, discordar, concordar, elogiar, sugerir... pode até xingar, mas, por favor, se chegar a esse ponto só aceito ofensas contra mim (Thiago Mendanha) e mais ninguém, ok? rs