21 de out de 2008

Lindemberg, SWAT e Capitão Nascimento



Sobre o fim trágico do sequestro realizado pelo jovem Lindemberg, tenho apenas algumas considerações a fazer.

A sociedade caminha incontestavelmente rumo à loucura. Basta poucos minutos diante de um noticiário para sentir um incômodo e uma sensação de irrealidade. Tanta violência e tanto descaso pela vida só podem nos dar a sensação de estar assistindo um filme de horror.

Falando nisso, a polícia brasileira bem que podia assistir alguns filmes policiais já que seu treinamento não têm refletido em operações bem sucedidas. Acompanhando todo o desenrolar do sequestro eu ficava angustiado. Tantas ótimas oportunidades de acabar com aquela situação e a polícia simplesmente inerte. Sou contra a pena de morte por convicção cristã, mas, ter um criminoso instável e irracional mantendo duas garotas reféns e preferir um desfecho triste com a morte de uma delas ao invés da morte do bandido me causa espasmo.

Puxa vida! Tiveram a oportunidade de alimentar o meliante e os reféns. Alguém pode me dizer porque não colocaram um sedativo ou um sonífero na comida? Sei lá, deve haver alguma substância que desmaie alguém por um bom tempo, não tem? Simples! Todos dormiriam, a polícia invade o local, restaga os reféns, leva o sequestrador para a cadeia e pronto!

A SWAT estabelece o prazo máximo de 24 horas para negociação em casos de sequestro. E o máximo que já gastaram foram 9 horas. Batemos mais um recorde nada honroso, 100 horas de "negociação". A SWAT na primeira oportunidade onde a "cabecinha" do sequestrador se mostrasse vulnerável, como se mostrou tantas vezes (parecia até que tava pedindo pra levar um tiro) pelo Lindemberg, acabaria definitivamente com toda aquela angústia. É procedimento padrão. Mas, aqui no Brasil nossa polícia atira e mata gente inocente em tiroteios, mas, quando se trata de um bandido que ameaça a vida de inocentes a polícia é mais cautelosa. "Era uma rapaz jovem com toda uma vida pela frente" (depois da cagada dele? Que vida estão falando?) e preferiram procrastinar até que quem fica sem toda uma vida pela frente é a inocente Eloá.

Não sei o que a polícia ficou conversando por 6 horas com Nayara depois de ter sido libertada pelo sequestrador. Ninguém se lembrou de perguntar como era o apartamento, qual a disposição dos móveis, onde Lindemberg costumava ficar e coisas desse tipo... para terem uma visualização do local e poderem traçar estratégias coerentes. Mas, não... invandem o apartamento e esbarram com um móvel empacando a porta. Parece até cena de Loucademia de polícia. Exceto pela tristeza ocasianada pelos desastrados policiais...

Quanto ao retorno da menina Nayara ao cativeiro, não há nem o que comentar! Por favor, nunca na história desse país se viu tamanha "burrice". Nisso eles imitaram os filmes policiais... onde alguém metido a besta tenta dar uma de herói e a polícia não consegue impedir o determinado altruísmo alheio. Mas, já que Nayara voltaria (sem proteção, nem escolta até a porta do cativeiro) que fosse no mínimo com escutas, câmera escondida e todo aparato tecnológico que pudesse auxiliar na resolução do sequestro (Por acaso só eu assisto filme policial?).


O instrutor da SWAT, brasileiro por sinal, apontou diversos erros crassos cometidos pelo GATE. Erros bobos, arrisco dizer... Invadir o cativeiro apenas pela porta, ao invés de efetuar uma operação mais profissional e avançar por todas as entradas simultaneamente foi de muito mal gosto. Ainda mais quando não conseguem entrar nem por uma das entradas escolhidas. O policial que entrou pela janela parece que nunca pulou um muro em toda sua vida. E para quê entrou, já que quando entrou praticamente já haviam tirado os envolvidos do local. Mais uma vez parece cena de Loucademia de Polícia... mas não podemos rir dos policiais desajeitados porque não teve graça nenhuma!

E como mais de três policiais tiveram tanta dificuldade de conseguir imobilizar um moleque de 22 anos? (meu passado penteca apostaria numa possessão demoníaca) Os policiais mais pareciam um bando de amadores no resgate das vítimas. Um tropeçando no outro.

Talvez tivesse sido melhor chamar a SWAT para resolver o problema. Creio que o Bush não iria se importar... Ou talvez o Capitão Nascimento tivesse tido maior sucesso na operação. "PERDEU LINDEMBERG, PERDEU..."

Ou talvez quem sabe uma ação conjunta da SWAT com a Tropa de Elite do Capitão Nascimento teriam proporcionado um final feliz como nos filmes...

Infelizmente, embora a sensação seja de termos assistido um filme na televisão, a verdade é que foi triste fato.

O desfecho foi trágico.

“Nós usamos todas as técnicas para evitar o que ocorreu”, garante Flávio de Pierre, comandante do GATE.

“Se nós tivéssemos atingindo com um tiro de comprometimento o Lindemberg, fatalmente o senhores estariam hoje questionando o Gate porque não negociaram mais”, declarou o comandante Félix.

“Você pode ter certeza nós estamos aprendendo muito com esse resultado e vai nos servir como experiência de vida”, admite o negociador do seqüestro Adriano Giovanini.


Mas, é assim mesmo. Vivendo (morrendo) e aprendendo!

3 comentários:

  1. Ótimo texto, cara... Concordo totalmente! E digo mais, qualquer fã de filme de ação agiria melhor que esses idiotas.Mais uma observação é a permissividade dos pais e das autoridades nessa palhaçada!

    ResponderExcluir
  2. Sempre depois que acontece uma tragédia surgem os supostos especialistas a explicar como deveria fazer. E o pior que muitos acham que eles sempre são os melhores.

    Esses "especialistas" se parecem com aqueles comentários toscos de futebol feito por ex árbitros, depois do lançe pedem para ver de todos os ângulos possíveis através das dezenas de câmaras espalhadas pelo estádio, e as vezes pelo famigerado tira-teima, para só depois dizer que foi empedimento ou pênalti claro.

    Os caras estão assistindo demais os seriados de hollywood. O cara que esteve no fantástico disse que poderia colocar dois policiais de um lado e do outro da janela, um dos policiais puxaria a garota e outro deceria de rapel e mataria o sequestrador, hahaha, fala sério.

    O GATE é dos grupos de policiais mais bem treinados do mundo. Agora, é simples analizar os fatos sentado numa cadeira, no ar condicionado e vendo por todos os ângulos o acontecidos e dezer, é foi empedimento, ou, foi pênalti claro.

    Matar o criminoso, até parece uma decisão simples, vou matar e pronto.

    Só para lembrar um fato, em 1995 dois assaltantes tomaram 18 operários no dia de pagamento dos operários, o GATE foi chamado, depois do primeiro tiro de um dos marginais o GATE resolveu invadir, resultado da peleja: 4 pessoas mortas, os dois banditos e dois reféns, e 16 pessoas salvas. O comandante da operação e os soldados respondem processo por homicídio até hoje.

    Foi um final triste no caso da Eloá. Poderia ser diferente, mas culpar os policiais pelo acontecido, é no mínimo, mudar o foco dos verdadeiros culpados: Os políticos que roubam os que não roubam e são omissos e, claro, o mais culpado de todos, Lidemberg.

    ResponderExcluir
  3. Cara, muito bom esse post...

    Concordo severamente com tuas palavras descritas neste texto.

    Francamente, como os políciais foram amadores hein!?

    Conforme declarou o comandante Felix “Se nós tivéssemos atingindo com um tiro de comprometimento o Lindemberg, fatalmente o senhores estariam hoje questionando o Gate porque não negociaram mais”; TALVEZ PODERÍAMOS ESTAR QUESTIONANDO, MAS TALVEZ ELOÁ NÃO ESTIVESSE MORTA? Como queria ser repórter nesta e questionar exatamente isso..

    Errar qualquer erra, mas diante de tantas barbaridades que estão acontecendo nos últimos dias e a forma como tudo está acabando é simplesmente inaceitável para um grupo de operação especial treinado para isso...

    Eu fico "pasmado" com tantas ações que não correspodem a necessidade e acaba levando todo o "desfecho" a uma tragédia.

    J. Antunes

    ResponderExcluir

Fico muuuuuuuito feliz com a iniciativa de deixar seu comentário. Aqui você pode exercer sua livre expressão e opinião: criticar, discordar, concordar, elogiar, sugerir... pode até xingar, mas, por favor, se chegar a esse ponto só aceito ofensas contra mim (Thiago Mendanha) e mais ninguém, ok? rs