8 de out de 2008

Minha conjetura sobre instituição

Sandro,

alguns dias atrás endereçei uma reportagem a certos blogs que nos aconselham a tomar pílulas que no final fazem o contrário do esperado, mantém as pessoas cativas a um mundo virtual onde a crítica gratuita impera.

Comentário no post Minha teoria sobre instituição do Sandro Baggio


O Edson tá falando de mim... :P

Concordo com o texto do Sandro... e sei que etimologicamente não há nada de errado com a palavra instituição. O que existe de errado não é o significado da palavra, mas, o que a palavra representa atualmente. Do mesmo modo, com a palavra igreja. Pelo seu uso incorreto ela representa algo totalmente avesso ao que etimologicamente ela significa!

"A igreja é uma instituição". Ok, concordo plenamente. Contudo, não posso usar tal frase e esperar o entendimento que pretendo... As pessoas vão entender que estou afirmando que o prédio, o templo, a basílica, a categral, o salão, o santuário, o lugar onde elas se reunem é a igreja, e que esta é uma instituição sem fins lucrativos(elas pensam!), registradas em cartório, com hierarquia administrativa e tudo mais!

Bom, não é isso que quero que pensem que estou falando... gostaria que entendessem que quando digo "A igreja é uma instituição", estou dizendo que os crentes que se reunem em nome de Jesus são um organismo criado por Cristo para serem testemunhas na terra.

Infelizmente muitas palavras perdem seu teor, sua essência ao longo da história. E, às vezes, em nada adianta resgatar seu significado. O uso é mais forte e lhe dá outra interpretação. É um fenômeno etimológico... Um exemplo: o que uma linda jovem que me atende numa loja pensaria se lhe dissesse: "Oi, poderia ver sua boceta?"... Não adianta eu tentar resgatar o significado da palavra... seria deveras árduo!

Qual é o foco de uma mensagem? Que seu receptor consiga entendê-la, é claro! O sucesso de uma mensagem está na sua capacidade de comunicar o que, de fato, quer comunicar!

"Jesus é o pão da vida!". Certo, isso pra mim faz todo sentido! Afinal, pão é algo que representa para nós alimento diário. Mas, numa tribo onde o pão não faz nenhum sentido para os nativos tal mensagem não conseguirá obter sucesso algum. Contudo posso alcançar o mesmo objetivo com palavras que contextualizem um significado para o receptor. Logo, "Jesus é a mandioca da vida!" seria muito mais coerente... a mesma mensagem, diferentes palavras!

Não quero lutar com as palavras... talvez crie um blog para rastreios etimológicos, quem sabe! Mas, por enquanto minha intenção é comunicar... é passar uma mensagem... e se as pessoas entendem que instituição é uma estrutura auto-perpetuante, registrada, que possua um nome, um slogan, contas para pagar, despesas de manutenção, hierarquia piramidal, etc, então não posso usar a palavra instituição para os fins de comunicar: criação, formação, dar começo a, estabelecer, criar, instaurar, etc.

Para os diletos leitores de maior entendimento etimológico, peço licença para fazer uso deste artifício de comunicação: converter a mensagem para a perspectiva do receptor. E com certeza, sei que os leitores mais distintos entenderão, pois saberão o que escrevo porque, tanto detêm o conhecimento etimológico das palavras quanto o seu significado coloquial. De maneira que para estes a mensagem será entendida indiscriminadamente. Contudo, para os que não retém critérios etimológicos fará toda diferença.

Este espaço primeiro edifica a mim! E pelos comentários, e-mails e contatos descobri que edifica a muitos outros... e que são abençoados pelo o que aqui publico. Pessoas que testemunham um despertar para uma fé vibrante, autêntica e livre de regras, amarras e "não podeis"... pessoas que conseguiram desenvolver a vida cristã de forma mais leve, perene e sincera! Alguns até confidenciam que encaram de forma diferente o seu proceder como discípulos de Cristo mesmo frequentando templos! Com exceção de algumas críticas menos empáticas, tenho sido motivado a continuar editando este espaço, refletindo sobre estas críticas e procurando melhorar e sendo impulsionado pelos que se identificam comigo!

Fazendo um feedback posso afirmar que as "pílulas vermelhas" não tem sido placebos e muito menos causado efeitos adversos. Muito pelo contrário, tenho percebido que muitos discípulos de Cristo tem conseguido fugir das bocetas da religião.

10 comentários:

  1. Moooooçooooo...
    O trem está pegando fogo, heim!?
    Quanto mais críticas, mais posts!
    Pílula neles!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  2. Eu discordo, e não é pelo simples prazer em discordar.
    Acho que a comparação do boceta com igreja foi infeliz. Não pelo significado atual de boceta (não sei nem qual é o antigo), mas pelo que a igreja realmente representa.
    Sendo assim, vamos desistir da instituição família, trabalho, política, etc.
    Não adianta, enquanto a igreja for liderada por homens, sempre haverão falhas. Mas lembre-se que nós somos a Igreja. Somos um organismo que faz parte de uma organização.
    Enfim, Deus abençoe sua caminhada fora da Matrix! ;)

    ResponderExcluir
  3. "Sendo assim, vamos desistir da instituição família, trabalho, política, etc."

    E isso é anarquismo sabia? Aliás muitos cristãos desistiram dessas instituições. O Cristão é livre!

    Aí vamos ver como o discurso de Frank e as mentes da revolução é no fundo, um encontro com o cristianismo libertário.

    ResponderExcluir
  4. Brother Gila,

    ...não houve comparação infeliz com a Igreja... não comparei "boceta" com a "Igreja". Comparei a distorção etimológica das palavras em questão: instituição, igreja e boceta, no caso!

    É como digo no texto. "A igreja é uma instituição". Mas, o senso comum não interpretará tal frase do modo como gostaria que a intepretassem... de modo que uso tais palavras com o significado que a maioria atribui em detrimento da real origem etimológica e de seu "verdadeiro" significado!

    Creio, sim que a Igreja é uma instituição de Cristo (não de homens), contudo, não posso usar tal expressão para abonar a estrutura eclesial vigente! De maneira que faço uso da palavra na perspectiva do leitor mais desavisado nestas questões! Então quando digo que a Igreja não é uma instituição comunico sem variações que a igreja não é uma organização, uma fundação, uma empresa... enfim, consigo passar a mensagem que quero! De que o Corpo de Cristo não se resume ao que as pessoas entendem por igreja!

    Obrigado por expor sua opnião Seu Gila! Forte abraço...

    P.S.: Boceta é uma caixinha redonda, oval ou oblonga

    ResponderExcluir
  5. Paz people!

    Thiago, em primeiro vou registrar que realmente o blog tem sido um lugar de grande alegria pra mim e tem me ajudado em várias fundamentos para minha fé - ou seria a fé que Deus tem colocado em meu coração. Na real creio que precisamos sim de instrumentos como este para termos cada vez mais ferramentário para enfrentar as dificudaldes deste mundo e não sermos taxados de fundamentalistas ou pessoas passionais e sem pensamento crítico.

    Agora a segunda parte e a que tem como cerne principal a instituição Igreja. Aqui faço uma relação com qualquer instituição humana e compreendo suas natureza falha, realmente o sentimento meu de impotência diante de todos os abusos de autoridade existentes nas instituições, seja de qual ordem for pois todas tem esse problemas em maior ou menor escala, que me levaram a quase perder minha fé. Recomendo a leitura de "Alma Sobrevivente" do Yancey que toca nesse ponto da igreja como instituição de maneira bem inteligente. Deus queria sim que o povo Dele se reunisse novamente e convivesse em comunhão, vejam a igreja primitiva. Só que o orgulho e a ânsia pelo poder subiram a cabeça de todos. O homem tem essa necessidade de ser aceito, de ter o controle das coisas e quando está em uma instituição com suas hierarquias esses desejos podem ser supridos.

    Eu frequento a igreja, mas como já me decepcionei muito no passado agora eu trabalho no ministério mas não espero fazer nada além do que Deus quer que eu faça. Realmente não dá para compreender o Plano de Deus em sua totalidade, mas creio que o que fazem hoje em muitas igrejas fere gravemente o evangelho deixado por Cristo.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  6. apesar de sentir coceira na ponta... dos dedos (rsrs) não vou falar s/ sexo.

    como o cabra foi citado acima, quero dar a notícia que a Editora Palavra vai publicar em português dois títulos do Frank Viola.

    não vejo a hora de por a mão... no livro, claro. =)

    ResponderExcluir
  7. Thiago, veja este artigo:
    "E se a igreja fosse uma Matriz?" em Español:

    http://www.ateneoteologico.org.es/mauriciolopez/index.php?option=com_content&task=view&id=33&Itemid=2

    ResponderExcluir
  8. "Aí vamos ver como o discurso de Frank e as mentes da revolução é no fundo, um encontro com o cristianismo libertário."

    Cristianismo libertário... E que Cristianismo é esse?

    Hummn...!?

    ResponderExcluir

Fico muuuuuuuito feliz com a iniciativa de deixar seu comentário. Aqui você pode exercer sua livre expressão e opinião: criticar, discordar, concordar, elogiar, sugerir... pode até xingar, mas, por favor, se chegar a esse ponto só aceito ofensas contra mim (Thiago Mendanha) e mais ninguém, ok? rs