4 de nov de 2008

Eu, um afetado


Ando refletindo na relevância da internet e das novas formas de comunidades que emergem alavancadas por essa ascenção tecnológica da web.

E o âmbito que mais me atrai é o do reflexo da igreja nesse ambiente virtual. O reflexo de mim mesmo. Esse blog, venho refletindo há uns dias, é a mostra da minha insignificância no mundo real. Me desliguei de sistemas religiosos para fugir do cabresto, da ignorância, da hipocrisia e da demência. Mas, acho que eu era apenas mais um demente no meio de outros dementes. Um demente que ficou de saco cheio, é claro. Mas, ainda sim um otário que se achava piedoso e separado pra Deus.

Não quero incorrer na injustiça comigo mesmo de não reconhecer o quanto este espaço me ajuda. Arrisco dizer que mais ajuda a mim do que os outros! E vou mais longe... talvez o tenha criado apenas para mim mesmo! O que me deixa um tanto triste, visto que, critico o egocentrismo evangélico e a religiosidade que gira em torno do próprio umbigo.

Algumas mudanças são inquestionáveis. Me considero, sim, mais livre do que antes! Não libertino! Sei que hoje consigo me relacionar com a diversidade de pessoas das quais antes não conseguia nem ficar perto por causa da presunção e do ufanismo concentrado em uma mentalidade "evangélica" avalizada por uma subcultura à par do mundo real. Subcultura essa que pra mim tenho como um tipo de matrix. Da qual pulei fora, tomei a pílula vermelha. Conheci -e continuo conhecendo- a Verdade, por isso agora sou livre.

Bom, pelo menos penso que sou! O fato é que começo a experimentar um tédio espiritual. Começo a perceber minha tamanha irrelevância como membro da Igreja. Talvez, creio que seja a lacuna vazia antes ocupada pelo ativismo igrejeiro. Exercia tanto meus "talentos" que toda aquela ocupação me trazia a sensação de estar fazendo a "obra de Deus". E isso consequentemente permitia-me não refletir e não questionar nada! Até certo ponto, é claro... caso contrário, estaria eu até hoje fazendo a "obra de Deus" travestida de colaboração para o bom funcionamento da organização eclesiástica da qual estava impetrado.

Antes, quando vivia num frenesi religioso, cheio de ocupações, responsabilidades e ministérios, não conseguia parar pra pensar no meu rebuscado cristianismo. Não havia vazio para incomodar. O sistema visa não permitir que haja vãos em nossos pensamentos, em nossas reflexões, justamente para evitar que despertemos para uma fragilidade aguda da nossa espiritualidade inconforme ao Evangelho de Jesus Cristo.

Contudo, hoje, livre dessas diretivas de pensamento da subcultura gospel, experimento um ócio espiritual que me incomoda. Pensava eu não estar mais em transição desse mundo engenhosamente construído para me "doutrinar" para a realidade simples da Graça. Mas, analisando bem minha situação, posso crer que talvez ainda esteja em movimento.

Agora, experimento uma sensação nada confortável de irrelevância e neutralidade que me faz chegar a uma triste conclusão: sou um pedante.

Sim, um grande e amaneirado ostentador de uma espiritualidade não resolvida. Talvez para os mais críticos inconiventes com este blog, essa seja a melhor oportunidade de descarregar suas avaliações. É meu texto mais vulnerável! Estou abrindo a minha ferida a todos. Expondo meu calcanhar de Aquiles.

Até o momento minha revolução pessoal não trouxe os resultados que tanto almejo e apregoo neste contudente espaço virtual. Embora conheça exemplos maravilhosos de pessoas que conseguem viver o Evangelho simples e autêntico de Cristo, não posso dizer que eu tenha experimentado a beleza desse estilo de vida. Por isso, acabo de cair em mim e concluo que sou um cristão parlapatão. Como bem expressa o Jota, "todo cristão ou é um missionário, ou é um impostor". Não foi à toa que quando li isso fiquei bastante incomodado. Parecia querer vestir a carapuça. E talvez a tenha que vestir de fato...

Não estou dizendo a vocês que o que veem aqui é um reflexo de um fake cristão. Não, muito pelo contrário. Para os que me conhecem e conhecem este blog, sabem que este espaço é o reflexo mais fidedigno do Thiago Mendanha de carne e osso. Talvez aqui seja onde projete minhas recentes mudanças, aprendizados, descobertas e quimeras inerentes ao meu imitar a Cristo. Coisas estas que se fossem transcritas em just in time, mostrariam ao leitor um gráfico repleto de vales e picos que demonstrariam de fato um cristão tentando se acertar no que crê. Por isso pra evitar esse desgaste, aqui registram-se meus momentos mais decisivos e concluintes.

Por isso então, deixo claro mais uma recente descoberta que reflete com propriedade a expressão Um cristão incabado... que uso no header deste blog. Não tenho experiências que me somam algo que estampe aprendizado originado na positividade da vivência das Boas Novas. Se alguma vivência há que me trouxe alguma lição, infelizmente foram coisas que me trouxeram algum tipo de aversão. Do restante nada possuo! A verdade é que até o momento, não passo de um desesperado cristão livresco...

14 comentários:

  1. Olá Thiago.

    Esse sentimento é comum a mim em muitos momentos. Essa caminhada rumo a "desinstitucionalização" de nossa espiritualidade nos deixa sem chão por vezes, sem um referencial do que é fato e do que é ilusão. Justamente porque nossos referenciais mudam.
    Acredito que esse fastio espiritual advém de nossa incapacidade de traduzir em atos concretos aquilo que nosso interior sabe que é a verdade e que a assimilou. É como se nosso interior tivesse um lago cristalino sem saída. Vai enchendo, enchendo e tomando os lugares de recreio a sua borda, deixando então de ser um lugar de descanso e levando-nos a fugir para um lugar mais alto para escapar da água que tenta sem parar nos alcançar.
    Creio que somente há a saída de ser um missionário como na frase do Jota. Criar esse ponto de extravasamanto de nosso lago interior para atingir estiados reservatórios interiores de quem está ao nosso lado. Água parada cria lixo. Água em movimento gera vida.
    Esse sentimento expressei no meu blog em um texto chamado "E daí ?". Se quiser lê-lo basta seguir o link http://blogdoelisanches.blogspot.com/2008/10/e-da.html

    Paz e bem para você.

    Eliézer

    ResponderExcluir
  2. Você é o ANTI-CRISTO?

    ResponderExcluir
  3. Sim... Ele é o capeta! rsrsrsrs... Mostra a cara ai, mano... Curti pra caramba seu comentário "profundo"rsrs... passa lá no meu blog depois...rsrsrs

    Mas enfim, sou tentado a postar seus otimos textos, mas tenho medo de dizerem a triste verdade sobre minha espiritualidade e meu passado escuro na religião evangélica...

    Vamos lá, cara... Vamos tentar sair desse teatro

    ResponderExcluir
  4. aneeem Amor, olha esse seu texto???
    rsssrsss...simplismente showww, que transparencia!...uaauu

    (coitado do meu do meu)
    hihihihi

    bjoooo

    ResponderExcluir
  5. Lindo.
    Lúcido.
    Sincero.
    Verdadeiro.

    Depois de muito tempo "desinstitualizada" eu cheguei aos mesmos conflitos. A mediocridade da minha não-ação, que era sempre encoberta pela montanha de atividades cumpridas religiosamente como se fossem a obra de Deus. Sem frequentar nenhuma comunidade de religiosos é que fui conhecer a Deus de fato e entender o que de fato Ele deseja de nós. Concordo totalmente com o Jota.

    Desde o meu afastamento das hipocrisias religiosas evangélicas e aprofundamento na pessoa de Jesus Cristo e sua mensagem da Cruz, o meu coração tem se voltado para missões.

    Só que minhas pernas não estão acompanhando meu coração, também estou inacabada. Entre o que eu SEI que devo fazer e o que me DISPONHO tem tido uma distância que precisa acabar.

    Faz poucos meses, voltei a frequentar uma comunidade de religiosos. Tem sido engraçado estar lá e ver como nada nunca muda. Não tenho vontade de tomar parte com eles, embora eu ainda seja tão hipócrita quanto qualquer um. Uns por acharem que estão fazendo a vontade de Deus, outros por saberem que não estão fazendo e ainda se chamarem Filhos de Deus.

    Me pergunto sempre que Igreja é essa que Jesus Cristo receberá como noiva quando voltar... Olhando pra mim, estou longe ainda...

    ResponderExcluir
  6. UAU... QUE BOM QUE ESTOU DANDO IBOPE PARA O SEU BLOG... ME SENTI DESAFIADO PELO SR. FRAUDÁRIO... OPS, SR. FADÁRIO... ESTOU GOSTANDO DESSA BRINCADEIRA E QUERO VER VOCÊS TB BRINCANDO! MAS NÃO PODE LEVAR PARA O CORAÇÃO... VAMOS ACABAR COM ESSE TEATRO, MAS PRIMEIRO ME RESPONDA: QUANTAS DOBRAS TINHA A CORDA QUE JUDAS SE ENFORCOU AO TRAIR JESUS:

    ESTOU CONTANTO O TEMPO...

    ResponderExcluir
  7. Oi, Anônimo...

    ...quem agradece o ibope sou eu - rs
    Pena que não seja para debates inteligentes, edificantes e contra-argumentativos, mas, enfim...

    ...só respondo essa se você me responder se Adão tinha umbigo ou não! rs

    Fique na graça meu caro Anônimo... ah, detalhe: No Céu você vai ganhar um novo nome...

    Grande abraço! E mais uma vez, muito obrigado por sua contribuição neste espaço!

    ResponderExcluir
  8. OLÁ CARO AMIGO,

    DEBATES INTELIGENTES? EDIFICANTES? CONTRA-ARGUMENTOS? NÃO, ISSO NÃO SE TRATA DE UMA TROCA DE EXPERIÊNCIA, NÃO SEI SE VOCÊ PERCEBEU, MAS ESTAMOS MAIS ÍNTIMOS A CADA DIA, ONTEM VOCÊ ME MANDOU UM GRANDE ABRAÇO E HOJE EU TE CHAMO DE AMIGO E AMANHÃ POSSO ESTAR MAIS PERTO... E OUTRA COISA QUE VOCÊ NÃO ENTENDEU, EU FAÇO AS PERGUNTAS E VOCÊ RESPONDE, ESSE É O JOGO, SE VOCÊ NÃO RESPONDER VOCÊ PERDE!

    ATENCIOSAMENTE,

    S.T.

    ResponderExcluir
  9. Ok, versãozinha do Jig Saw... alto nível de irrelevância!

    Joguinho encerrado... perco! Procure algum amante do ócio para brincar...

    ResponderExcluir
  10. JIG SAW? NÃO! NÃO GOSTO DE SANGUE, O MEU JOGO É ESTRATÉGICO, GOSTO DE USAR A MENTE,E TE MANIPULAR É MEU OBJETIVO! O JOGO CONTINUA!

    O SEU MEDO ME ATRAI...

    ATENCIOSAMENTE,

    S.T.

    ResponderExcluir
  11. Me sinto assim o tempo todo.

    Alivia minha alma ouvir versículos como "meu poder se aperfeiçoa na fraqueza", me dá arrepios ouvir versículos como "casa em ruínas... assim é o que conhece e não realiza".
    Além do que disse, me incomoda profundamente ver que o capitalismo no qual estamos envolvidos (ter um emprego, ganhar dinheiro, fazer seu mundinho funcionar, ignorar o problema financeiro do outro...), vai contra tudo o que leio no NT.

    Nesse exato momento em que usamos de um computador para falar do Reino de Deus, não seria mais justo vendê-lo e dar o dinheiro ao que não tem dinheiro para comer?

    ...

    ResponderExcluir
  12. Olá, Wellington(aventuraespiritual)...

    ... interessante que, hoje mesmo estava conversando com um amigo sobre como gastar o dinheiro no contexto do Reino de Deus! Falávamos que hipoteticamente se tivéssemo mil reais sobrando, seria muito mais produtivo e coerente não doá-lo aos pobres. Porquê? Porque essa ajuda seria efêmera e quase resquícia de significado. Contudo, se invisto esse dinheiro, o administro bem, a exemplo do trabalhador fiel da parábola de Jesus, teria muito mais com que contribuir e por mais tempo e com mais qualidade. Paulo mesmo em uma de suas cartas diz para que a igreja trabalhe para ter com o que acudir o próximo. No meu caso por exemplo: se vendo meu PC e reparto o dinheiro com pobres. Logo ficaria eu pobre também e ficaria à mercê de algum outro cristão que se propusesse a fazer o mesmo para que eu tivesse um pouco de dinheiro por um pouco de tempo. Com certeza é um luxo que muitos não tem, claro, mas, ralei feito burro para tê-lo... resta-nos como sábios discípulos fazer tudo para a glória de Deus! Uso o PC para trabalhar, estudar e aprender mais de Deus e com os irmãos. Assim, posso crescer tanto em aprendizado para ensinar os outros, como crescer financeiramente para ajudar os outros... o problema não é o dinheiro ou a posse, mas, o coração de quem os possui...

    Um grande abraço cara... sua contribuição aqui é muito, mas muito importante!

    ResponderExcluir
  13. Valeu Thiago!

    Muito bom ter encontrado este espaço aqui. Me alegrarei em acompanhar suas percepções.

    Abraços, e obrigado por linkar-me.

    ResponderExcluir
  14. E estou certo disto:aquele que começou a boa obra em vós irá aperfeiçoá-la até o dia de Cristo Jesus (Fil 1,6),
    Deus é que dará resposta de paz a você Thiago(Gen 41,16)
    É o Senhor quem nos faz deitar em pastos verdejantes e nos guia para junto das águas de descanso.
    É Ele que refrigera nossa alma e nos guia pelas veredas da justiça por amor do seu nome
    Bem-aventurados os humildes de espírito,porque deles é o reino dos céus.
    Bem-aventurados os que choram,porque serão consolados.
    Bem-aventurados os mansos,porque herdarão a terra.
    Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça,porque serão saciados.
    Bem-aventurados os misericordiosos,porque alcançarão misericórdia.
    Bem-aventurados os limpos de coração,porque verão a Deus.
    Bem-aventurados os pacificadores,porque serão chamados filhos de Deus.
    Bem-aventurados os perseguidos por causa da justiça,porque deles é o reino dos céus...
    Fique na Paz thiago!!!

    ResponderExcluir

Fico muuuuuuuito feliz com a iniciativa de deixar seu comentário. Aqui você pode exercer sua livre expressão e opinião: criticar, discordar, concordar, elogiar, sugerir... pode até xingar, mas, por favor, se chegar a esse ponto só aceito ofensas contra mim (Thiago Mendanha) e mais ninguém, ok? rs