3 de nov de 2008

Insuficiência do Darwinismo cientítfico

"Se amanhã você descobrisse uma nova espécie de aparência não muito darwiniana, na qual cada par adulto produzisse em média cem descendentes, mas que o pai sempre matava todos eles bem jovens, exceto um que era escolhido por algum processo randômico, não levaria mais do que dois minutos para um neodarwinista vestido com armadura 'provar' que essa estratégia reprodutiva, apesar de sua superficialmente contra-indicação, é na verdade a "estratégia otimizada para aquela espécie". E o que é mais impressionante, ele será capaz de fazer a mesma coisa mais tarde, se for demonstrado que a espécie tinha sido descrita erroneamente da primeira vez, e que na verdade o pai sempre deixa vivo três dos seus cem descendentes. Na casa neodarwinista há muitas mansões: tantas, na verdade, que se determinado fato estranho não couber numa mansão, certamente há outra na qual encaixará para ser admirado."

David Stove, filósofo australiano ateu, em Against the Idols of the Age, p. 244.

Fonte: Criacionismo

NOTA: O que os posicionamentos do polêmico ateu David Stove nos mostram? Bem, não querem ser uma defesa racional do cientificismo darwinista (o que é óbvio), muito menos uma defesa do criacionismo. O que o autor demonstra, contudo, é que o pensamento darwinista se baseia em uma pressuposição filosófico, com ´roupagem´ evidencialista que, a partir das palavras do próprio filósofo ateu, é uma teoria que amolda-se a qualquer fato ("explicando-o") sendo, portanto, inválida.

Em Cristo Jesus,

Pr. Artur Eduardo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fico muuuuuuuito feliz com a iniciativa de deixar seu comentário. Aqui você pode exercer sua livre expressão e opinião: criticar, discordar, concordar, elogiar, sugerir... pode até xingar, mas, por favor, se chegar a esse ponto só aceito ofensas contra mim (Thiago Mendanha) e mais ninguém, ok? rs