4 de dez de 2008

O papo tá(va) bom...

-Você conhece C.S. Lewis?

-Nossa, conheço sim!

-Já leu o que dele?

-Ah, já li aquele... autobiografia eu acho... eehh...

-Surpreendido pela alegria?

-Isso, esse mesmo! Também já li Cartas de um diabo a seu aprendiz...

-Já li Cristianismo puro e simples, A anatomia de uma dor, O problema do sofrimento e também Cartas de um diabo a seu aprendiz.
Conheci Lewis pelo Philip Yancey, já leu?

-Jáaaah, o Philip Yancey cita muitos autores ótimos. Gosto também de James Houston também... Tem um evento que fui certa vez onde o convidaram para presidir uma das palestras. Ele vem muito ao Brasil. Era um evento mais seleto, tipo para pastores, líderes e professores, mas nós ficamos sabendo e demos um jeito de participar também... não é muito divulgado.

-Nossa, que legal! Eu gosto muito desses autores, mas, nunca li nada desse James Houston... Você já leu Brennan Manning? Do Evangelho Maltrapilho...

-Hum, não... como é o nome? Brendan?

-Não, Brennan Manning... Também o conheci endossado pelo Philip Yancey. É que já li quase todos os livros do Philip e ele me abriu muito a cabeça para muitas coisas. O Brennan também escrevu outros livros muito bons: O impostor que vive em mim, A assinatura de Jesus... e mais alguns outros... gosto bastante da forma como ele fala sobre o amor de Deus.

-Ah, tá... já ouvi falar. Meu irmão tem dois livros dele... acho que esses aí mesmo: O Evangelho Maltrapilho e O impostor que vive em mim...

-Então, eu gosto desses autores por causa da sobriedade deles...

-É verdade. É muito diferente do que temos visto por aí...

(pausa)

-De que igreja você é, Thiago?

-Daquela onde dois ou mais reunidos em nome de Jesus...

-Hummmnn...

(silêncio constrangedor)

3 comentários:

  1. Ei Thiago,

    Porque é mesmo que você não cria uma comunidade emergente aí em Anápolis ?
    O que é que falta ?
    É que de repente a gente ora a respeito ou então até mesmo vai até aí dar uma força.
    Tá precisando de quê pra juntar uma galera com as boas idéias pra sair atrás dos necessitados de Anápolis. Sei que Anápolis é uma das cidades mais evangelizadas do Brasil mas deve ter muitos perdidos ainda por aí.
    Sabe o que eu o James Houston falou nessa conferência que você citou ?
    "temos hoje muita informação (em livros) para assimilar e isso nos afasta da oração"
    E eu diria da ação também.
    Bora cara ! Acorda ! Acordemos !

    ResponderExcluir
  2. Oi Edson...

    Você é de onde? (Pergunto pelo lance de lance dar uma força vindo até aqui)

    Pois então, Anápólis tem muitos evangélicos. E, bom, não sei bem ao certo se isso é bom ou ruim. Pelo menos a cidade não apresenta nenhuma característica de inferência do Evangelho relevante. É sim um atributo bastante religioso e cultural até.

    Aliás, é uma vontade minha sim plantar uma comunidade compromissada com Cristo e disposta a ser social, cultural, política e espiritualmente diferenciada. Que está no mundo - que não procura alienar-se na religião - mas, entende bem que não é do mundo. Mas, não pretendo passar o carro na frente dos bois. Já errei o bastante em peripécias ministeriais pra saber que fazer as coisas de forma imatura - leia-se carnal - não gera frutos e muito menos agrada a Deus. Mas, não é desculpa para procrastinar. Hoje somos quatro que nos reunimos cientes de que somos Igreja. E estamos plantando em nossas vidas as sementes do Evangelho puro e simples. E o crescimento? Não é com a gente...

    Um grande abraço Edson!

    ResponderExcluir
  3. Thiago...

    Muito bom... mas muito bom... mas bom demais!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    Abração

    Ah, e vou ler a cabana essa semana...

    Deposi a gente fala

    ResponderExcluir

Fico muuuuuuuito feliz com a iniciativa de deixar seu comentário. Aqui você pode exercer sua livre expressão e opinião: criticar, discordar, concordar, elogiar, sugerir... pode até xingar, mas, por favor, se chegar a esse ponto só aceito ofensas contra mim (Thiago Mendanha) e mais ninguém, ok? rs