31 de jan de 2008

Corre sangue nas veias de sua fé?

Assisti ao filme Hotel Ruanda e uma cena em particular me constrangiu bastante. O reporter que filmou as cenas de genocídio inerente ao conflito civil em que hutus massacram os tutsis, conversa com o gerente do hotel, Paul Rusesabagina(Don Cheadle) sobre enviar o vídeo para o Ocidente e Europa para que passem nos noticiários de horário nobre de todo o mundo.

O reporter pergunta se Paul não se incomoda com a divulgação do vídeo. Então Paul responde que não se importa e que é ótimo que as pessoas vejam o que está acontecendo e tomem providências e os ajudem.

O reporter então dá fim às esperanças de Paul dizendo que as pessoas que verão o vídeo dirão, "Oh, que coisa horrível!", e continuarão seu jantar.

Isso me tocou profundamente. Nosso nível de abstração da realidade é uma ofensa ao nosso próximo. Os jornais transmitem notícias de massacre de centenas de pessoas no Iraque, bombas e mortes de inocentes, guerras ridículas por motivos infernais. E nós assistimos como se fosse um video game, como se fosse um filme, um jogo, um Second Life... Perdemos a sensibilidade e isso é um efeito colateral da globalização. Não sentimos compaixão. Quanto mais distante estejam os ocorridos, menos somos tocados e menos nos sentimos afetados por isso. Até que acontece na cidade, no bairro, na rua, na vizinhança e, por fim, em casa... do nosso lado... com pessoas que amamos! Que tipo de cristãos somos? Que retórica vazia de conteúdo de amor carregamos.

Sinto vergonha... sinto uma impotência diante disso tudo... me sinto pequeno! Não sou um exército para dar um jeito nessas bestialidades noticiadas pelo simpático William e pela adorável Fátima. O que posso fazer por esses pequeninos que nem conheço? As vezes sinto que apenas ser um bom vizinho, um bom marido, um bom amigo não me é suficiente. Aliás, isso tudo é praticamente cidadania, obrigação, ética...

Este conflito ocorreu em Ruanda no ano de 1994. Fico me perguntando onde estávamos quando ocorreu? Nos importamos com milhares de pessoas mortas pela ignorância racial. Gente matando gente... Eu lembro onde, e o que estava fazendo no ano de 1994 enquanto esses pobres Ruandeses morriam, e seus clamores não passaram das barreiras da relevância econômica. Estava comemorando o tetra. Estava rindo, cantando, pulando... enquanto ali, do nosso lado, na África, os pequenos Ruandeses estavam chorando, sofrendo, passando fome, precisando de abrigo, de segurança, de apoio.

E só agora ficamos sabendo, depois que o triste e vergonhoso evento se tornou filme. Para então nos condoermos com a ótima atuação e dramatização de fatos verídicos contemporâneos.

O que me envergonha é são contemporâneos. Eventos de semelhante estirpe aconteceram no passado e servem-nos de exemplo, e advertência para que não ocorram mais. Mas, massacres acontecendo debaixo do nosso nariz é "foda", viu?

Não deveriamos comemorar um tetra diante de um ocorrido como aquele. Afinal, nós, cristãos, não devemos chorar com os que choram?

A oportunidade de tomarmos uma medida pode ser agora. Já aprendemos com Ruanda. Agora Darfur precisa de nós.

VAI CONTINUAR O JANTAR? OU VAI DEIXAR CORRER SANGUE NAS VEIAS DA SUA FÉ?

Darfur: o drama humano esquecido

Em apenas quatro anos, morreram no Darfur, vítimas da guerra, da fome ou da doença pelo menos 200 mil pessoas - os piores prognósticos apontam para 400 mil - na sua larga maioria civis indefesos.

Calcula-se que pelo menos 2,3 milhões de pessoas tenham sido obrigadas a deixar as suas casas e a procurar refúgio em campos onde estão totalmente dependentes das organizações humanitárias. Todos os dias morrem pessoas, a maior parte crianças, de todas as mais vulneráveis.

Apesar do Tribunal Penal Internacional ter declarado a existência de práticas de Crimes de Guerra e Crimes contra a Humanidade e da ONU ter reconhecido a existência de indícios de um Genocídio, a tragédia da província sudanesa do Darfur arrasta-se desde Fevereiro de 2003, debaixo dos olhos de uma comunidade internacional pouco consequente.

Os ataques às populações sucedem-se em redor dos próprios campos onde se concentram as populações deslocadas, não sendo garantida a sua segurança. As organizações de ajuda humanitária tem sido também alvos frequentes das milícias, que procuram paralisar a sua actuação, agravando ainda mais a situação de extrema debilidade de milhões de pessoas refugiadas.

Entretanto o sofrimento causado pelo conflito já ultrapassou as fronteiras do Sudão, com milhares de refugiados a fugirem para o Chade (gerando por sua vez um número de deslocados internos que ascende já a 200 mil) e para a República Centro-Africana, aonde continuam a ser perseguidos pelas milícias Janjauid.

A situação actual

A decisão da comunidade internacional do envio de uma força híbrida de Paz da ONU e da União Africana (UNAMID) para a região, tomada no passado dia 31 de Julho, muito embora tardia, vem finalmente trazer alguma esperança a estas populações.

A pressão da sociedade civil parece ser agora fundamental para conseguir a pronta articulação internacional e a mobilização dos meios humanos e materiais necessários ao rápido estabelecimento de um contigente que garanta a segurança na região.

Sabe-se que as milícias continuam a atacar e que cada dia de adiamento corresponde a muitas vidas que se perdem.

- Documentário "DARFUR: Chamamento à consciência"

- Reportagem SIC Notícias;

- Documentário sobre as crianças no Darfur (45 min)

Artigos relacionados:

- O genocídio silenciado, Franco Moretti/Além-Mar

- Uma grande tragédia, António Guterres/MissãoPress


Enquadramento

O Sudão é o maior país de África e uma antiga colónia britânica que sofreu, desde praticamente a independência, uma guerra entre o norte (maioritariamente árabe e que tem vindo a ser governado por partidos que assentam a sua autoridade no crescente fundamentalismo religioso) e o sul (de população maioritariamente africana e um longo passado de exploração pelo norte relacionada com o comércio de escravos). Os acordos de paz assinados a 9 de Janeiro de 2005, em Naivasha - Quénia, deixaram em aberto a independência do sul, a decidir por referendo em 2011.


Sobre o Darfur

Darfur é uma região do tamanho da França, situada no oeste do Sudão, que antes da colonização
inglesa era independente de Cartum.
Durante a guerra entre o norte e o sul, o exército de Cartum (norte) utilizou os jovens do Darfur como manancial de soldados africanos utilizados para combater os grupos armados do sul (muitas vezes através do rapto de crianças e jovens nas aldeias), mas a região foi relativamente poupada pela guerra e assistia até há pouco tempo a uma coexistência pacífica entre os pastores nómadas árabes e a população de etnia africana.

O genocídio

Desde 2003 que a população de etnia africana de Darfur sofre razias e morticídios que fazem parte de uma estratégia promovida pelo governo de Cartum com o apoio militar de países como a Arábia Saudita e a Líbia, apostados em impor a Charia e arabizar todo o norte do Sudão. Uma campanha de fomento do ódio étnico e racial, armando as populações de pastores árabes (politicamente mais fáceis de controlar e manipular por Cartum) e financiando as razias às populações africanas vitimou quase meio milhão de civis (!).

Ante os olhos passivos da comunidade internacional, o Governo de Cartum continua a patrocinar uma radical operação de limpeza étnica. Estima-se em mais de 3.000 o número de ataques a comunidades e aldeias destas milícias armadas e mantidas pelo governo (a uma média de cerca de 60 ataques por mês!). Todos os dias perdem a vida centenas de pessoas!

Obs.: Quer a população árabe, quer a africana falam o árabe e professam maioritariamente o islamismo.

Documentários em video:

*Atenção: Conteúdo NÃO ADEQUADO para crianças e pessoas sensíveis*
1. Documentário de B.Steidle - Imagens recolhidas no Darfur. Ano: 2007 (parte gravada em 2005)







Você pode ajduar: www.pordarfur.org

Aprisionar a beleza de ser humano

Assumir a própria fraqueza é assumir que a alegria do Senhor é a minha força diante da imperfeição humana.

Toda a felicidade que sinto em meu peito vem da vivência plena do amor em cada gesto, em cada ação do dia-a-dia.

Não posso querer ser quem não sou, porque é como se vivesse em um personagem a todo tempo.

Eu preciso carregar os meus sofrimentos na força do amor, pois assim me torno na beleza de Deus, um ser humano mais belo.

A beleza do ser humano em mim se manifesta na medida em que deixo o Espírito Santo agir plenamente em meu coração, em meu ser.

É pela ação amorosa do Espírito do Senhor que consigo mostrar a beleza de Deus ao mundo e transformar as dificuldades em alegrias e vitórias.

Quando assumo as minhas misérias, estou dizendo para o Senhor que preciso de sua ajuda para superar o meu caos e pela sua mão amorosa sair do choro e experimentar a paz.

Em cada lagrima derramada dos meus olhos, mostro ao mundo toda a minha fragilidade e peço ajuda para enxugá-las e voltar a colocar na minha face o sorriso de Deus.

Benditas são as lágrimas que derramo, porque lavam a minh'alma, tirando as manchas da dor e assim expressando o grito de humanidade preso em minha garganta.

É preciso que eu viva a noite escura da fé para enxergar a luz de Cristo a mostrar-me o caminho certo a seguir.

O sonho de amar e ser amado que tenho se concretiza quando me derramo de todo coração e entendimento nos braços de do Pai e repouso a minh'alma na Santíssima Trindade.

A partir do momento que aprisiono a beleza de ser um cidadão do céu pelo santo sacrifício da Cruz do calvário, estou esquecendo por completo a essência de Deus que recebi pelo sopro amoroso do Espírito Santo, pois a beleza de ser humano não pode ser aprisionada, mas sim liberta todos os dias.

Não me deixe Senhor APRISIONAR A BELEZA DE SER HUMANO!!!!


Fernando Koró da Silva Costa
Chupinhado do blog Meu mundo.

30 de jan de 2008

Eu sou a lenda


Lembro-me - e até me envergonho disso - quando repreendi um jovem adolescente, recém chegado, na igreja em que eu era um eficiente membro. O reprimi por estar lendo O Senhor dos Anéis de J.R.R Tolkien e (com aquele ar de profeta) o perguntei se já havia lido toda a Bíblia. Para infelicidade da minha vítima, respondeu que não. Não quero entrar em detalhes, é constrangedor...
Quando um grupinho da igreja e eu, assistimos às versões cinematográficas de grande sucesso do livro de Tolkien, testava a paciência de meus colegas apontando mensagens subliminares durante o filme. Apontando demônios, apologias à magia, à bruxaria e como deveríamos nos portar diante de tão grandes afrontas de Satanás. Oh, Deus me perdoe por tanta ignorância e falta de cultura. E principalmente por tentar infectar os outros com a pobreza e mediocridade insana do meu farisaismo requintado e moderno.
Assistia os filmes atento a quaisquer deslizes subversivos e subliminarmente colocados na mensagem, nas cenas, no roteiro e nos pôsteres. Pra falar a verdade, eu era um saco.
Assisti no cinema ao filme Eu sou a lenda, protagonizando soberbamente sozinho por Will Smith.
E quer saber de uma coisa? Hoje prefiro procurar num bom filme a mensagem subliminar do Evangelho. E outra, neste filme a encontrei praticamente explícita...

Formidável Mundo Cão


O Cara se cansou de andar no mundo cão
na janta com a familia veio a solução:
deu dois tiros no pais, depois tres tiros na mãe
sobrou uma bala pra cabeça do irmão
No tribunal falou que tava bem doidão
O advogado defendeu com o coração
que era um bom rapaz, pregava o amor e a paz....
- Em 4 anos tava fora da prisão -

E foi Curtir a vida em todo esplendor
escreveu um livro que ensina ser um vencedor

Vamos destrancar as portas dos hospicio e as jaulas do
zoologico
Tirar das costas esse peso
No corre-corre de doidos e animais
Ninguem será capaz de apontar quem tava preso
Vamos destrancar as grades do convento e as celas do
presidio
Tirar das costas esse peso
No empurra-empurra de freiras e marginais
Ninguem será capaz de apontar quem tava preso

Tão logo concluiu: "Com grana, sem prisão,
ladrão que é malandro tem mil anos de perdão!"
Favoreceu pra cá, mandou propina pra lá
Então comprou uma rede de televisão
Agora ele adorava aquele mundo cão
podia saciar a sua ambição
já que era um rapaz, pregava o amor e a paz...
a paz de ter o amor na mira do canhão
E foi eleito deputado, abriu contas no exterior
virou dono da igreja "novos apostolos do senhor"

Jay Vaquer

Alguém sabe dizer o que é normal?


Jay Vaquer - Cotidiano de um casal feliz

Maravilhosa Graça


Loiras siliconadas de roupas escassas andando à noite pelas ruas mais sórdidas das cidades americanas. Não, elas não estão fazendo o que você está pensando. Pelo menos, não mais.

Ex-prostitutas e strippers estão se reunindo em grupos que procuram ajudar as colegas que ainda não abandonaram a vida pecadora. Trata-se dos grupos Hookers for Jesus e JC´s Girls – as mais novas pregadoras cristãs da América do Norte.

“Nós não pregamos e não julgamos. Apenas dizemos a elas que Deus as ama, mesmo que sejam prostitutas”, diz Annie Lobert, fundadora do Hookers for Jesus, em matéria publicada pelo jornal britânico Telegraph (que publicou uma galeria de imagens).

O principal alvo das boas samaritanas são locais como a premiação anual da indústria pornô em Las Vegas ou então exposições da crescente indústria erótica mundial, onde podem ser encontradas trocando cartões e conselhos com estrelas de filmes adultos.

Pelo menos uma coisa as ex-prostitutas já conquistaram: notoriedade. Uma série de vídeos chamados Saving Sex City está entre os mais assistidos do YouTube, e os perfis dos grupos no MySpace também são um sucesso.

O resultado é, segundo a reportagem, uma congregação que já chega a reunir 2.500 seguidores. Interessado? Então confira a matéria completa aqui e veja o perfil das moçoilas neste outro link.

fonte: G1
,
colaboração: Mércia Padovani [via: Pavablog]

Pra não cair na rotina


Tenho que me policiar durante o dia, durante a semana, durante o mês, durante o ano para não tornar-me uma máquina trivial que apenas trabalha, estuda, vai pra casa e dorme, trabalha, estuda, vai pra casa e dorme...
Penso que, corro o risco de perder o sentido da vida. Tenho meus sonhos e planos, mas na tentativa de alcançá-los acabo por imergir num mundo subversivo e sem propósitos.
Procuro recolocar minha mente em algo que valha a pena meditar. Gosto de ler porque me dá a impressão que ao menos estou cultivando alguma coisa em meu espírito.
Acho que o tempo, pelo menos pra mim, é um grande inimigo. Ainda não aprendi a domá-lo. Sei que posso usá-lo a meu favor em detrimento de sua opressão sobre mim. Mas ainda não consegui subjuga-lo. E não gosto dessa sensação de escravidão.
Tento fugir dos convites que o mundo fútil me oferece. Convite à banalização do espírito. Convite à passividade egoísta de uma pós-modernidade que prega a alienação à realidade última da vida.
Quero ser um ponto nesse Universo mais relevante para o contexto em que estou inserido. Quero poder marcar a vida das pessoas que tenham contato comigo. Mesmo na caminhada de um dia, de uma semana, de um mês, de um ano quero poder transparecer a vitalidade de uma nova criatura. Um ser nascido não da carne, mas do Espírito. Não posso digerir uma rotina insossa que não gere frutos e não resplandeça na escuridade das pessoas que tem fome de Deus.
Peço ajuda do Pai para que não me permita viver uma vida indigna da vida do Seu Filho Jesus enquanto homem. Quero pautar-me nas observanças e exemplos do Mestre e poder dizer que sou Seu seguidor, Seu discípulo pra não cair na rotina e esquecer que já não vivo eu, mas, Cristo vive em mim...

Isso, é exemplo (2)

O pastor Mohammed (nome substituído por questões de segurança da família) , que liderava uma igreja doméstica na Somália, foi morto porque se negou a entregar aos oficiais de segurança do governo os nomes de todos os cristãos que freqüentavam a sua congregação.
Todos os membros da igreja dele foram para a Etiópia e hoje congregam em Hargeysa, porque souberam que o governo pretendia prendê-los. Mas o pastor resolveu ficar na Somália e acabou sendo morto.
Ele foi preso no último dia 3 de dezembro por causa de “sua simpatia pelo cristianismo”. Foi torturado durante cinco dias e solto no dia 7 de janeiro, quando passou a ser vigiado 24 horas por dia pela polícia local.
De acordo com a International Christian Concern (ICC), o pastor foi morto porque se negou a entregar uma lista com o nome de todos os membros de sua igreja. A organização também denuncia que extremistas islâmicos infiltrados na polícia assassinaram o pastor.

Ano de oração pela Somália

A Somália não é reconhecida pela comunidade internacional, mas possui um governo em funcionamento desde 1991. Quando a organização perguntou a um representante da Somália nos Estados Unidos, Saad Noor, pelo incidente, ele respondeu: “Não existem cristãos na Somália”.
A ICC afirma: “Nossas fontes informam que existem extremistas islâmicos infiltrados no Departamento de Investigação Criminal da Somália que reúnem os nomes de todos os cristãos e fazem o possível para eliminá-los usando o sistema judiciário”.
A organização também afirma que esses extremistas anticristãos são membros do grupo fundamentalista Salafi, que deu origem à Al-Qaeda.
Em 2008, parceiros da Portas Abertas em diversos países estarão orando especificamente pela Somália.

Fonte: Portas Abertas

Feedback ( comments )

Frente às críticas e até mesmo ataques odiosos, creio que ainda vale a pena blogar.

Cada momento vivido, cada experiencia ao seu lado.... Tudo, em cada segundo, descubro o poder do amor...O poder de Deus!!!
Fernanda



Meu irmão, só posso dizer uma coisa: vale a pena tudo isso! Cada experiência que vc menciona, cada nova sensação, um aprendizado...curta cada minuta dessa história, e se possível, transcreva no blog, rsrs...nos faça crescer, como já tem feito com suas palavras, afiadas, polidas e esmiuçantes...parabéns por cada etapa vencida.
Luna



po...to amando teu blog...

toh entrando naquela fase(q toda pessoa que nasceu numa igreja entra) de querer saber se o que eu vivo dese pequena eh realmente a verdade....tenhu evitado todo tipo de informação Biblica, uma fomra de tentar excluir da minha vida tudo isso... mas achu que num tah adiantando muito hehehe...

do anda achei teu blog e to gostando muito das ideias... sempre vo vir aki XD

ahh e esse livro vo baixar tb
!

abraços
Sw?



cara, veleu pelo coment no meu blog, o seu tá muito legal, continue sempre espalhando O caminho, A verdade e A vida que é Jesus!! :-)
abraço!
Mário Sérgio



Blz, Thiago?

Nada de pílula do dia seguinte... Sou favorável à distribuição maciça de "pílula vermelha" p/ todas e pra todos! Parabéns pelo blog. =]

Big abraço, brother.
Pavarini



obrigado pelo seu comentário, e tenhas a certeza de que as coisas que escrevo em meu blog são todas vindas do fundo de minha alma.

seu blog é muito bom também.
Fernando da Silva Costa



Te achei no in the pot.
Muito legal o seu blog.

Passa no meu depois...
Luís



Pecado é essas lideranças evangélicas organizarem uma força tarefa contra a inclinação sexual de alguns enquanto tem pessoas morrendo de fome em suas igrejas, sofrendo violência doméstica, sendo vítimas da corrupção política e eclesiástica, tratando seus velhos como cães, o próximo como o último e etc... O que será que é mais pecado? Cada um cuidar como quer do seu "tobias" ou com tantas mazelas a igreja se perder nessa "contenda de palavras e conceitos"?
Lucas



cara, concordo contigo...tamo precisando disso
só nao concordo com a palavra profana...seria musica secular...musica profana dá a idéia de desonra a Deus e blas femia
mas tuh tah certo
Anônimo



muitos casos semelhantes seriam sanados se simplesmente o "NÂO FAÇA" deixasse de ter tanta importância no mundo cristão! Não pense numa flor, não a imagine, é PROIBIDO!!! não pense q ela tem pétalas, que pode cheirar gostoso, que pode ser bela e atraente, ser vermelha, amarela... Não olhe para aquela irmã com cobiça nos olhos, NÂO FAÇA isso, não! Não pense nela nua, não pense nos seios dela, não a imagine naquelas posições sensuais, não olhe, mas nãããããooo olhe para o decote!! pare!!!

af!!! Jesus fez o sermão dos que SÃO! Felizes os que são isso ou aquilo, e não dos que NÃO SÃO!
Lucas



"Aquele que conheceu apenas a sua mulher, e a amou, sabe mais de mulheres do que aquele que conheceu mil"....

Leon Tolstoi
Fernanda



é cada dia que passa eu penso so jesus na calsa mermo.....
Anônimo




é isso aí! chega de nos limitarmos às baladinhas gospel!
Lucas




Muito bem, meu filho!
Ser católico (a) é isso.
Abigail




Que legal, vc digitou isso tudo?
Lembra-se de quando postei "Por que sou um metodista?"?
http://danieldliver.blogspot.com/2007/11/por-que-sou-um-metodista.html
;)

p.s.: olha o que eu tive que digitar para o comentário passar: uqltcfth
=/
DanielDLiver




Thiago, como vai? Senti sua falta no EnBlogC no último sábado, para me ajudar a representar Goiás, hehehe;
Oro também para que vc mantenha o mais importante (amor) nessa jornada de reconstrução da sua fé e cosmovisão. Abraço!!
DanielDLiver




Tão simples...É maravilhoso isso. Nos sentimos famintos e sabemos que existe algo mais..."Sei que existe mais"...acabamos tendo essa noção de Jesus...
Existe uma paixao ardente, dizendo que existe muito mais do que tudo que tenho alcançado...
O escritor Tommy Tenney disse:
"Sinto "inveja" de João que escreveu Apocalipse, e todas as pessoas que vislumbram o que não é deste mundoe viram coisascom as quais somente tenho sonhado. Caçadores de Deus!Minha oração é: Quero ver-Te assim como João Te viu..."
Fernanda




Indiquei esta canção a um amigo e Deus falou com ele. Simples assim!!

Ele não é cristão, mas testemunhou ontem que Deus esta atento a ele.
Daniel




Sugiro o livro "DESMISTIFICANDO DÍZIMO" de PAULO JOSÉ F. DE OLIVEIRA pela editora ABU.

"Sinopse:
Será que o dízimo apresentado na Bíblia é o mesmo ensinado pelas igrejas evangélicas? É uma pergunta incômoda. Será que a doutrina do dízimo não vem sendo esvaziada e adaptada para servir de mecanismo de levantamento de fundos? O autor examina cuidadosamente o ensino do Antigo Testamento e a tradição rabínica, depois avalia o ensino do Novo Testamento e a maneira pela qual a Igreja Primitiva lidava com o sustento dos obreiros. No final, apresenta uma solução: mudar nossa prática de levantamento de fundos para sermos fiéis à Palavra. O desafio é o de sempre: reformar a igreja de acordo com a Palavra e nos libertar de tradições que prejudicam o crescimento espiritual. Paulo José F. de Oliveira é português que chegou no Brasil em 1953. Mora atualmente em São Paulo, é casado e tem cinco filhos. Além de professor de Escola Dominical, é engenheiro naval, tendo trabalhado durante muitos anos no Estaleiro Mauá. É autor do livro Sinfonia para a vida."
Gustavo K-fé




Na verdade eu adoraria uma mistura dos velho e novo testamentos de modo que o dízimo seja respeitado e cumprido mas eu, como sacerdote do Senhor(ele não nos constituiu reino e sacerdotes?), deveria receber meu quinhão! Vou começar a cobrar do meu pastor! rs
Lucas




hahahaha calm down thy! calm down! rs tá certo q tá faltando mais ação social na igreja e menos interesse no próprio umbigo mas não concordo quando você ataca a questão da adoração, retiros e blábláblá pois há o perigo de pender para o outro lado, o da igreja como mera instituição de caridade e não uma ministradora de conteúdos eternos! O foco principal da igreja está em seu relacionamento com Deus, na busca do Senhor! Pois só conhecendo a Deus poderemos levar mais que pães e peixes ao mundo. A ação social é importantíssima mas se não tivermos o conhecimento de Deus ela se torna vã, pois para que serve a Igreja? Jesus mesmo censurou a multidão pois buscava apenas pães e peixes e o que ele tinha a oferecer era algo muito maior....
Lucas





Concordo em gênero, numero e grau..
Empresa universal.. ficaria bem melhor...

abraços.
marck




... Vendo umas coisas dessas, me pergunto o q leva essas pessoas a pagarem um mico desses...São ridiculas!!....
Essa com certeza não é mensagem de Deus para a igreja...
Fernanda





nteressante observar que mais alguém ficou intrigado com essa história toda. Realmente temos de nos perguntar: onde está nossa âncora?
Grande abraço!
DanielDLiver





kkkkkkkkkkk q interessante esse percurso pelo qual passou no texto, tô vendo minha história Thy! assim, n sei se consegui a unção dos quatro seres viventes(embora tenho qse certeza q a busquei MUITO) agora o resto devo ter passado por tudo. ah! o shofar tb n pq n tinha grana p comprar!! graças a Deus! pq c certeza eu ia sair apitando esse negócio p cima e p baixo em anápolis! haushauhsua Onde vamos parar? qual a próxima expressão criativa da confusão religiosa tupiniquim?
Lucas




Eah!! liberdade... é por Cristo mesmo...

e oq você escreveu... é de mais.. pois sabemos que o evangélho é a Cristo... e simples.. como o Amor, as pessoas que colocam barreiras, obstaculos na frente, mas se todo mundo entendesse que as coisas são simples.. seria muito melhor..


vamos fazer nossa parte.. mostrando aos outros, que o evangélho é a Cristo! e que basta ler a bíblia e entender o que está ali.


abraço e fica com DEUS
Freak's





Muito legal poder viver essa comunhão com pessoas tão amigas, tão intimas de nossas experiências, vontades... Muito bom estar com elas.
Essa é a esperança das pessoas ao sentarem num baquinho da igreja, mais infelizmente a igreja ta muito longe desse papel.
Numa boa comunhão você pode compartilhar sua vida com pessoas diferentes de você, e não é que pensar igual que vão tornar vocês amigas...mais sim entende-las, aconselha-las, ouvi-las, rir delas...
É muito gostoso compartilhar isso, pena que poucas vezes vivo isso...
Isso que é comunhão...
Fernanda





você não está sozinho, bróder! Tenha ânimo! A igreja sem cara de igreja, invisível, virtual e real está por aí! Um abraço,
Gustavo K-fé





Opah!! blz?!
então.. entro direto no teu blog..
e curto pakas..
agora montei um pra mim.. se quiser linkar!
valew..
marck





pelo menos Pedro e Paulo tem realmente as credenciais de apóstolos né? kkkkk pq hj em dia... hehehe e esse negócio de asa quebrada do querubim thy? hasuhaushauhsua
Lucas





O autor confunde cristianismo, religião (do Latim "re-ligar") e instituição religiosa. Há pesoas, e não são poucas, que tentam, sim, viver o cristianismo, isto é, seguir a Cristo, imitá-lo, ouvir suas palavras. A Igreja de Cristo, no mundo, não é uma instituição política, nem um templo de tijolos, nem uma denominação... São as pessoas, muitas vezes invisíveis, distantes dos púlpitos, que fazem a vontade do Pai. A crítica é necessária, o que não é saudável é a generalização.
Maya





Alô Thiago, citei você lá... ah, e obrigado por me incluir aqui. Abraço!
DanielDLiver




Irmão, isso e verdade.
Eu cria nessas coisa que Benny Rill faz, porem não conhecia a verdade.
Hoje eu sou seminarista no Seminário Baptista (Tradicional), e conheci a verdade, Deus não fazem essas coisas, ele cura de outra forma, mesmo assim tenho uma certa divida, porque fui Carismático durante muito Tempo.

Não concordo com os Pentecostais, ou seja, NEOPENTECOSTAL, porque eles só fazem heresia.
Eu oro para Deus está mostrando a verdade para esse povo sem conhecimento Teológico.

“E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará” (João: 8:32).

Obrigado por visitar meu Blog, volte sempre…
Que Deus te abençoe…
Graça e Paz
Luan Henrique Taveira Marçal




Eu adoro campanha, principalmente as que distribuem aqueles artefatos ungidos cheios de agüinha da meia noite da margem direita da sétima curva do rio jordão! vou fazer uma coleção!
Lucas




bem lendo esse artigo que o meu cunhado escreveu fiquei super contente e aliviado pois estou convivendo com essa droga da pornografia muito intensamente claro que infezlimente isso começa quando criança mas o meu pior momento esta sendo agora entao temos que destruir esse mal muito obrigado atenciosamente
Hugão





não tenho opinião formada sobre
a polêmica... mas tenho vergonha
do posicionamento de barricadas
na frente de uma igreja contra um
pastor.
Elianderson




Que reino dividido contra si mesmo prosperará? A igreja atual, muitas vezes, parece um corpo sadomasoquista! E apedreja irmão, apedreja, só n esqça que suas pedras são lançadas para cima e hão de cair na sua própria cabeça!

"Quem condenará os escolhidos de Deus? É Deus quem os justifica."
Lucas




É de fato dificil de acreditar em tanta baboseira da evoluçao!!!
lajdurndf




As vezes, mesmo sabendo que Ele não
agiria dessa forma conosco, agimos
de forma vingativa para com o outro.
É meio inaceitável que Deus possa
perdoar alguém que nos machucou
tanto. "Não, ele merece sofrer
tanto com eu!". Falta graça em
nossas ações...
Elianderson




sim, é verdade, precisamos nos submeter a Deus, e reconhecer nossas fraquezas. "porque o poder se aperfeiçoa na fraqueza." II Cor 12:9b

E Ele nos dará a verdadeira fé e coragem para viver para Ele.


obrigado
fica com Deus =)
V.Carlos




é isso aí, vamos trocar idéias e ideais sempre...
mt legal esse vídeo e seu blog, tem algumas coisas q eu não concordo, mas respeito
abração
fica com Deus =)
V.Carlos




irmão que legal seu blog, gostei mt, visualisei esse post no IgrejaEmergente, e achei mt interessante, vou postar no meu blog ele.
tb sou leitor de Rubem Alves.

abração
fica com Deus
V.Carlos




Senhor, misericórdia... temos muito que mudar! Ensina-nos a viver a tua vida! A Igreja precisa fazer Gálatas 2:20 real,... eu preciso fazer Gálatas 2:20 real!
Thiago U. Wondracek




Paremos de tentar ser. Já somos! Paremos de nos vigiar e cobrar com pressupostos de exortação mútua, que não passa do reprimir a liberdade alheia - se eu não posso ninguém pode e quem faz deve ser castigado. O mundo vai ver Cristo em nós quando ver nossa confiança no amor do Pai, como o filho pródigo que torna à casa. Porque o que hoje ele vê na maioria de nós é a inveja do filho mais velho perante o deleite do mais novo na graça do Pai!
Lucas





profundo, verdadeiro
e totalmente confrontador.
eu quero aprender a conhece-lo,
por Ele mesmo, cada vez mais.
Elianderson





Thiago, parabéns pela indicação do post e pelo relato.
Realmente, precisamos nos
L I B E R T A R de tudo que nos oprime. Abraço!
DanielDLiver


29 de jan de 2008

Novo álbum do U2

Bono avisa aos fãs do U2 que eles irão sentir diferença no novo trabalho da banda. O cantor explicou que eles estão no sul da França trabalhando no sucessor de 'How To Dismantle An Atomic Bomb' de 2004, depois de gravarem demos na África no começo do ano; ele diz que o álbum vai surpreender as pessoas.

“Nós estamos no começo ainda”, disse ao The Independent. “Fizemos algumas gravações no Marrocos ano passado. Nós fomos a um festival de música religiosa em Fez, com cantores incríveis. Foi realmente humilhante assistir aquelas pessoas que simplesmente fechavam os olhos por 40 minutos e cantavam as mais sofisticadas melodias”.

E continua: “Ficamos em pequeno hotel com um pátio no meio, e um pedaço do céu em cima de nós, montamos os equipamentos, e Brian Eno e Daniel Lanois (produtores) juntaram-se a nós. Gravávamos durante o dia e enveredávamos pelas ruas da Medina a noite, era realmente inspirador”.

A banda agora está trabalhando nessas demos na França, e Bono promete que os fãs ‘irão sentir a diferença’. “U2 na pista de dança assusta!”, brinca o vocalista. “Quando você coloca U2, a pista esvazia. Mas pode ser diferente dessa vez. Há algumas influências do trance. Mas ao mesmo tempo uma guitarra pesada vindo de The Edge. Algo Metal mesmo. É diferente de tudo que já fizemos, e acredito que ninguém nunca tenha feito”.

E ele acrescenta que talvez os fãs ganhem mais do que esperam. “Temos material para 2 álbuns, mas tem que ser extraordinário. E eu acho que temos isso”.

Fonte: Whiplash via .Gospel

P.S. E esse negócio de trance? Ai, ai, ai, ai, ai

O começo do fim

Minhas aulas na faculdade começaram esta semana! Uau, como estou ansioso para que terminem logo! É meu último período de Análise e Desenvolvimento de Sistemas. Não é que não esteja a fim de estudar, mas, é que... é o último período, sabe?! Isso me deixa ansioso pelo término. É um marco, um ponto delimitador, uma guinada na minha vida. Ora, ora... O motivo de tanta euforia? Não dá pra esconder o meu perfil apaixonado. Quero noivar tão logo o canudo esteja em minhas mãos! Começar uma nova fase, uma nova etapa a dois, em conúbio. Me deleitar com a garota da minha mocidade. Começar uma vida junto com a pessoa da qual quero passar o resto da minha vida é uma grande passo para um pequeno homem - rs. Agradeço a Deus por tão grande dádiva. Dividir sonhos, planejar, amadurecer, crescer, aprender, rir, brincar, chorar, brigar e querer fazer outra pessoa feliz, é deveras, muito grafificante.
O namoro me proporcionou também uma nova abordagem de como Deus é apaixonado por nós. Percepções que antes não compreendia por não entender o que é ser apaixonado. Minha relação com Deus galgou novas aventuras tão inebriantes quanto as do namoro. E quero com cada experiência que esta vida me proporcione, aprender mais das dimensões do amor de Deus para comigo. Já consegui ver a dimensão paixão. Agora quero mergulhar no romantismo do noivado e entender a expectativa de um Deus que nos aguarda como um noivo anseia pela noiva. E depois adentrar na dimensão da relação pai e filho e compreender o sentimento inefável do Aba.
Então, só na expectativa...

28 de jan de 2008

Cartas do Inferno

Carta Número II

Meu Caro Wormwood:

Vejo, com muito desgosto que sua vítima tornou-se um cristão. Nem por sonho alimente a esperança que poderá escapar aos castigos normais; com efeito, em seus melhores momentos, espero que você nem mesmo pense em tal coisa. Enquanto isso é preciso que façamos o possível para remediar essa situação tão indesejável. Não é necessário cairmos no desespero, conta-se por centenas esse convertidos em idade adulta que foram reconquistados, depois de uma breve estada nos arraiais do Inimigo e agora se encontram conosco. Todos os hábitos do paciente, tanto intelectuais quanto físicos, estão ainda a nosso favor. Aliás, um dos maiores aliados que temos hoje é a própria Igreja. Não me interprete mal. Não me refiro à pestilenta Igreja que vemos difundida através dos séculos por toda parte com suas raízes na Eternidade, terrível como um invencível exército com suas bandeiras. ESSE espetáculo confesso que traz insegurança e inquietação aos mais corajosos entre nós. Para nossa sorte, ESTA Igreja é inteiramente invisível aos olhos humanos. Tudo que seu paciente pode contemplar é o prédio inacabado, (pretendendo um estilo gótico) em seu bairro novo. Entrando ali, o paciente vê o dono da quitanda local, com uma expressão de bem-aventurança no rosto, e que se apressa em lhe oferecer um livrinho caindo aos pedaços que contem vários textos (corrompidos, por sinal) de poemas religiosos ( a maioria, péssimos) e ainda por cima, impressos em letra miúda (chego a pensar que nós os escrevemos) de forma a dificultar ao máximo a leitura. Ao assentar-se num dos bancos e olhar ao redor, o paciente vê justamente os vizinhos que até então evitara. Você deverá acentuar bem na imaginação do paciente alguns detalhes daqueles vizinhos. Faça com que sua mente fique a flutuar entre uma expressão como o corpo de Cristo e os rostos concretos que ele pode ver nos bancos próximos. Interessa muito pouco saber qual seja, na realidade, o tipo de pessoas acomodadas naqueles outros bancos. Pode ser que você saiba que um de entre eles é ferrenho batalhador nas fileiras do Inimigo. Não há problemas. Esse paciente, graças a Nosso Pai lá de Baixo, não passa de um tolo. Contanto que alguns dos seus vizinhos ali estejam cantando desafinados, ou usem sapatos barulhentos, ou tenham dupla papada, ou estejam trajados com ternos antiquados, o paciente poderá logo admitir muito facilmente que a religião de tais semelhantes terá de ser, portanto, de certa forma, ridícula. No estágio em que ele se encontra, compreender o conceito que faz dos cristãos lhe parece espiritual; na verdade, é um conceito totalmente imaginário. Sua mente está cheia de togas e sandálias e armaduras e pernas nuas (restos duma película situada no século I), de modo que, o simples fato de que outras pessoas na igreja estejam a trajar roupas modernas constitui-se numa real – embora seja isso inconsciente – dificuldade para ele. Nunca deixe que essa dificuldade chegue à tona: nunca permita que ele inquira a respeito de como esperava que esses cristãos fossem. Faça força por conservar tudo confuso em sua mente agora, pois assim você terá em que distrair-se por toda a eternidade, dando-lhe o tipo de esclarecimento que o Inferno oferece. Aproveite-se quanto possível, então, da decepção, ou do forte contraste que com certeza virá ao paciente no decorrer das primeiras semanas de freqüência á igreja. O Inimigo permite que o referido desapontamento ocorra na fase inicial de todos os esforços dos seres humanos. Ocorre quando o adolescente que experimentava verdadeiros enleios ao ouvir histórias da Odisséia passa depois a estudar, com afinco, a língua grega. Ocorre quando os noivos finalmente se casam e começam a real tarefa de aprender a viver junto. Em todas as áreas da vida, esse desapontamento assinala a transição necessária entre as aspirações sonhadas e a realização trabalhosa. O Inimigo se expõe a esse risco porque acalenta a curiosa fantasia de tornar esse nojento vermezinho humano a que Ele chama de seus livres amigos e servos - filhos é a palavra que Ele emprega em sua preferência costumeira por degradar todo o mundo espiritual mediante relações não naturais que estabelece com os animais bípedes humanos. À liberdade dos referidos animais Ele, por conseqüência, recusa-se a atraí-los só pelas afeições e pela força de hábito a qualquer dos objetivos que intente com eles. Ele os deixa “agir por si mesmos” (não é incoerente?). Mas felizmente, nisto será uma ótima oportunidade para nós (se aproveitada, claro). Como assim, você diria? Fácil: Se eles saem destes apertos iniciais sem se “arranhar”, se tornam mais independentes de suas emoções, e com isso, fica muito mais difícil tenta-los. Até aqui, tenho escrito longamente sempre imaginando que as pessoas sentadas nos demais bancos não dão motivos específicos para o tal desapontamento. Com efeito, se derem motivos – se o paciente souber que aquela mulher de chapéu esquisito é profundamente viciada em jogos de azar, ou que o indivíduo dos sapatos barulhentos é avarento e ganancioso – então seu trabalho como tentador fica muito mais fácil. Você só precisa banir da mente da vítima esta linha de reflexão: “Se eu, sendo o que sou, posso aceitar que até certo ponto sou um cristão, quem poderia distinguir os vícios destas pessoas nos bancos aí ao lado e provar que a religião deles não passa de hipocrisia e mero convencionalismo?”. Você pode estar perguntando se é possível evitar esse tipo de reflexão, mesmo se tratando de uma mente humana. Saiba que é sim, Wormwood, pode acreditar? Manipule-o corretamente e verá que isto jamais lhe passará pela cabeça. Seu paciente não terá ainda tempo suficiente de convivência com o Inimigo para aprender acerca de humildade real. O que diz, mesmo quando de joelhos, sobre sua vida pecaminosa, é mera conversa de papagaio. No fundo, ele ainda acha que no balanço da conta-corrente do Inimigo a sua situação é mais favorável, pois ele consentiu em se deixar converter, e acha uma extrema prova de humildade e desprendimento o fato de freqüentar a igreja com essa “corja” de semelhantes medíocres. Faça tudo para mantê-lo o maior tempo possível neste estado de pensamento.

Afetuosamente, seu tio.

Screwtape

Cartas de um diabo ao seu aprendiz - C.S. Lewis (disponivel para download na lista de e-books do blog)

Um novo credo

Creio no Deus desaprisionado do Vaticano e de todas as religiões existentes e por existir. Deus que precede todos os batismos, preexiste aos sacramentos e desborda de todas as doutrinas religiosas.

Livre de teólogos, derrama-se graciosamente no coração de todos, crentes e ateus, bons e maus, dos que se julgam salvos e dos que se crêem filhos da perdição, e dos que são indiferentes aos abismos misteriosos do pós-morte.

Creio no Deus que não tem religião, criador do universo, doador da vida e da fé, presente em plenitude na natureza e nos seres humanos. Deus ourives em cada ínfimo elo das partículas elementares, da requintada arquitetura do cérebro humano ao sofisticado entrelaçamento do trio de quarks.

Creio no Deus que se faz sacramento em tudo que aproxima, atrai, enlaça, abraça e une – o amor. Todo amor é Deus e Deus é o real. Em se tratando de Deus, bem diz o pensador islâmico Rumî, não é o sedento que busca a água, é a água que busca o sedento. Basta manifestar sede e a água jorra.

Creio no Deus que se faz refração na história humana e resgata todas as vítimas de todo poder capaz de fazer o outro sofrer. Creio em teofanias permanentes e no espelho da alma que me faz ver um Outro que não sou eu.

Creio no Deus que, como o calor do sol, sinto na pele, sem no entanto conseguir fitar ou agarrar o astro que me aquece.

Creio no Deus da fé de Jesus, Deus que se aninha no ventre vazio da mendiga e se deita na rede para descansar dos desmandos do mundo. Deus da Arca de Noé, dos cavalos de fogo de Elias, da baleia de Jonas. Deus que extrapola a nossa fé, discorda dos nossos juízos e ri de nossas pretensões; enfada-se com nossos sermões moralistas e diverte-se quando o nosso destempero profere blasfêmias.

Creio no Deus que, na minha infância, plantou uma jabuticabeira em cada estrela e, na juventude, enciumou-se quando me viu beijar a primeira namorada. Deus festeiro e seresteiro, ele que criou a Lua para enfeitar as noites de deleite e as auroras para emoldurar a sinfonia passarinha dos amanheceres.

Creio no Deus dos maníacos depressivos, das obsessões psicóticas, da esquizofrenia alucinada. Deus da arte que desnuda o real e faz a beleza resplandecer prenhe de densidade espiritual. Deus bailarino que, na ponta dos pés, entra em silêncio do palco do coração e, soada a música, arrebata-nos à saciedade.

Creio no Deus do estupor de Maria, da trilha laboral das formigas e do bocejo sideral dos buracos negros. Deus despojado, montado num jumento, sem pedra onde recostar a cabeça, aterrorizado pela própria fraqueza.

Creio no Deus que se esconde no avesso da razão atéia, observa o empenho dos cientistas em decifrar-lhe os jogos, encanta-se com a liturgia amorosa de corpos excretando sumos a embriagar espíritos.

Creio no Deus intangível ao ódio mais cruel, às diatribes explosivas, ao hediondo coração daqueles que se nutrem com a morte alheia. Misericordioso, Deus se agacha à nossa pequenez, suplica por um cafuné e pede colo, exausto frente à profusão de estultices humanas.

Creio, sobretudo, que Deus crê em mim, em cada um de nós, em todos os seres gerados pelo mistério abissal de três pessoas enlaçadas pelo amor e cuja suficiência desbordou nossa Criação sustentada, em todo o seu esplendor, pelo frágil fio de nosso ato de fé.

Frei Beto.

26 de jan de 2008

"Eu te amo", vamos transar?


Alice conheceu o sexo aos 13 anos. Na época da primeira relação, ela namorava um vizinho há aproximadamente um ano, em Belo Horizonte. E, segundo a estudante, aos 12 anos já havia “rolado quase tudo” entre eles, antes da primeira transa.


Uma tia do namorado, que era mais próxima do casal, percebeu a ligação entre os dois e recomendou que Alice procurasse um ginecologista para ter orientações claras sobre seu corpo e sobre o que era a relação sexual. Tempos depois, o namoro foi desfeito e hoje Alice está firme em outro relacionamento.


As relações de intimidade entre crianças e púberes (aqueles que estão vivendo a passagem da infância para a adolescência) estão começando cada vez mais cedo. E a conseqüência dessa aproximação entre meninos e meninas tende a ser a iniciação da troca de algumas carícias ou até mesmo da vida sexual.


O Projeto Sexualidade (Pro- Sex), da Universidade de São Paulo (USP), entrevistou 103 alunos da capital paulista com 12 anos, em média, e constatou que 25% deles disseram já ter feito masturbação mútua.


Outros 12% afirmaram ter dado abraços sem roupa e 27% tiveram acesso a material erótico, como jornais, revistas ou sites na Internet. Sobre o ato sexual em si e o sexo oral, 9% e 8%, respectivamente, relataram que tiveram essas experiências.


E o beijo na boca de língua faz parte da vida de 72% dos pré-adolescentes entrevistados. O levantamento foi feito em 2004 e, segundo a psiquiatra e coordenadora do projeto, Carmita Abdo, esse público pesquisado não tinha parceiro fixo e muitos diziam que estavam “ficando” com alguém.


“Existem crianças que de fato são mais maduras, mas a relação é precoce da mesma forma. Elas não sabem a noção exata do tipo de envolvimento no qual estão se lançando. Não podemos generalizar e dizer que essa precocidade será ruim, mas a descoberta do sexo deveria vir de forma gradativa, acompanhada da busca de conhecimento, informação e educação”, avalia.
Apesar de o estudo ter sido feito na capital paulista, Carmita afirma que os resultados refletem uma realidade que vem sendo observada no restante do país.


Mídia


“A mídia tem colaborado para a adultização desses jovens. E, fatores como o uso de drogas (lícitas ou não), pressão do grupo na qual o jovem está inserido e uma vivência traumática nesse âmbito têm contribuído para a precipitação das práticas sexuais”, pondera a psiquiatra


De acordo com a doutora em psicologia clínica pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) Cassandra Pereira França, o período da puberdade vivido pelos brasileiros está encurtando, um fenômeno percebido há mais de uma década.


“Se antes ela acontecia dos 9 aos 12,5 anos, agora ela foi reduzida. Nossas crianças estão sendo bombardeadas pela mídia com conteúdos sexuais. São programas da TV, Internet e até as letras musicais. Em paralelo, sinto que os pais têm dificuldades de barrar essa pressa para o adolescer. Em nome de uma liberdade educacional, eles não se sentem à vontade de proibir determinadas situações”, afirma.


“Eu te amo” é usado para conseguir transa


Se declarar com um sonoro “eu te amo” parece traduzir o momento ápice da relação, mas o sentido da frase tem sido deturpado na adolescência para conseguir uma relação sexual mais rápida.


A afirmação é de um grupo de quatro adolescentes de 15 anos, estudantes da região Centro-Sul da capital. Segundo as meninas, alguns falsos sedutores estão declamando um sentimento inexistente só para transar.


Essa banalização do sexo e do amor tem contribuído para que meninas, principalmente, embarquem na primeira transa iludidas.


“Virou moda falar que está namorando. Mais comum ainda é o menino terminar depois que acontece a primeira transa. O sexo está muito vulgarizado e o pior é que tem menina associando o sexo ao despojamento, como se fosse legal transar cedo”, diz Luíza Picchiani.


A entrega ao parceiro é vista por elas como algo que requer confiança, envolvimento mais estável e segurança.


Hora certa


“Cada pessoa tem a sua hora certa para ter a relação. Beijar, a gente já faz mais cedo. Mas preciso ter confiança e certeza de que não serei abandonada pelo cara porque ele conseguiu o que queria. Se ele teve paciência em esperar o meu tempo, mesmo que seja mais de um ano, significa que gosta de mim”, considera Maria Gabriela Belisário.


Gabriela fica com um garoto da mesma idade há sete meses e a oficialização do namoro aconteceu há pouco tempo. Os encontros são sempre aos finais de semana.


Quando os dois estão na casa dela, eles não escapam dos olhares atentos da irmã mais velha, de 19 anos, encarregada de tomar conta dos namorados. “Nossa relação é mais contida. Antes de ele fazer qualquer coisa, me pergunta se pode. Não avançamos o sinal.”


Pais devem responder as perguntas


A situação pode parecer constrangedora e até desconfortável, mas diante de uma pergunta do filho sobre sexo, o ideal é que os pais respondam. Mudar o rumo da prosa de nada adianta para a formação da criança ou adolescente.


Segundo a psiquiatra e coordenadora do Projeto Sexualidade da Universidade de São Paulo (USP), Carmita Abdo, se os pais estiverem disponíveis ao diálogo, um momento incômodo pode se transformar em natural. E, segundo ela, o ambiente familiar é o local mais apropriado para a educação sexual.


“Muitos pais não se sentem à vontade ou devidamente conhecedores do assunto e acabam deixando uma dúvida ser sanada pela escola ou por um colega. Quando a criança ou adolescente encontra a indisponibilidade na primeira pergunta, raramente fará a segunda em casa. Não é preciso ir além do questionado, mas sim responder.”


Segundo Carmita, educar para o sexo é um ato de prevenção e promoção da saúde e não interfere no início da atividade sexual.


“Boa parcela do universo pesquisado em 2004 (103 alunos) não teve tal educação, embora já tivesse iniciado a prática. Vários estudos vêm mostrando que a orientação não precipita o começo do sexo”, afirma.


Carmita aconselha que os pais se preparem para esclarecer as dúvidas do filho sem ter vergonha de buscar informações nos canais apropriados, como livros ou sites oficiais de especialistas.


Medo


Para a psicóloga Simone de Oliveira Lacerda, especialista em desenvolvimento da criança e do adolescente e em terapia familiar, os pais também não podem ter medo de apresentar direções e posturas mais definidas sobre as relações prematuras.


“Alguns pais estão convencidos pelos valores da modernidade, acham normal namorar aos 12 anos. Quando os adolescentes têm uma família bem estruturada e que transmitiu um comportamento carregado de princípios, provavelmente ele não cederá à pressão de um grupo”, diz.


O excesso de curiosidade sobre temas que envolvem as práticas sexuais deixou a arquiteta Márcia Roscoe, 43, preocupada com o filho Daniel. Segundo ela, a criança de apenas 9 anos começou a namorar com uma coleguinha de sala e o momento coincidiu com um baixo rendimento escolar e grande dispersão em sala.


“Meu filho disse que ainda não havia beijado na boca, mas alguns coleguinhas já. Seu namoro era mais de ligar para ficar conversando com ela, mas fiquei apavorada. Em um dia desses, ele ficou perguntando como era beijar porque queria treinar”, conta.


Márcia recorreu ao diálogo como alternativa para desviar o foco de atenção do garoto. “Tento mostrar para ele que não está na hora para essas relações e também restrinjo um pouco o contato com colegas que ficam colocando pilha para ele fazer determinadas coisas. Na escola, pedi que houvesse maior atenção.”


Outra situação que ela tenta controlar é o acesso a materiais que tenham algum tipo de apelo sexual, como programas televisivos ou páginas da Internet.


“Temos visto meninas de 13 anos parecendo mulheres de 18. Mas o envolvimento precoce nem sempre é acompanhado de proteção e informação. Podemos ver o reflexo dessa ação na quantidade de gravidez indesejada entre adolescentes.”


Conforme dados da Secretaria Municipal de Saúde da capital, dos 33 mil partos anuais feitos na cidade, cerca de 14% são de adolescentes. Quanto à infecção pelo vírus da Aids, 2% dos casos notificados em Belo Horizonte desde os anos 80 estão compreendidos na faixa de 13 a 19 anos.


“Alguns casais não têm consciência do que estão fazendo e não tiveram preparo familiar. Essa falta de proteção eleva o risco da exposição às doenças sexualmente transmissíveis”, conclui.


Fonte: Jornal O Tempo

Retirado do SexxxChurch.com

25 de jan de 2008

Cara, sou fã... (4)

O roqueiro irlandês Bono Vox, do grupo U2, comprometido com a luta contra a pobreza e a Aids na África, reuniu-se com o secretário de Defesa americano, Robert Gates, informou o Pentágono.
Os dois conversaram sobre os projetos do Departamento de Defesa para estabelecer um novo comando militar para a África, disse a imprensa o porta-voz Geoff Morrell. Bono afirmou que ele e o secretário possuem "desejo parecido de uma maior participação de civis na solução dos problemas que afetam a região", disse Morrel.
O vocalista do grupo U2 está envolvido com a mobilização de doações para o fundo mundial contra a Aids, a tuberculose e a malária.

fonte: Folha Online [via ADIBERJ]

Um sonho de liberdade

Liberdade é a melhor de todas as coisas a ser conquistada, a
verdade, lhe digo então:
nunca viva com os grilhões da escravidão. (Willian
Wallace)
Nos últimos dias, tenho refletido bastante sobre a liberdade. Fico pensando: o que é liberdade? O que é ser livre? Eu sei, é difícil falar sobre liberdade quando se vive num sistema regrado por leis que determinam normas de conduta e comportamento. Vivemos sob o império do Estado como instituição política e estamos subordinados às suas leis. Isso é o chamado contrato social que os homens celebraram e pelo qual renderam parte de sua liberdade em prol da vivência pacífica em sociedade (quem lê Rosseau que entenda). Mas em prol da reflexão quero falar sobre a liberdade de pensar diferente.

Instituições históricas sempre reprimiram aqueles que pensavam diferente. Poderíamos citar vários casos de pessoas que foram martirizadas por pensarem diferente e ansiarem por liberdade: Tiradentes, John Huss, Bonhoeffer, até Jesus. Tais homens tinham em comum o sonho pela liberdade. Queriam que as pessoas fossem livres e que pudessem ser e existir sem medo de repressões apenas dando asas as mais loucas aventuras do pensamento. Jesus disse certa vez: E quando vocês conhecerem a verdade ela os tornará livres. Em outras palavras, a essência da verdade reside na liberdade.

Lutero é um grande exemplo de um homem que sonhou com a liberdade e ousou ser diferente, ser ele mesmo. Atormentado com seus pecados descobriu no fundo do poço a essência da graça. Essa percepção trouxe a ele um insight, a sensação de que todos precisavam experimentar essa mesma graça que o havia alcançado. O justo viverá pela sua fé, para Lutero o homem deveria ser livre dos seus medos. Essa libertação só poderia ocorrer quando o homem percebesse que não seus méritos que o tornam justo perante Deus, e sim sua fé.

Numa primeira análise isso é muito lindo. O problema é que liberdade gera independência. O homem se tornaria independente da religião, pois sua fé estava em Cristo e o homem agora achegaria-se a Cristo sem a necessidade de mediação (doutrina do sacerdócio universal). Essa liberdade enfraquece o poder da instituição, pois a instituição depende de servos “fiéis” (robôs) que obedeçam seus ditâmes e nada questionem.

A teologia de Lutero foi o golpe fatal no espírito medieval e a luz no fim do túnel para a modernidade.

Vivemos dias difíceis. O protestantismo (consagrado no passado pela ousadia de pensar diferente) virou uma fábrica de salsichas. Padrões, paradigmas, leis, títulos. Até o livre exame das escrituras é condicionado pelos credos e confissões de fé. É até escândalo se falar em liberdade no meio protestante. Os que pensam diferente são considerados hereges subversivos que querem “corromper a fé”. Quanta besteira! Que fé é essa? Protestante tenho certeza que não é! Pois está muito longe do espírito do protestantismo.

Mesmo assim, eu ainda sonho com a liberdade. Quero ter asas e voar. Voar nas asas do pensamento. Tendo a certeza de que tudo está feito. Já está consumado! Cristo me libertou de forma que eu entro no mundo livre de tudo e de todos apenas com minha liberdade.
Livre da lei, vivo sob a graça.

Livre das instituições, sou amigo de Deus.

Livre das ambições megalomaníacas, sou eu mesmo sem repressões.

Livre!
Retirado do ótimo blog Espaço das idéias.

Livro BOMBA

Como gostei demais do Livro e foi pra mim também uma BOMBA que implodiu tudo que eu já, de alguma forma, sabia que fedia, vou postar a ótima divulgação do meu amigo Paulo Ricardo do MangaChurch... Muito boa!

Tio apaga a luz aê que agente ta brincando de acampar.
Oo . . ñ teve sentido a frase de cima?
Tá, peraê.

Era uma vez..

No princípio..

Na verdade no final ..

AFF

Olha meu post anterior ..
Olhou?
Viu memo véi?

Cara que isso. uns 3 dias depois encontro na net um livro pra download: "Cristnismo pagão".
Grandes coisa, c me diz.
E coloco no MSN: Livro BOMBA.

Vc ta brincando de acampar e ta buscando as revelações por esforço próprio ?
Não cara, ore sobre isso.
Eu orei.

Resultado: Puxei o livro.

O Cara descasca as origens pagãs ..
:da liturgia
:do sermão
:do edifício da Igreja
:dos 'costumes dominicais'[leia-se Sabáticos]
:dos ministros de louvor
:dos dízimos e salários clericais
:do batismo e ceia do Senhor
:da educação cristã

q q eu digo? f***u. (é vc corre o risco de encontrar essa palavra em uma bíblia parafraseada, ou na versão original sabe? grego, hebraico.. )

ainda ñ li olivro direito. é mto assunto interessante.
mas ele implode TODO o conceito de igreja que eu tinha.
tá fiz propaganda e talz.

vô por o link..
mas só leia se vc tiver certeza. a pancada é firme.

http://www.zshare.net/download/6691322c1b4628/

Vamos vasculhar as verdades. . . .
e ñ vou deixar verso bíblico cara.
sei lá num deu o tim na cabeça ¬¬

Na lista de e-Books do meu blog também contém um link direto para PDF do livro. Confira!

Alguém que tomou a pílula vermelha

Ontem fui agraciado com uma rápida, mas não pouco relevante, conversa emergente com o Paulo Ricardo do MangaChurch, via MSN. Infelizmente, estava numa lanhouse onde, devo concordar com Calvino, "time is money". Mas, foi o suficiente para me alegrar com a certeza de que, não importa onde, ainda existem pessoas sérias e malucas o suficiente para não se conformarem com as inverdades de seus berços doutrinários. Fiquei comovido porque quando entendemos que a Verdade transcende, há muito, o denominacionalismo e o sectarismo, então conseguimos a comunhão interdenominacional. E ainda mais, usufruimos de um cuidado mútuo com os princípios e idéias uns dos outros. Encostando o que nos torna diferentes e unindo-nos no amor, na paz e na graça tornamo-nos pacificadores, e por conseguinte, filhos de Deus. E ao contrário do que muitos pensam ao nos criticar, isso não é simplesmente Ecumenismo, ou muito menos, Sincretismo religioso. Antes, é esforçarmo-nos por ter paz com todos os homens. A Religião é mordaz. Fere e destrói o espírito dos homens. A Religião é inescrupulosa em suas vãs tradições, e empocilga pessoas que não entendem que jamais seremos capazes de alcançar misericórdia por si mesmas. Infelizmente o Cristianismo tornou-se uma Religião, e como toda Religião carrega em si o desprezo pelo Amor e pela Graça. O Religioso mata para justificar sua religião por ser preconceituoso, discrepante e ignorante ao Amor. O discípulo de Cristo morre para justificar o amor que tem pelo próximo, mesmo quando esse próximo não confessa a Cristo. O Religioso prefere a rixa em nome das evidentes distinções doutrinárias. O discípulo de Cristo almeja a paz e o respeito mútuo em detrimento do credo diferenciado.
Não é fácil encarar a Verdade. Quando temos conhecimento da Verdade e suas implicações é praticamente impossível - exceto por desmedida hipocrisia - nos acomodarmos com tudo a nossa volta. Tornamo-nos impertinentes para os que preferem a doce e estagnada ignorância. Tornamo-nos "anormais": "mongolóides" remando em direção contrária a toda uma multidão que zomba de nossa "esquisitice".
Assim como o Paulo Ricardo, várias pessoas tem tido uma postura que é seguida de um certo desatino. Postura que reflete inconformidade com o Sistema Religioso, Secular e Social. Essa postura nos traz grandes tormentos. No entanto, tormentos necessários. Lidar com a Verdade é saber que nada será mais como antes. E que mesmo que queiramos retornar à ignorância da escravidão haverá sempre um espinho na carne nos lembrando de que algo está muito errado. Quando escolhemos a pílula vermelha não há volta. Temo que ir até o fim. É um caminho doloroso. Não são todos que compreendem a urgência do Evangelho e seremos tidos por "os do contra".
Segue um desabafo de alguém que tomou a pílula vermelha:

Às vezes é difícil explicar as coisas que acontecem em nossa mente. Ela nos engana, nos trai e nos leva a um estado de profunda melancolia e depressão. Nossa mente pode ser o lugar de onde extraímos o nosso tesouro, mas também pode ser a responsável pela nossa morte. Dela derivam brilhantes idéias, grandes projetos, imensos sonhos, mas dela também derivam os demônios que nos atacam nas madrugadas, as insônias que nos destroem e as angústias que esfaqueiam nossa alma.

Estou assim nesses dias. Entre prantos e dúvidas, entre insônias e crises, com vontade de não existir. Queria fugir de tudo. Queria poder ir embora pra um lugar onde eu pudesse comer, beber e dormir sem me preocupar com nada. Queria não conhecer nada sobre Deus, Bíblia, igreja, espiritualidade. Sim! É melhor não saber nada do que saber e ver que a realidade é totalmente oposta à verdade. Ah! A verdade! Essa palavra que nos corrói. É melhor não conhecê-la, pois depois de conhecê-la sua vida nunca mais será a mesma. Suas crises irão aumentar, suas dúvidas irão te matar.

Bem-aventurados são os ignorantes, àqueles que experimentam Deus sem nada saberem, pois deles é o reino dos céus.

Quanto a mim, acho que ainda não aprendi a viver. Preciso me encontrar. Preciso me sentir amado. Não consigo mais sentir a presença de Deus, não ouço sua voz. Só consigo tirar disso três conclusões: ou Ele não existe, ou me abandonou, ou é impotente e não pode fazer nada diante do meu sofrimento. Alguém pode dizer: jejue! ore! busque mais! Ah! Quanta besteira, tais pessoas acham que podem comprar Deus, suborná-lo.

Deus! Se você existe eu estou aqui pronto para te sentir.

Mas a imensa mediocridade daqueles que se dizem cristãos me impede de acreditar nesse cristianismo. Não consigo entender aquele que diz amar o seu próximo no domingo e no outro dia o pisoteia, desfaz dele, o humilha. Não consigo entender aqueles que me julgam sem saber o que se passa dentro de mim. Aqueles que só estão interessados em me sugar sem se preocupar com meu estado espiritual.

Tudo aquilo que escrevi aqui se voltou contra mim. Aquilo não deixa de ser verdade, pode acreditar. Mas aquelas reflexões, as poesias, tudo! Tudo se voltou contra mim. E parece que agora fui vencido. Estou derrotado. Todos os sonhos se foram, os planos acabaram e a força se desfez. Agora espero o acaso. E a cada dia que se passa ele me destrói cada vez mais.

Será que é o meu fim?

Pode ser!

E se for deixo algo registrado:

A verdade às vezes dói. Mas ainda prefiro uma dura verdade a uma doce mentira.

Luíz Antônio, Espaço da idéias.

Convém também assistir (ou ouvir) o vídeo Rompendo com o Sistema de alguém que tomou a pílula vermelha. Muito bom! Não o subestimem pela idade... rs

DESAJUSTADOS

Sempre temos um objetivo de vida, um lugar aonde queremos chegar, coisas que queremos ter.

As pessoas geralmente sonham com os mesmo ideias. Um bom emprego, estabilidade financeira, um bom casamento, enfim, quase sempre a mesma coisa. Basicamente, existe um ideal pré-fixado. Um paradigma. Algo que é posto pela sociedade como certo e que todos obedecem sem ao menos se questionarem da validade de tal padrão. Aqueles que não se encaixam nesse sistema acabam sendo considerados como “desajustados”.

Interessante é notar também a pressão que os “desajustados” do sistema sofrem para que se tornem pessoas “normais”. Aqueles que se sentem “ajustados”, pressionam os “desajustados” para que estes encarem a chamada “realidade social”. Isso é muito dolorido. Os homens querem padronizar comportamentos sem se darem conta de que Deus nos criou com características diferentes.

Somos como pássaros, já dizia Rubem Alves. Cada um com suas penas de cores diferentes, cantos e características próprias. Deus ama a diversidade, prova disso é a própria natureza. Somos seres diferentes uns dos outros. Não temos direito de padronizar ninguém. Se nem Deus quis isso será que nós temos esse direito?

Aos “ajustados” deixo minha mensagem: aprendam com os pássaros (Jesus já dizia isso).

Aos “desajustados” digo-lhes: não se sintam sozinhos. Fazemos parte de uma geração totalmente louca. “Não vemos graça nas gracinhas da TV e morremos de rir no horário eleitoral” (Humberto Gessinger). Somos diferentes e Deus nos ama por isso. Aonde os “ajustados” vêem tudo, não vemos nada e aonde eles não vêem nada, encontramos o nosso tudo. Enfim, parece que estamos entendendo o que Jesus quis dizer quando falou aos discípulos:

“Aquele que quiser se achegar a mim, negue-se a si mesmo, tome a sua cruz e me siga. Pois quem quiser ganhar a sua vida, deve a perder. E aquele que perder a sua vida por amor do meu senhorio, já ganhou outra infinitamente melhor.”


Retirado do blog Espaço das idéias.

Isso, não é exemplo (1)

SÃO PAULO - Sônia Hernandes, mais conhecida como bispa Sônia, fundadora da Igreja Renascer, se apresentou nesta segunda-feira à Justiça americana. Ela foi encaminhada para uma penitenciária, onde vai cumprir 140 dias de prisão em regime fechado. Sônia e o marido, Estevam Hernandes, também fundador da Renascer, foram presos nos Estados Unidos no dia 9 de janeiro de 2007, quando tentaram entrar no país com US$ 56 mil escondidos em uma bolsa, em uma Bíblia, em um porta-CDs e na mochila do filho. Pela lei americana, eles deveriam ter informado que iriam entrar com mais de US$ 10 mil no país.

No último dia 17 de agosto, os dois foram condenados pelos crimes de crimes de conspiração e contrabando de dinheiro. O casal foi condenado à reclusão, seguida de cinco meses de prisão domiciliar.A Justiça dos Estados Unidos determinou que a reclusão fosse cumprida primeiro por Hernandes e depois por Sônia, para que os filhos do casal não ficassem sem os dois responsáveis em casa. Hernandes deixou a prisão pouco antes do ano novo e já cumpre prisão domiciliar. Segundo a assessoria de imprensa da igreja, Sônia estava "espiritualmente preparada para cumprir a pena".

Além dos 140 dias de reclusão e cinco meses de prisão domiciliar, os fundadores da Renascer ainda terão de cumprir outros dois anos de liberdade condicional, com apresentações periódicas à Justiça americana. Eles também foram condenados a pagar multa de US$ 30 mil.


Pregação

Hernandes voltou a pregar logo depois de sair da prisão. Na noite do dia primeiro de janeiro, o casal apresentou um culto de Ano Novo via satélite. Cerca de cinco mil pessoas participaram da transmissão na sede da igreja, na Rua Lins de Vasconcelos, na zona sul da capital. Segundo a assessoria da Renascer, entre os participantes estava o meia Kaká, da seleção brasileira, considerado o melhor jogador do ano pela Fifa. De acordo com a igreja, o jogador deixou a taça que recebeu da Fifa na igreja e atribuiu a conquista a Deus. O programa foi transmitido para outras 25 igrejas da Renascer.

No Brasil, o casal teve vários bens bloqueados pela Justiça. Eles são acusados, pelo Ministério Público, de lavagem de dinheiro, evasão de divisas, falsidade ideológica e estelionato. Calcula-se que o patrimônio do casal seja de R$ 19 milhões, incluindo casas de luxo em Miami e no Brasil, além de um haras com 200 cavalos da raça manga-larga. Nesta segunda-feira, um acordo entre os réus e a secretaria estadual da Fazenda suspendeu um processo por sonegação.

O Ministério Público investiga também a formação de uma organização criminosa com o dinheiro doado pelos fiéis. Mais três sócios do casal respondem a processo. O casal teve a prisão preventiva decretada no Brasil e a Justiça já pediu a extradição dos dois e o processo está em avaliação nos Estados Unidos. A Justiça americana, no entanto, determina que eles cumpram a pena no país.

Fonte: O Globo.

Isso, é exemplo (1)

NIGÉRIA (27º) - Dez pessoas foram mortas e três igrejas foram incendiadas depois que estudantes de uma escola muçulmana, no norte da Nigéria, iniciaram uma incursão contra os cristãos pela cidade.

Segundo testemunhas, os estudantes atacaram seus colegas cristãos e atiraram pedras em dezenas de lares onde eles e suas famílias moravam.

A identidade de nove entre as dez pessoas mortas foi mantida em segredo pelas autoridades do Estado de Bauchi. Agentes de segurança removeram e enterraram os corpos, que estavam com marcas graves de linchamento.

O único identificado pertencia à Igreja de Cristo da Nigéria, em Yelwa, e foi identificado apenas pelo sobrenome.

As três igrejas incendiadas eram as pentecostais: Igreja Elim, Assembléia de Deus e Igreja Cristã de Deus Redima.

Dentre as casas apedrejadas e destruídas estava a do reverendo Umaru Sule, pastor associado à Igreja Evangélica do Oeste da África (ECWA, sigla em inglês), de Yelwa Makaranta, e a do reverendo Maina Joshua, de Kagadama.

Origem do ataque

De acordo com uma professora da escola secundária, tudo começou porque estudantes muçulmanos constataram que dois blocos de pedra que estavam nas obras de construção de uma mesquita ali na escola tinham sido removidos.

“Ouvi alguns alunos reclamando de que desconhecidos retiraram dois blocos e ameaçaram retaliar os cristãos da região por causa disso no dia 2 de dezembro”, conta a professora.

No último dia 11, enquanto ministrava uma prova, ela ouviu alunos dizendo que não iriam fazer o exame enquanto outros entravam nas salas, quebravam mesas, cadeiras e ameaçavam os cristãos com facas na garganta.

“Tive que sair para preservar minha vida”, contou ela. “Eles gritavam ‘Allahu Akbar (Deus é grande) e atacavam”. “A situação se tornou incontrolável”. Dali, os estudantes saíram da escola e expandiram o ataque pela cidade.

Ore por esses cristãos perseguidos no início de dezembro e pelas comemorações de Natal, que ocorrerão, ainda que de forma discreta. Que o Senhor. traga-lhes alívio, sustento e forças para reconstruírem suas vidas.


Fonte: Missão Portas Abertas