13 de mar de 2009

É preciso saber viver


Entreguei-me de corpo e alma à oração, fiz vigílias, jejuei. Ralei os joelhos em busca de uma espiritualidade eficiente. Acreditei piamente que a maturidade humana aconteceria pelo caminho da piedade religiosa. Ledo engano. Muitos companheiros de oração se levantaram ferozmente contra mim.

O mundo passa por mudanças radicais e as igrejas, se quiserem ser relevantes, precisam repensar seu papel na sociedade. Se não quiserem sucumbir à tentação de serem meros prestadores de serviços religiosos, os pastores precisam abrir mão de egolatrias tolas como o fascínio por títulos. É tolice brincar de importante usando o nome de Deus.

O descrédito do cristianismo ocidental se tornou agudo nos últimos 20 anos. Urge que os pastores revejam os seus sermões e se questionem se pregam conceitos relevantes em uma sociedade profundamente injusta, cruel e opressiva. Não fazer nada custará muito à próxima geração. Mais jovens se fatigarão prematuramente. E os idosos morrerão com o gosto amargo de terem gastado a vida em vão. O que seria muito triste.

Fragmento do texto Para não viver em vão de Ricardo Gondim.


Parafraseando os Titãs, "quem espera que a vida seja só religião, pode até ficar confuso ou morrer na escuridão. É preciso ter cuidado pra mais tarde não sofrer. É preciso saber viver." E se a Igreja perceber que "toda pedra do caminho Ela pode retirar. Numa flor que tem espinhos
Ela pode se arranhar. Se o bem e o mal existem, Ela deve escolher. É preciso saber viver!"

Um comentário:

  1. mais um texto maravilhoso do Gondim!
    estou aprendendo a saber viver!

    ResponderExcluir

Fico muuuuuuuito feliz com a iniciativa de deixar seu comentário. Aqui você pode exercer sua livre expressão e opinião: criticar, discordar, concordar, elogiar, sugerir... pode até xingar, mas, por favor, se chegar a esse ponto só aceito ofensas contra mim (Thiago Mendanha) e mais ninguém, ok? rs