9 de mar de 2009

Para onde fugirei da Tua face?

“Para onde me ausentarei do Teu Espírito? Para onde fugirei da Tua face?” Sal. 139:7

John Arrowsmith, pregador do século XVII, conta numa de suas exposições que um filósofo ateu lhe perguntou: “Onde está Deus?” Ele respondeu: “Primeiro me responda: Onde não está?”

O salmo do qual extraí o verso de hoje tem como tema central o relacionamento entre Deus e a criatura, e destaca os três atributos divinos: onisciência, onipresença e onipotência. É fundamental para o ser humano reconhecer esses atributos para desfrutar uma vida sadia. Se eu tenho a certeza de que Deus sabe tudo, não há razão para esconder segredos que muitas vezes sufocam e envenenam meu coração. Por que não buscar o maior psicanalista, Jesus, que, além de ouvir, tem a capacidade de perdoar e entregar uma folha em branco para escrever uma nova história?

Se eu sei que Deus é todo-poderoso, Sua onipotência tirará o medo do meu coração. Por mais difíceis que sejam as circunstâncias, por mais impossíveis que pareçam as soluções para o drama que vivo, sei que Deus Se levantará em meu favor e me tirará do mar de problemas em que estou submerso.

Finalmente, se tenho consciência de Sua onipresença, me perguntarei como o salmista: “Para onde me ausentarei? Para onde fugirei?” Isto me livrará de cair no terreno espinhoso de uma vida incoerente. O resultado será paz e equilíbrio psicológico.

Não existe nada mais destrutivo do que a penumbra que envolve a vida de quem pretende esconder-se de Deus. Não são trevas, porque nas trevas moram aqueles que extirparam a Deus de sua vida. Estes não enxergam mais nada e, em conseqüência, vivem como se estivessem anestesiados.

A penumbra é terrível porque você vive no limite do dia e da noite. Tomara que seus olhos não vissem nada, mas vêem. Silhuetas, sombras, figuras sem forma que o assustam e paralisam a vida. A penumbra é capaz de enlouquecer uma pessoa. Procure a luz.

Este é um novo dia para você e para mim. Permitamos que o Sol da Justiça entre definitivamente pelas janelas da vida, trazendo a oportunidade de recomeçar tudo, porque: “Para onde me ausentarei do Teu Espírito? Para onde fugirei da Tua face?”


Alejandro Bullón


Crer em Deus me faz crer em mim. Me faz acreditar que por mais miserável que eu seja, de alguma forma há alguém com um amor tão inexplicável, tão absurdo, tão louco que me faz sentir especial. Não sei como seria meu coração se não acreditasse que Deus está aqui comigo, do meu lado, dentro de mim... e que mesmo assim, não há lugar onde Ele não esteja! Isso me traz confiança!

Um comentário:

  1. Oi Thiago, obrigada pela visita no Blog.

    Sobre o comentário o que posso dizer que é o coração também anda afastado talvez pela desintoxição da "I"nstituição Igreja e a forma de ver Deus, mas não descrente.

    Sobre o selo, vou te enviar de novo, ele foi criado pelo dono do Blog www.olhaquemaneiro.com.br

    AH, sou "tiete" hehe, do seu blog e do Pava. Fiquei feliz de existir pessoas também que acordaram para a vida...

    Abraços

    ResponderExcluir

Fico muuuuuuuito feliz com a iniciativa de deixar seu comentário. Aqui você pode exercer sua livre expressão e opinião: criticar, discordar, concordar, elogiar, sugerir... pode até xingar, mas, por favor, se chegar a esse ponto só aceito ofensas contra mim (Thiago Mendanha) e mais ninguém, ok? rs