20 de abr de 2009

Não somos uma igreja


Ainda que eu tente explicar o sentido original da palavra eklesia, o Patrick está certo, esse lance de "igreja" para quem não tem mais identificação ou paciência com os esquemas religiosos assusta e não simpatiza, separa e não agrega , afasta e não ajunta.
Depois de anos caminhando no meio cristão-judaico eu me permito dizer que não sou mais um evangélico, até porque hoje o meio é mais judaico do que cristão. Apesar de manter laços com líderes e amigos que são, aquilo que me levou a freqüentar uma igreja evangélica ou católica na adolescência não está mais lá nos templos e nas organizações religiosas. Admiro a postura que alguns pastores e padres mantém de integridade e honestidade no meio de tantos escândalos e futilidades envolvendo o nome de Jesus. Más é essa a imagem que vem a cabeça das pessoas que pensam e que não são do “meio” quando ouvem a palavra “igreja”.
Patrick está certo. A comunidade Dois é um projeto de irmandade que envolve cumplicidade, respeito, amizade, mutualidade e outros valores comuns à pessoa e obra de Jesus e seus seguidores históricos, coisas que me foram propagadas em púlpitos e que eu acreditei , mas que hoje já não importam mais a maioria das instituições que se chama igreja.
Como eu já disse ao Emerson, não tenho mágoa nem recentimento dos meus “irmãos” e não aprovo a exposição gratuita destas incoerências evangélicas e católicas contemporâneas. Sou a favor de apagar fogueiras ao invés de colocar lenha, mesmo porque eu tenho uma gratidão muito grande com a religião da minha infância que me ajudou na minha busca que me ensinou valores que sigo até hoje, mas que a partir daqui não (co)responde à novas necessidades.

Somos uma nova religião ou seita?
Religião somos sim, porque temos rituais, uma divindade a quem veneramos, um credo e conforme aprendi no seminário ”um motivo último”, no entanto nova não, porque a prática de novas alternativas de vivenciar a fé e a religião em comunidade é bem antiga, incluindo o cristianismo que é de origem judaica com influência de religiões greco-romanas fortíssimas.Respeito das antigas tradições e dos caminhos diferentes é que eu nem sempre os novos grupos tiveram.

Somos uma seita então?
Sei lá , porque percebi que entre os religiosos que qualquer grupo novo que discorde dos pilares da instituição de onde saem são tratados como seitas. Más nós da “comuna2” não saímos de lugar nenhum, alguns inclusive freqüentam ou são membros de igrejas histórias e neo pentecostais, outros nunca se vincularam a nehuma outros ainda foram educados em tradições religiosas distintas.

Se você precisa de rótulos para identificar grupos e pessoas pode inventar qualquer um e colocar em nós, aqui mesmo na página colocamos alguns pra voce escolher, mas na verdade somos só um grupo de amigos querendo se divertir e se ajudar nessa dura caminhada que é nossa vida.

Jorge Moreno
no Comunidade 2

Lembrei-me da igreja em Atos que não invoca para si nenhum rótulo ou denominação. Se hoje chamamo-nos cristãos isso não é por nossa causa. Foram os outros, que não seguiam Jesus, que nos deram tal apelido, tal rótulo, porque sentiram necessidade de nomear-nos e identificar-nos. Aliás, a igreja de Jesus era, na época, algo extremamente novo e radical em todo o Universo. Ainda não sabiam como conceituá-la. Em relação a mim, prefiro não me rotular. Chamem-me do que quiserem baseados no que veem em mim. Se dou testemunho de Cristo, se amo, se perdoo, se tenho fé, e tudo isso lembre alguém de Jesus, para mim já é o suficiente. Brother, Jorge... vai nessa força que o Espírito soprará através de você.

2 comentários:

  1. Grande amigo do submundo, aqui onde rola a revolução do silêncio ninguem deseja ser, nem ter nada, só estar mesmo, porque estar é flexivel é facil é simples, estamos trabalhando em algum lugar hoje , más e amanhã? estamos amigos proximos ou virtuais , más e amanhã? estamos com grana, familia, saúde, parentes, festejando, chorando, sorrindo, fazendo amor, fazendo comida más e e amanhã?
    amanhã não existe! existe ontem e hoje e o Criador que a tudo ama e cuida com carinho.
    estamos Nele, somos Dele e caminhamos pra Ele

    ResponderExcluir
  2. Qual será a missão da pessoa que segue a Jesus?
    Analisemos a Jesus : Pareceu ter dúvidas? Se alegrou? Viveu intensamente, sabendo o que lhe esperava? Chorou? Teve decepções? Amou ou se tornou duro e insensível? Como respondeu aos que lhe agrediam, seja verbalmente ou fisicamente? Será que ele entregou os pontos, antes de morrer?Quer saber? Amo este mestre magnífico.Prefiro o ataque direto às forças do inferno: Pra trás de mim satanás, que não conheces os desígnios de Deus, pois cogitas apenas as coisas do mundo dos homens...

    ResponderExcluir

Fico muuuuuuuito feliz com a iniciativa de deixar seu comentário. Aqui você pode exercer sua livre expressão e opinião: criticar, discordar, concordar, elogiar, sugerir... pode até xingar, mas, por favor, se chegar a esse ponto só aceito ofensas contra mim (Thiago Mendanha) e mais ninguém, ok? rs