5 de mai de 2009

Atracando-se com Deus


1. A coisa mais importante é: orar se aprende orando. O crucial é estar de fato a caminho, não pensando na viagem nem lendo e conversando sobre ela. "Um passo hesitante mas real é mais valioso do que qualquer número de jornadas realizadas na imaginação".

2. Como mencionado anteriormente: ore da maneira que você consegue; não ore do modo que você não consegue.

3. Não ore apenas quando sentir vontade. Comparecer e ficar quieto é uma disciplina. Cada dia equilibrado nas colunas gêmeas da oração matinal e vespertina é um passo na jornada da crença para a experiência, da teoria para a realidade. Como diz o comercial da Nike: Just d oit [Apenas faça].

4. Quando um homem ou uma mulher têm um desejo intenso de se atracar com Deus, eles se mexem e agem. Respondem e oram.

Sem essa fome, são diletantes jogando jogos espirituais. Se o desejo intenso está ausente, caia de joelhos diante do Deus em que você diz acreditar e implore por essa dádiva. Como observou o falecido rabi Abraham Heschel: "Deus não tem importância alguma até que tenha suprema importância".

Brennan Manning em A assinatura de Jesus

Creio que no decorrer de toda minha odisséia cristã, orar seja o desafio sempre presente.

2 comentários:

  1. Thiago,

    É grande Manning. Esse livro como os outros dele são muito bons. O coitado foi demonizado no ano passado pelo pessoal da "direita cristã" porque descubriram que ele é ex-franciscano. É daí se é católico ou não? O importante é que a mensagem de seus livros tem falado ao coração de muitos.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  2. Thiago,
    é danielguanaes@yahoo.com.br. Quanto ao lance dos livros lidos esse ano, vou mandar praquele email.

    Abç

    ResponderExcluir

Fico muuuuuuuito feliz com a iniciativa de deixar seu comentário. Aqui você pode exercer sua livre expressão e opinião: criticar, discordar, concordar, elogiar, sugerir... pode até xingar, mas, por favor, se chegar a esse ponto só aceito ofensas contra mim (Thiago Mendanha) e mais ninguém, ok? rs