8 de mai de 2009

Missiologia para viver

Comer com os não-cristãos
Quase todos nós comemos três refeições por dia. Porque não ter o hábito de comer uma dessas refeições com um não-cristão ou com a família de não-cristãos? Ir para almoçar com um colega de trabalho, não sozinho. Convidar seu vizinho mais próximo para jantar junto com sua família. Se for muito trabalho cozinhar um grande jantar, então peça apenas um pizza simplesmente para você se relacionar. Leve sua família para restaurantes onde você pode sentar à mesa com com pessoas que você não conhece e comece a se relacionar. Isso é a cultura cristã.

Caminhe, não dirija
Se você mora em uma área onde você possa caminhar faça disso uma boa pratica para sair a pé para correr, caminhas, andar. Em vez de sair com seu carro para ir na padaria, mercado ou farmácia procure ir a pé. Diga Olá para as pessoas que você não conhece. Será estranho? Sim será mas você precisa conversar com as pessoas. Se você atrai a atenção das pessoas andando com cachorro, criança converse com elas também. Faça amigos. Saia da tua casa! Na noite passada, eu passei uma hora arrumando o quintal com minha família. Tivemos boas conversas com quatro de nossos vizinhos. Veja qual é o interesse de seus vizinhos. Veja o que eles precisam. Faça perguntas. Se doe.

Seja amigo.
Em vez de conhece todas os restaurantes, supermecados, café da sua cidade ao mesmo tempo. Conhece e seja freqüente em poucos. Para você conhecer o pessoal. Sorria. Faça perguntas. Seja regular com suas visitas. Eu tenho grandes amigos no Starbucks, eles doaram uma tonelada de salgados a cada 2 semanas para a minha igreja. Usamos para as pessoas que vão na igreja e para os que estão passando fome. Contive e construa relacionamentos. Seja regular.

Tenha um Hobby com os não-cristãos
Escolha um hobby que você possa compartilhar com um colega não cristão. Experimente os esportes da sua escola, faculdade, jogue bola com os amigos do seu trabalho. Compartilhe através do seu hobby o que você aprendeu. Seja piedoso. Seja alegre. Divirta-se. Seja você mesmo.

Converse com seus colegas de trabalho.
Como é seu relacionamento com seus amigos de trabalho? Você costuma sair com sua equipe depois do trabalho? Mostre interesse em seus colegas de trabalho. Escolha quatro e ore por eles. Forme grupos em seu trabalho e não se feche aos não-cristão.

Seja voluntários com organizações sem fins lucrativos.
Encontre uma organização sem fins lucrativos, em alguma parte da sua cidade para você servir. Traga seus vizinhos, seus amigos ou seu pequeno grupo para participar. Gastar tempo com organizações sem fins lucrativos além da sua igreja para servir a sua cidade. Uma vez por mês. Você pode fazer.

Servir os seus vizinhos.
Ajude um vizinho em suas rotinas, limpando o quintal, em sua construção, lavando o carro. Procure a associação do seu bairro e pergunte se há alguma coisa que você pode fazer para ajudar a melhorar as coisas. Seja criativo. Basta servir!

Jonathan Dodson / The Resurgence

Fonte: Solomon1

P.S.: Please, não leve folhetinhos p/ padaria, nem quando for caminhar, ou servir os vizinhos, ou ser voluntário em alguma coisa, no almoço com a galera ou com o amigo. Lembre-se que o discípulo de Jesus deve ser uma carta viva escrita pelo Espírito Santo. Evangelize com sua vida, com sua disponibilidade, altruísmo, atenção, interesse, compreensão, perdão e amor. Isso ninguém pode amassar e jogar no lixo. ;-)

5 comentários:

  1. É mesmo necessário discriminar os "não-cristãos"?
    Tipo, almoce com um não-cristão, tenha um hobby em comum com um deles.... acho que me enquadro nos não-cristãos.
    Você poderia explicar melhor isso?

    ResponderExcluir
  2. Oi, Anônimo!

    Seguinte... aqui a proposta não é "discriminar". É justamente induzir o contrário. É que para efeito de comunicação, onde o locutor envia uma mensagem para o receptor, é imperativo que o receptor entenda a mensagem, caso contrário não houve comunicação. Todos sabemos que os ditos "cristãos", principalmente os "evangélicos", carregam essa idéia de alienação, separação do "mundo" e que ocasiona na indiferença e destrato com as pessoas no "mundo" que não professam a mesma crença. Outros termos pejorativos usados por essa ala poderiam ser "desviado", "católico", "mundano", "perdido", "ímpio", etc, etc...

    É claro que entendo que isso não é saudável. E principalmente o afastamento das partes. Mas, para que os que carregam essa terminologia entendam que é preciso compartilhar vida com os "diferentes" deles, faz-se necessário usarmos os termos que eles usam.

    Oxalá, o resultado seja tão eficiente que eles próprios deixem de classificar as pessoas de forma discrimatória!

    Abraços!

    ResponderExcluir
  3. valeu cara, entendi o ponto :-)
    bom blog, gostei.

    ResponderExcluir
  4. Opa, Anônimo...

    valeu, estamos aí pra isso! ;-)

    Abraços!

    ResponderExcluir
  5. eh engracado como o diabo (ou nós mesmos) usa a propria Palavra para fazer com que sejamos esses cristaos alienados que somos...
    Esses dias eu e meu marido fomos convidados para uma festinha de um ex amigo de escola, em meus pensamentos "alguem"susurrava sutilmente aquela palavra que diz: "as mas companias corrompem os bons costumes".. Nao sei dar uma explicacao teologia para essa palavra e nem duvido da veracidade dela, mas nao me arrependo nem um pouco de ir nessa festa, rimos, nos divertimos, conheci novas pessoas e ateh falamos de Deus pra um que ja estava meio mamado..hehe... Amei essas ideias escritas e jah nao quero me esconder...
    Valeu

    ResponderExcluir

Fico muuuuuuuito feliz com a iniciativa de deixar seu comentário. Aqui você pode exercer sua livre expressão e opinião: criticar, discordar, concordar, elogiar, sugerir... pode até xingar, mas, por favor, se chegar a esse ponto só aceito ofensas contra mim (Thiago Mendanha) e mais ninguém, ok? rs