5 de jun de 2009

Carta de repúdio à igreja

Como cristão evangélico no atual contexto brasileiro me envergonha o fato de ser conhecido como ‘missionário’ ou ‘evangélico’ nesse país. Não é difícil ouvir piadas e chacotas do tipo: “Ah, você é missionário! Mais um que se aproveita para tirar o dinheiro dos trouxas!?”; “evangélico, humm... então é mais um que ta ajudando a enriquecer pastor!?” Alguns “crentes” vêem esse tipo de comentário como “perseguição do inimigo”. Mas, com a atual prática daqueles que se dizem evangélicos no Brasil, o ‘inimigo’ não tem muito trabalho. Ele deve mesmo é estar se divertindo com tanta bobagem e mediocridade. Uma vergonha para aquela que deveria ser a igreja do Senhor!

O que está acontecendo? Será a grande tolerância religiosa que existe em nosso país que coopera para o surgimento de tanta esculhambação? Se for isso, então oremos ao Senhor por uma perseguiçãozinha! Peneira Senhor!

Reafirmo o meu compromisso e a minha fé no Deus Pai, Criador de todas as coisas, no Filho Jesus Cristo, Senhor e salvador para todos aqueles que crêem e confessam o Seu nome e, no Espírito Santo, consolador, santificador e que convence do pecado. Creio na Bíblia como documento base da revelação da vontade de Deus. Creio na salvação pela fé que é graça, isso mesmo, graça de Deus. Jesus Cristo é o caminho, a verdade e a vida para todos que nele crêem.

Assim, repudio toda e qualquer tagarelice crentesca que em nada lembra o amor e doação de Jesus Cristo em favor de uma humanidade em pecado. Repudio ser confundido com os mercenários da fé que usam técnicas enjoativas de marketing para manipular a ingenuidade e a ignorância de um povo sofrido. Repudio a forma como se manipula a Palavra de Deus para fazê-la dizer aquilo que interessa a mesquinhez dos gananciosos de púlpito. Repudio a teologia da prosperidade que se revela eficaz, sim, mas somente aos seus proclamadores. Repudio a arrogância daqueles que por gritarem mais alto, fazerem mais barulho e possuírem líderes carismáticos do tipo apresentador de programa de auditório se acham mais espirituais do que a igreja da outra esquina. Repudio a prática que faz da igreja um negócio rentável que vê nas outras denominações apenas uma empresa concorrente. Repudio a mistura mística que se introduziu nos cultos e na vida do neoevangélico fazendo-o dependente de objetos, símbolos e amuletos defendidos como bíblicos. Repudio o modismo gospel que vive de shows, camisetas e adesivos, enquanto apresenta uma espiritualidade rasa e sem ética. Repudio a prática de pastores que se dizem mais pertos de Deus e, por isso, mais preparados para conseguir aqueles favores de que o povo precisa. Repudio os que se auto-intitulam apóstolos, bispos e profetas portadores de uma nova revelação divina. Repudio as editoras e gravadoras ditas evangélicas que não possuem mais qualquer critério que não o lucro para publicar seus livros e vender CDs. Repudio a prática que transforma a igreja num mero shopping center de bênçãos a serem colhidas nas prateleiras espirituais. Repudio a ignorância teológica que nega a razão e vive de experiência em experiência...

Haveria ainda muita coisa a repudiar. Mas creio que me fiz entendido. Se for isso que vemos hoje o que chamam evangélico; se é esse o testemunho dado por missionários e pastores brasileiros, então não faço a mínima questão de ser reconhecido como tal. Alguns vão me chamar de radical, outros de preconceituoso ou intolerante. Ora, se as palavras ‘evangélico’, ‘crente’, ‘pastor’ e ‘missionário’, que deveriam sugerir exemplo de integridade e caráter causam vergonha, talvez outras palavras, antes de conotação negativa, possam retratar melhor aquilo que deveríamos nos tornar hoje... Afinal, qual é a alternativa?

A igreja que busca compromisso com o evangelho de Jesus Cristo carece urgentemente de ousadia para algo nada novo: Pregar a Palavra de Deus. E isso sem medo de ouvir o que o próprio Cristo já ouviu após se apresentar como o pão da vida: “Dura é essa palavra. Quem pode suportá-la?” (Jo 6. 60). E se daquela hora em diante muitos dos seus discípulos voltarem atrás e deixarem de segui-lo (Jo 6. 66) querido pastor e missionário, não se preocupe, talvez estivessem interessados somente no pão. Ou, realmente seguiam somente a você e não a pessoa de Cristo que você nunca apresentou antes. Porém, mesmo Cristo foi abandonado e não apelou por isso...


Autor: Rodomar Ramlow
Fonte: [ Ultimato ] via Bereianos

7 comentários:

  1. Sabe Thiago, Jesus ainda é o Senhor da Igreja, e melhor dizendo, sempre será até o fim de nossos dias nesta terra.
    O problema não é que a Igreja se tornou isso e hoje é repudiada por tantos, o problema é que isso que o Rodomar expôs aqui não é Igreja, simplesmente isso.
    O problema não está na Igreja, o problema está nas coisas que chamamos de Igrejas, enquanto não começarmos a defender as brigas certas e parar de acusar a Igreja como corpo de Cristo que ela ainda é, nada vai mudar. Temos que acusar sim, esses falsos profetas e alguns que por diversos motivos estão denegrindo nossa imagem de cristãos.
    O alicerce de uma casa de palha edificada sob a areia e uma de concreto edificada sobre a rocha que é Cristo só vem a tona quando a tempestade vem, daí vemos quem é quem e em que estão firmados. Eu oro para que a PL122 seja aceita, para assim como foi exposto aqui neste texto, haja uma PENEIRA no meio "gospel", daí veremos quem quer apenas o OBA OBA e/ou tirar proveito usando o evangelho, e quem realmente vive pela causa de Cristo. Veremos os inimigos da cruz correndo para mudar de ramo para garantirem seus próprios reinos.
    Façamos nossas apostas !

    ResponderExcluir
  2. Thiago, graça e paz. Infelizmente por causa de algumas pessoas mal intencionadas, aqueles que levam o evangelho a sério são comparadas a esses filhos de Baal. Mas não podemos deixar de dizer quem somos por causa desses maus elementos, pelo contrário, devemos dizer em alto e bom som que somos evangelicos, que cremos no poder de Deus para transformar as pessoas e que o nosso dinheiro será sempre investido na obra do Senhor. Não devemos recuar, mas continuar avançando, ministrando a verdade que liberta.
    Fique na Paz!
    Pr Silas

    ResponderExcluir
  3. Sabe, também teria minha carta de repúdio a igreja, mas com preguiça agora é mais fácil concordar com o rapaz aí!!!!
    E tenho ainda mais uma visão da "coisa": hoje, como missionário, sou repudiado até em minha igreja "enviadora" como tal, isso porque a visão virou de tal maneira do avesso que o normal de hoje é o anormal de ontem.
    Hoje, o tipo de missionário ou crente que alguns de nós são, ainda preservando a verdade bíblica acerca de Deus, já não são tão bem visto s no meio da igreja "dita" de Cristo, isso porque pregamos "loucuras"...
    Bendita CRUZ que ainda carrego comigo!!!!!

    ResponderExcluir
  4. Fale meu xará
    Parabéns pelo seu blog,

    tem um selo para você no Descanso da Alma, pegue no link http://descansodaalma.blogspot.com/2009/06/selo-blog-e-para-vida-toda-100-ibope.html.

    Parabéns e fique na graça

    ResponderExcluir
  5. O artigo é bom e concordo com quase tudo exposto no mesmo.
    Só não com uma coisa:vergonha.
    Não, não tenho vergonha e nunca terei de ser conhecido como "crente" ou "evangélico".
    Por mais que a situação esteja crítica, fazer parte da verdadeira Noiva de Cristo sempre permanecerá sendo meu desejo e minha alegria.
    Deus sempre reserverá um povo especial, mesmo em meio a tantos problemas que, infelizmente, assolam muitos ministérios.
    Em Cristo,
    Agnaldo Gomes - http://despertaigreja.com

    ResponderExcluir
  6. Por maiores que sejam as semelhanças entre muitos que estão na igreja do Senhor com o mundo, eu nunca me envergonharei de dizer quem eu sou, eu preciso fazer a diferença, e se os outros não fazem eles vão se entender mais tarde com o próprio Deus.
    Quanto a mim, eu nunca me envergonharei do evangelho, de dizer quem eu sou.

    Paz...

    ResponderExcluir
  7. caro irmão,nunca ouvi um elogio de satanás.Quando tinha apenas sete anos de idade,por muitas vezes ouvia o escárnio:"ALELUIA,PEIXE NO PRATO,FARINHA NA CUIA".Se vc quer ouvir elogios do mundo,faço o que eles querem,ou seja:deixe a cristo.Pense nisso.

    ResponderExcluir

Fico muuuuuuuito feliz com a iniciativa de deixar seu comentário. Aqui você pode exercer sua livre expressão e opinião: criticar, discordar, concordar, elogiar, sugerir... pode até xingar, mas, por favor, se chegar a esse ponto só aceito ofensas contra mim (Thiago Mendanha) e mais ninguém, ok? rs