26 de jul de 2009

Jesus e o "foda-se"


Eu sei que não devo ficar ansioso por causa de nada e blábláblá. Sei também que os cuidados deste mundo não podem sufocar a minha fé. Mas será que Jesus teve que passar pelo mesmo sofrimento desnecessário que muitas vezes passamos? Este não é um rascunho de idéias sobre fé, mas sobre motivações.

Não acredito que a vida seja tão difícil quanto alguns afirmam. Na verdade tudo pode ser simples e até divertido às vezes. O problema geralmente está na abordagem que preferimos utilizar para definir o que devemos ou não priorizar. Por exemplo, sinto que embora meus valores continuem intactos, ao priorizar atividades moralmente corretas dentro da vida eclesiástica (do tipo “todo mundo faz assim”), acabo por sabotar a mim mesmo. Não é que não acredito no trabalho em si. O problema é um pouco diferente. Na ânsia de atender às cobranças efetuadas através de métodos de gestão empresarial, acabamos por dar um tiro no pé de tanta preocupação em cumprir prazos, preencher planilhas, organizar agenda, fazer lista de tarefas, responder e-mails, participar de reuniões e principalmente prestar contas formalmente. E não tem jeito. Ou você se enquadra, ou dança.

Aí fico pensando na atitude de Jesus ao criticar todo o sistema. Parece que não preocupou-se tanto com a carreira rabínica e com a eficácia de “transformar” as coisas de dentro pra fora. Ele simplesmente apertou o botão do “foda-se”, disse o que precisava ser dito e fez o que precisava ser feito. Virou as costas pra “unidade”, mesmo tendo afirmado que, embora as práticas tornaram-se nulas, o ensino farisaico ainda estava correto.

Imagine um homem que tem grandes inimigos em potencial, capazes de lhe causar muitas dores. Para prevenir-se contra todo sofrimento, julgou ser prudente traze-los para perto de si, em seu círculo de relacionamento. Através de uma amizade sincera, evitaria com que as ações destas pessoas pudessem se tornar destrutivas a ponto de atingí-lo. Teoricamente a intenção está absolutamente correta. Mas não seria esta atitude mais uma maneira intencional de exercer controle sobre as situações?

Ainda tento entender como é possível conviver com esta dualidade de possuírmos um espírito livre e ao mesmo tempo sermos escravos uns dos outros. Às vezes penso que a expressão “escravos uns dos outros” na verdade seja uma metáfora para fugirmos de toda forma de controle e ao mesmo tempo nos submetermos a todos os que não tentem nos controlar. O difícil é discernir a verdadeira sinceridade.

Enquanto as coisas não se esclarecem, vou criar uma listinha de 10 coisas importantes a se fazer para sobreviver:

  1. Concentre-se em Deus. Ele é mais importante que as pessoas.
  2. Preocupe-se com as pessoas. Elas são mais importantes que as instituições.
  3. Preocupe-se com si mesmo. Se não estiver bem, não vai prestar pra nada.
  4. Insista em amar as pessoas verdadeiramente. Isto é um exercício mais difícil que musculação.
  5. Converse com as pessoas que não esperam sua atenção. Principalmente os invisíveis (tipo mendigos).
  6. Divida tudo. Sem excessões. Dê 50 reais pro vigia do carro. Chame alguém na rua para lanchar.
  7. Desista de ter resposta para todas as perguntas. Entenda a importância de dizer “não sei”.
  8. Beba devagar. Sinta sua vida medíocre em cada gole.
  9. Seja grato.
  10. Aprenda a andar com o botão do “foda-se” apertado. Às vezes funciona bem.

Fonte: Ariovaldo.com.br

Cara, posso garantir que esse botão funciona mesmo, viu?! rs

18 comentários:

  1. Oi,Thiago!
    Eis o grito aí! rs
    Abraços,
    Ester.

    PS: Vou lendo tudo e retendo o que é bom...rs
    Basta de "Sorria! Você está sendo manipulado!"!

    ResponderExcluir
  2. Thiago Mendanha e suas "Teorias Superciais Irracionais constantemente destrutivas para quem às aceita".!!!!

    "brother"..quero ver é você FAZER na Prática TUUUUUUUDOO que VOCÊ escreve.!! (esse TUDO deveria ser muito maior pelo tanto que você escreve)
    .
    no mais..
    tenha uma BOA SORTE com sua "CONGREGAÇÃO VIRTUAL"!! .rsrs
    vejo que já temm vários seguidores.!!

    (sem ofensas pessoal)
    x]

    ResponderExcluir
  3. Botão "dane-se". Exerce o mesmo efeito...prefiro usar este. :)

    ResponderExcluir
  4. Oi, Leandro (Emeurgência na Igreja)...

    cara, não entendi seu comentário!? Esse texto que postei aqui é de autoria do Ariovaldo Jr. e a fonte está aí ao final do texto!

    Abraços!

    ResponderExcluir
  5. Thiago, muito bom este texto! O Ariovaldo solta umas pérolas interessantes e sobre os comentários acima, baita infelicidade do sujeito.

    Que Deus lhe abençoe e usa o botão para algumas opiniões.

    ResponderExcluir
  6. Daniel Clós Cesar27 de julho de 2009 15:35

    Tenho, não solitariamente, lutado contra o neo-farisaísmo, as correntes teológicas da prosperidade, restituição e atos proféticos, infundados e porque não, diabólicos.

    Mas também tenho percebido que em muitos irmãos meus que lutam neste "lado da igreja do Senhor", alguns lembram-se que na Bíblia não fala nada de ato profético, e esquecem que na mesma Bíblia está escrito: não saia de tua boca nenhuma palavra torpe. E não... isso não é perseguição de fariseu, isso não é farisaísmo disfarçado, isso não é intolerância e fundamentalismo religioso.

    Amados, nosso vernáculo é lindo e riquíssimo, creio que usar boas palavras reflete, também, entre outras coisas... nosso caráter.

    O texto é bom, é eficaz... mas foi lamentável o uso do jargão FODA-SE.

    ResponderExcluir
  7. Muitas pessoas tem criticado o uso da palavra "foda-se" neste texto. Mas ao escrevê-lo, comecei a pensar se seria lícito censurarmos um artista "cristão" lhe proibindo de retratar cenas de nudez ao pintar um quadro. O que seria da capela Sistina se nossa censura gospel tivesse sido aplicada.

    Me senti livre para usar a expressão simplesmente por que acredito que as palavras não possuem este poder todo que dizem por aí. As intenções do coração e as colocações são muito mais venenosas que as palavras em si. Nós devemos dominar as expressões, ao invés de nos limitarmos ao significado dado a elas pelo senso comum. Se até palavras limitam nossas ações, então esta tal liberdade que insistimos em dizer que temos, é balela.

    Quem ainda tem dúvidas sobre o uso do palavrão, recomendo ler um outro texto em que me explico melhor: "A virtude em xingar alguém" ( http://www.ariovaldo.com.br/?p=513 )

    Um abraço a todos, principalmente para o Thiago Mendanha.

    ResponderExcluir
  8. Muito bom o texto XD

    com a educação cristã que recebi aprendi que é feio falar "Foda-se", não só feio mais proibido. *se naum meus pais me racama lingua*.
    Mesmo assim, eu acho essa palavra e algumas outras muito mediocres...pois as pessoas falam sem saber o q representa. Enfim, por mais que eu seja cristão, eu recebi educação. :D

    ResponderExcluir
  9. Prefiro o botão "Dane-se" ... Gera menos polemica e dispensa escutar meus pais dizendo que vão lavar minha boca com sabão!

    No link abaixo o significado da palavra no dicionário Informal:

    http://www.dicionarioinformal.com.br/buscar.php?palavra=foda-se

    ResponderExcluir
  10. Foda-se ou não foda-se, eis a questão.......

    Muito embora eu tenha entendido que o texto trata mais sobre simplificar um pouco a vida ou aproveitar as pequenas coisas que a vida nos oferece

    Na igreja evangélica hoje se fala tanto em deserto, em provações, etc. As pessoas ficam infantilizadas, tornam qualquer contratempo rotineiro em um monte intransponível.

    E ainda se sentem mais queridos por isso, porque cansam de ouvir que "Deus testa aqueles que mais ama".


    Acho que o post também trata da forma como as igrejas e seus membros costumam jogar todo tipo de peso em cima das pessoas e como se prega que somos obrigados a aceitar tal pressão como única forma de não desagradarmos a Deus.

    Portanto, acho que o palavrão ou não é o de menos.

    O post me lembrou como a música "apesar de você"do chico buarque me fala tanto sobre a igreja hoje..........

    ResponderExcluir
  11. Tudo justifica a arte da guerra? Lutar com as mesmas armas que nossos inimigos nos tornam iguais a eles.
    Sei não, existe algo de podre no reino. Jesus era manso e humilde, diferente de ser trouxa, vou tentar imaginar Cristo me mostrando o dedo e me mandando ir tomar naquele lugar que não bate sol ( é isso que significa foda-se ao pé da letra).
    Porquê será que Ele foi na casa de fariseus? Eles eram inimigos de Cristo, mas Cristo não era inimigo deles. Não podemos tirar proveito das situações, mas achar que não se pode ser amigo de um fariseu? Realmente estamos indo de mau a pior.

    ResponderExcluir
  12. Infelizmente os cristãos superficiais não discernem a coisas espirituais e se preocupam mais com uma única expressão do texto, ao invés de se preocupar com a mensagem. Como so farizeus que se preocupavam com o fato de Jesus se sentar para comer com pecadores e cobradores de impostos, do que com a influência transformadora que a presença dele poderia causar na vida de uma deles.

    ResponderExcluir
  13. Jesus é a exata expressão da glória de Deus, é O Deus encarnado entre nós. Ele tinha inimigos, mas não era inimigo de ninguém. A luta dele era contra os principados de maldade, não era contra carne ou sangue. Ele veio pra salvar o que estava perdido: pobres, ricos, publicanos, meretrizes e também os fariseus(POIS TODOS PECARAM E DESTITUÍDOS ESTÃO DA GLÓRIA DE DEUS). Ele manteve os fariseus, e, quantos quisessem, perto dEle para revelar a eles a glória do Pai. Jesus investiu tempo e AMOR na vida da mulher samaritana, e, da mesma forma na vida de Nicodemos, que era fariseu. E, depois de ressuscitado se revelou a Saulo de Tarso, também fariseu. Ele amou a todos e não disse "foda-se" a nada e a ninguém. Apenas apontou o erro daqueles religiosos que viviam uma "fé" meramente exterior e legalista, destituída de amor a Deus e ao próximo. Ele queria e quer que todos sejam salvos.

    Que Deus os abençoe.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mais um que não entendeu o texto...
      Jesus tocou o "foda-se" sim, e muito bem tocado, diga-se de passagem.

      Aliás, o "foda-se" que Jesus tocou foi tão bem tocado, mas tão bem tocado, que abalou as estruturas de um mundo inteiro e resultou em sua morte.

      Acho que o pessoal precisa desenvolver um espírito mais crítico, afinal de contas, se Deus nos dotou de inteligência, perspicácia, espírito crítico e investigativo, é porque devemos exercitá-lo certo?

      Como o próprio diz nas escrituras: me buscareis e me encontrareis quando me buscares de todo coração.

      Excluir
  14. O foda-se na verdade tem que ser ligado para esse mundo caótico que nós mesmos criamos cheio de egoísmo com apenas um único fim - $$

    todos nós queremos paz mas poucos realmente acreditam nela devido a toda essa escuridão que a gente vive no mundo moderno

    o botão foda-se nada mais é do que enxergar além dos padrões e ver que viver não é nenhum bicho de sete cabeças...

    vc só precisa ACREDITAR que vc é um ser de luz. deus está em você mesmo!

    Give Peace A Chance!

    ResponderExcluir
  15. pelo o amor de Deus pra que falar palavrão, num preciso nem colocar os vers. da bíblia que fala sobre uma boca torpe.Acho isso horrível !E ainda colocar o nome de Jesus no meio de tudo isso.Com tantas palavras no vocabulário português para expressar o palavrão sem pecar.Fico muito triste e enojado

    ResponderExcluir

Fico muuuuuuuito feliz com a iniciativa de deixar seu comentário. Aqui você pode exercer sua livre expressão e opinião: criticar, discordar, concordar, elogiar, sugerir... pode até xingar, mas, por favor, se chegar a esse ponto só aceito ofensas contra mim (Thiago Mendanha) e mais ninguém, ok? rs