27 de ago de 2009

Uma "baita" oportunidade não se perde


O bicho crente é danado para perder oportunidades. Nunca se viu na história desse país tamanha falta de engajamento por parte dos irmãos.

Calma, não vou seguir com um discurso de "tomar posse das portas que Deus abre em sua vida" ou coisa parecida. Na realidade o que vejo são oportunidades cotidianas que perdemos ou sequer nos esforçamos para aproveitá-las.

O discípulo só mostrará que é discípulo se aproveitar bem as oportunidades que encontra. Claro, uma aqui ou outra ali pode-se perder, mas que não seja frequente. Até porque "herrar é o mano".

O problema é quando diante de um tal, que se diz discípulo de Cristo, surge uma chance de mostrar o mínimo amor, fingido que seja, mas que ao menos por exercício o faça perceber o poder do ato, e o tal prefere negligenciar a oportunidade de estampar o caráter cristão em suas ações.

É sério, de que adianta dizer de si próprio evangélico - o que remete ao Evangelho, claro - e a única coisa que as pessoas veem são adesivos no seu carro? "Sou dizimista fiel", "Deus é fiel", "Jesus te ama", "Presente de Deus", "Foi Deus quem me deu", e mais outros adesivos sinistros da mesma espécie que devem dar impressão de que se está fazendo diferença na vida das pessoas.

É muito sério, de que vale dizer de si próprio cristão - o que, claro, remete a Cristo - e as pessoas ficarem entediadas com tanto ufanismo e sectarismo denominacional? Ninguém aguenta o cabra ficar exaltando, "ai, minha igreja é isso", "ah, minha igreja é aquilo", "nossa, minha igreja é uma bêêênção", "você TEM que ir na minha igreja porque lá Deus vai operar em sua vida"... (só eu fico enojado?)

Se você acha que poder convidar (encher a paciência de) alguém para ir em sua igreja é uma oportunidade de pregar o Evangelho, ou acha que com essa iniciativa está pregando o Evangelho... tsc, tsc, tsc, tsc... sinto informar, você não está!

Você está apenas sendo um mentecapto fruto de um Sistema de poder cujo o objetivo enrustido é intumescer a si próprio.

Por favor, abandone essa vida (em tom de apelo emocional) e entenda que existem tantas chances de você ser cristão e nenhuma delas se parece com os jargões e trejeitos que você usa porque aprendeu na igreja. É tudo muito simples. Você sempre terá a oportunidade de ser gentil ao invés de um arrogante santarrão separado do mundo. Sempre aparecerá uma boa ocasião de estar com seus colegas "mundanos" que bebem cerveja, falam palavrão, contam piadas sujas e coisas do ramo, e ao invés de ser um pária que deixa os outros desconfortáveis com sua presença, você pode usar essa tal de luz que diz ter para brilhar no meio deles. Não sabe como? Ah, então esquece... reflita bem na possibilidade de não ter essa luz, então.

Quantas oportunidades você não perde quando pode simplesmente surpreender alguém com um ato altruísta de auxílio em algo que ninguém animaria ajudar por não proporcionar algum tipo de retorno pessoal? Quantas vezes você perde aquela chance de festejar com a família, rir, brincar e jogar papo pro ar e mostrar a alegria que há em ti? E às vezes não é necessário ficar com conversa religiosa e piedosa para que as pessoas vejam em você algo Divino, santo e atraente. Sério, uma das maiores características em Jesus era a disponibilidade e a alegria em estar com as pessoas.

Se você não consegue atrair as pessoas pela alegria - força do Senhor em sua vida - e pela suavidade de viver então pense muito bem na ligeira possibilidade de não existir essa alegria em seu coração...

No mínimo você deve estar confundindo alegria de Deus com aqueles fenômenos "espirituais" na igreja.

As oportunidades de ser um "baita" de um discípulo de Cristo são tantas... mas, ainda assim insistimos em ser uns "baita" de uns filhos da mãe.

7 comentários:

  1. Querido Thiago

    Concordo que perdemos oportunidades, e muitas oportunidades, mas preciso discordar de você quando dizes:"santarrão separado do mundo" ,ok concordo que tem gente que exagera. mas, precisamos buscar a santidade que é totalmente diferente de vestes e costumes. Eu aprendi ainda muito novinha que em 1ª Pedro capitulo 1 versiculos 15 e 16 está escrito "A exemplo da santidade daquele que vos chamou, sede também vós santos em todas as vossas ações, pois está escrito: Sede santos, porque eu sou santo (Lv 11,44)". Pedro faz referência ainda ao velho testamento nos chamando a ser como aquele que nos chamou ( isto é Cristo), não dá para ignorar isso!
    Se antendemos que Jesus foi a personalidade mais agregadora da história, visto que ele não fez acepção de ninguém em nehuma situação, e que precisamos ser seus immitadores, precisamos sim nos medir, e brilhar em meio as trevas, não repelindo as pessoas mas as conviando a brilhar conosco com as atitudes que vc cita no seu tópico. concorda?

    O que falta de verdade é equilibrio. vivemos o 8 ou 80. Não vejo os pregadores ensinando o equilíbrio, antes pregam a entrega total, marcando mil e uma tividades deixando o membro sem tempo pra mais nada que não seja participar das atividades da igreja (se bem que ja melhorou bastante, lembra da época que fazer faculdade/ estudar/ buscar conhecimento era uma heresia porque a letra mata o Espíto?) e se ele não vai cobram mais empenho, jogam tonelada de culpa no infeliz.
    Acredito que estamos todos no erro da demasia.
    um abraço

    Creuza Moura

    ResponderExcluir
  2. Irmão estou contigo e não abro!!!
    Ser cristão é ser alegre,é fazer os outros felizes,é estar numa multidão e mesmo assim ser diferente pois servimos e amamos(pelo menos tentando amar)os outros,não é sair por ai fazendo posse de santa,contando vantagem.
    Que o Senhor nos ajude a ser essa luz que dissipa as trevas e não laparina escondida dentro de casa.

    ResponderExcluir
  3. Creuza, acho que não discordamos afinal! Não quis passar a idéia de que não devemos ser santos como o Senhor é Santo. Aliás, é justamente essa a mensagem... aproveitar as oportunidades de sermos santos assim como Cristo foi santo em seu ministério na terra.

    E infelizmente as pessoas confundem serem santas, separadas com serem párias, seletas, alienadas e arrogantes... e como de costume, hipócritas!

    A santidade de Cristo evoca alegria, leveza de espírito, doçura, paz, mansidão, misericórdia, ética, verdade, presteza, disponibilidade e tantas outras características que provém do Espírito Santo.

    E como você bem expôs, nosso problema são o extremismo e o desequilíbrio, que é a falta de discernimento da mente de Cristo.

    É isso... no final das contas concordamos ou não? Dizaê :)

    Abraços, querida e muuuito obrigado pelo excelente acréscimo à reflexão!

    ResponderExcluir
  4. Eli, meu brother! Faço da sua oração a minha: "Que o Senhor nos ajude a ser Luz que dissipa as trevas e não lamparina escondida dentro de casa"

    Forte abraço!

    ResponderExcluir
  5. Thiagoo.... véio! De onde você tira esses textos? Valeu, meu dia estava deveras turbulento até ler esse texto e ficar um pouco mais confuso... porém ajudou a esclarecer alguns pontos que tenho na cabeça do ser cristão (bicho complix esse!). Abraço e fica na Paz

    ResponderExcluir
  6. Bom, mas acho q vc exagerou.
    Q isso de sentar á roda dos escarnecedores???

    E olha q não frequento mais igreja nenhuma..

    Mais uma coisa... Crente tem q dormir com o Bozo todo dia e rir, esbanjar alegria???

    Thiago, vc tem q amadurecer mais. A vidase encarregará disso.. No frigir dos ovos...
    Vc está no caminho certo.

    ResponderExcluir

Fico muuuuuuuito feliz com a iniciativa de deixar seu comentário. Aqui você pode exercer sua livre expressão e opinião: criticar, discordar, concordar, elogiar, sugerir... pode até xingar, mas, por favor, se chegar a esse ponto só aceito ofensas contra mim (Thiago Mendanha) e mais ninguém, ok? rs