24 de set de 2009

Batalha espiritual X Novo Testamento


Atualmente, vemos um exagero por parte de certas denominações nos exorcismos, nas entrevistas com demônios e no poder maligno.
Wayne Grudem aborda este assunto em sua Teologia Sistemática, destacando 4 erros das igrejas modernas sobre batalha espiritual:

Quando refletimos sobre a ênfase global das epístolas do Novo Testamento, percebemos que se dá bem pouco espaço à discussão da atividade demoníaca na vida dos crentes, ou aos métodos de resistir e fazer frente a essa atividade. A ênfase está em exortar os crentes a não pecar, levando uma vida de justiça. Por exemplo, em 1Coríntios, diante do problema das "divisões", Paulo não diz à igreja que repreenda o espírito da divisão, mas os aconselha simplesmente a falar a "mesma coisa" e a mostrar-se "unidos, na mesma disposição mental e no mesmo parecer" (1Co 1.10) [...] Diante da desordem na Ceia do Senhor, não lhes ordena que expulsem o espírito da desordem, glutonaria ou egoísmo, mas simplesmente que esperem "uns pelos outros", dizendo "... examine-se, pois, o homem a si mesmo, e, assim, coma do pão, e beba do cálice" (1Co 11.33, 28). Podem-se encontrar exemplos semelhantes em muitas outras passagens das epístolas do Novo Testamento.
Com respeito à pregação do evangelho aos descrentes, o modelo preconizado pelo Novo Testamento é sempre o mesmo: embora Jesus ou Paulo expulsassem um espírito demoníaco que provoca obstrução considerável à proclamação do evangelho em determinada região  [...], não é esse o modelo comum de ministério que se apresenta, pois a ênfase é simplesmente na pregação do evangelho (Mt 9.35; Rm 1.18-19; 1Co 1.17-2.5). [...] Em flagrante contraste com a prática daqueles que hoje enfatizam a "batalha espiritual estratégica", não se vê no Novo Testamento ninguém que (1) convoque "um espírito territorial" ao entrar numa região para pregar o evangelho [...], (2) exija de demônios informações sobre a hierarquia demoníaca local, (3) diga que devemos crer ou transmitir informações oriundas de demônios ou (4) ensine por palavras ou exemplos que determinadas "fortalezas demoníacas" de uma cidade precisam ser derrubadas para que se proclame o evangelho com eficácia. Antes, os cristãos simplesmente pregam o evangelho, que chega com o poder de transformar vidas!
 Imagem: Casting Out Satan, de Carl H. Bloch

Fonte: Nani e a Teologia

P.S.: Ah, eu lembro das minhas épocas de "demonbuster". Lia Rebeca Brown, Daniel Mastral e outros que tratavam do mesmo tema (é isso mesmo meus caríssimos leitores, este que vos escreve já foi um caçador de demônios. Tá, que nunca encontrei um cara a cara, mas que tentei, tentei). Talvez fosse meu gosto "mundano" por filmes de terror/suspense sendo satisfeitos no "mode gospel". É incrível como uma minuciosa e atenta estudada no Novo Testamento faz perceber que o que vemos hoje é totalmente discrepante ao Evangelho. Quem lê entenda...

Ah, desisti de caçar seres eternamente condenados, perdedores e destinados ao lago de fogo. Com Cristo no barco vou muito bem, obrigado!

Um comentário:

  1. Velho acho que todo mundo passa por essa fase meio sobrenatural (no pior sentido da palavra) tipo a série de TV.

    ResponderExcluir

Fico muuuuuuuito feliz com a iniciativa de deixar seu comentário. Aqui você pode exercer sua livre expressão e opinião: criticar, discordar, concordar, elogiar, sugerir... pode até xingar, mas, por favor, se chegar a esse ponto só aceito ofensas contra mim (Thiago Mendanha) e mais ninguém, ok? rs